TURISMO CULTURAL EM RORAIMA: TUARÎ-YAMARÎ (O CAMINHO DOS ESCRAVOS) NO BAIXO RIO MAÚ

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Luciano Alvarenga dos Santos
Francisleile Lima Nascimento

Resumo

A presente pesquisa aborda a temática do processo histórico, geográfico da ocupação e expansão da região do Rio Branco no estado de Roraima. O artigo busca refletir sobre a rota para o El Dorado que diversos colonizadores traçaram em busca do imaginário ouro que cobria a cidade dourada, mergulhando no contexto histórico, geográfico e cultural do Baixo Rio Maú pelo trajeto Taurî-yamarî (O caminho dos escravos), através do canal conhecido como Igarapé do Pirara. O objetivo geral parte da busca por meio da revisão bibliográfica em percorrer os aspectos geográficos e históricos do trajeto Taurî-yamarî (O caminho dos escravos) no Baixo Rio Maú, para estabelecer uma rota histórica ao El Dorado. A metodologia da pesquisa parte de uma revisão bibliográfica caracterizada como descritiva e exploratória, fazendo uso de análise de conteúdo e pesquisa participante de campo. Dessa forma, a pesquisa mostra que o Canal do Pirara corresponde ao trajeto da rota para o lendário e o imaginário El Dorado. A rota do El Dorado pode ser um elemento importante para o Turismo Cultural de Roraima, visando o resgate cultural e histórico, bem como a preservação do meio ambiente que cerca o Canal do Pirara. Com a possibilidade de apresentar uma rota técnica e descritiva do Canal do Pirara, a pesquisa evidencia a necessidade para se estabelecer um roteiro turístico dentro da região de forma planejada e sustentável preservando os aspectos naturais e recontando a história do lendário El Dorado.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SANTOS , L. A. dos; NASCIMENTO, F. L. TURISMO CULTURAL EM RORAIMA: TUARÎ-YAMARÎ (O CAMINHO DOS ESCRAVOS) NO BAIXO RIO MAÚ. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 10, n. 28, p. 86–110, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.6402912. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/599. Acesso em: 17 ago. 2022.
Seção
Artigos

Referências

ANDRADE, J. V. Turismo – Fundamentos e Dimensões. São Paulo: Editora Ática, 2004.

APPADURAI, A. “Disjunctive and difference in the global cultural economy”. In: FEATHERSTONE, M. (ed.). Global Culture: Nationalism, Globalization and Modernity. London: Sage, 1990.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70, 2011.

BARRETO, M. Turismo e legado cultural: as possibilidades de planejamento. Campinas: Editora Papiros, 2000.

BRASIL. Ministério do Turismo. Turismo cultural: orientações básicas. Brasília: Ministério do Turismo, 2008.

CAMILO, J. “Em busca do País das Amazonas: o mito, o mapa, a fronteira”. Anais do I Simpósio Brasileiro de Cartografia Histórica: Passado Presente nos Velhos Mapas. Conhecimento e Poder. Paraty: UFMG, 2011.

CARVAJAL, G.; ROJAS, A.; ACUÑA, C. Descobrimentos do rio das Amazonas. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1941.

CARVAJAL, J. E. La cara oculta del viajero - Reflexiones sobre antropología y turismo. Buenos Aires: Biblos, 1992.

FARAGE, N. “O curso pretende traçar um panorama da produção em história indígena sul-americana nas duas últimas décadas, com ênfase para a análise de movimentos insurgentes”. In: ALBERT, B.; RAMOS, A. (orgs.). Pacificando o Branco: cosmologias do contato no norte-amazônico. São Paulo: EdUnesp, 2002.

FARAGE, N. As muralhas dos sertões: os povos indígenas no rio Branco e a colonização. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra / ANPOCS, 1991.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HULSMAN, L. Brazilian Indians in the Dutch Republic: The remonstrances of Antonio Paraupabato the States General in 1654 and 1665. Amsterdam, 2005.

IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Educação Patrimonial: mais educação. Brasília: IPHAN/MEC, 2006.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia Científica. São Paulo: Editora Atlas, 2011.

MTUR. Ministério do Turismo. Segmentação do Turismo: Experiências, Tendências e Inovações - Artigos Acadêmicos. Brasília: Ministério do Turismo, 2010.

SAN MARTIN, W. R. O Caminho do Eldorado (The Discoveries of the Large, Rich and Bewtiful Empyre of Guiana, 1595), adaptação e notas. Porto Alegre: Editora Artes e Ofício, 2002.

SANTANA, Natali Conceição. A importância da Praça dos Milagres e do Festejo de Nossa Senhora do Livramento como patrimônio cultural para o município de Caracaraí-RR (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Bacharelado em Turismo). Caracaraí: UERR, 2015.

SMITH, A. Os conquistadores do Amazonas: quatro séculos de exploração e aventura no maior rio do mundo. São Paulo: Editora Best Seller, 1990.

SOUZA, M. A. M. O Vale do Rio Branco: Trajetória de Nicolas Horstman e região de construção da ocupação portuguesa através de Lobo D’Almada (Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em História Regional). Boa Vista: UFRR, 2007.

TRIBE, J. “The indiscipline of Tourism”. Annals of Tourism Research, n. 24, 1997.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>