HISTÓRIA RECENTE DA VENEZUELA: CRISE E DIÁSPORA

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fernando Lima Mendes
Carlos Alberto Borges da Silva
Elói Martins Senhoras

Resumo

O presente artigo visa fazer análises sobre o processo histórico da Venezuela, sob o prisma político-socioeconômico e migratório, destacando os principais motivos que originaram o processo de falência estatal desse país, os quais corroboram para originar um processo migratório de venezuelanos por vários países do globo. Os procedimentos metodológicos da pesquisa se caracterizaram por um estudo exploratório-descritivo-analítico quanto aos fins e, qualitativos quanto aos meios, sendo utilizado o método histórico-dedutivo. Nos procedimentos de levantamentos de dados, utilizou-se de revisão bibliográfica e documental. Os procedimentos de análise de dados basearam-se em hermenêutica histórica e análise gráfica e geoespacial. Os resultados na pesquisa demonstram que no decorrer da história recente da Venezuela há um ciclo permeado por um padrão de crescimento relativo e consequente aguda crise política e socioeconômica, motivada por fatores endógenos e exógenos que afetaram diretamente ao Estado e à própria população venezuelana. Refém do petróleo, a Venezuela recebe impacto diretamente na sua economia em detrimento as oscilações do mercado internacional, o que contribuiu para sua desestabilização monetária e estrutural, uma vez que o país se vale dessa commodity como principal fonte de fomento para desenvolvimento socioeconômico. Desse modo, a pesquisa identificou que os processos políticos ao longo do tempo apontaram para um sistema baseado no modelo assistencialista e rentista, o qual contribuiu para que ocorressem dinâmicas patrimonialistas e cooptações de agentes públicos e privados. Por fim, conclui-se que com base nas discussões previamente apresentadas que o processo político-social venezuelano aliado às volatilidades do mercado do petróleo, cooperaram para a instalação de uma crise sem precedente e desencadeasse um processo migratório em massa do povo venezuelano para diversos países.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MENDES, F. L.; SILVA, C. A. B. da; SENHORAS, E. M. HISTÓRIA RECENTE DA VENEZUELA: CRISE E DIÁSPORA. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 10, n. 29, p. 118–137, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.6534040. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/633. Acesso em: 7 jul. 2022.
Seção
Artigos

Referências

ACNUR - Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados. "Parceiros da Plataforma R4V solicitam US$ 126 milhões para atendimento humanitário a refugiados e migrantes da Venezuela no Brasil”. ACNUR [10/02/2020]. Disponível em: . Acesso em: 02/05/2022.

BRASIL. Lei nº 9.474 de 22 de julho de 1997. Brasília: Planalto, 1997. Disponível em: . Acesso em: 02/05/2022.

BRASIL. Casa Civil. A Operação Acolhida. Brasília. Casa Civil, 2022. Disponível em:. Acesso em: 02/05/2022.

BRASIL. Ministério da Justiça e da Segurança Pública. Resumo executivo: refúgio em números, sexta edição. Brasília. MJSP, 2020. Disponível em:. Acesso em: 02/05/2022.

CATHCART, G. O petróleo e a crise venezuelana a partir de 2013 (Trabalho de Conclusão do Curso de Relações Internacionais). Florianópolis: UFSC, 2018.

CORAZZA, F. MESQUITA, L. “Crise na Venezuela: o que levou o país ao colapso econômico e à maior crise de sua história”. BBC Brasil [03/04/2018]. Disponível em: www.bbc.com. Acesso em: 10/06/2021.

DELGADO, F. “Precisamos falar sobre a Venezuela: impactos petropolíticos e reflexos para o Brasil”. FGV Sinergia, dezembro, 2017.

FERREIRA, A. “Projeto em Pacaraima acolhe refugiados e migrantes em situação de rua”. Portal Eletrônico da ACNUR [15/01/2020]. Disponível em: <https://www.acnur.org>. Acesso em: 05/05/2022.

FIGUEIRA, M. S. Desenvolvimento econômico na cadeia global do petróleo: Venezuela e Arábia Saudita em perspectiva sistêmica. 2017. (Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais). Florianópolis: UFSC, 2017.

GORTÁZAR, N. G. “Êxodo venezuelano: Onde estão esses 7% de venezuelanos forçados a fugir? ”. El País [30/08/2018]. Disponível em: . Acesso em: 27/04/2022.

GUROVITZ, H. “Como entender o fascínio com o Chavismo”. Época [23/03/2018]. Disponível em: . Acesso em: 26/04/2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Histórico”. Portal eletrônico do IBGE [2021]. Disponível em: . Acesso em: 21/04/2022.

SILVA, J. C.; BAENINGER, R. “Êxodo venezuelano como fenômeno da migração Sul-Sul”. Revista Interdisciplinar de Mobilidade Humana, vol. 29, n. 29, dezembro, 2021.

LEÓN. R.B. “A violência na Venezuela: renda petroleira e crise política. Ciência e Saúde Coletiva, n.11, 2017.

LIMA, A. “Revolução bolivariana de Hugo Chávez: a primavera dos povos sul-americanos”. Anais do V Simpósio Internacional Lutas Sociais na América Latina “Revoluções nas Américas: passado, presente e futuro. Brasília: UnB, 2013.

MARINUCCI, R.; “GONÇALVES, M. C. S. Perspectivas diaspóricas: memórias, encontros e resistências”. Revista Interdisciplinar de Mobilidade Humana, vol. 29, n. 62, agosto, 2021.

NASCIMENTO, J. “O governo de Nicolás Maduro resiste: um diálogo crítico com o modelo de quedas presidenciais proposto por Aníbal Pérez-Liñán”. Textos e debates, n. 34, junho, 2020.

NEVES, R.F. Cultura política e elementos de análise da política venezuelana (Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais). Brasília: FUNAG, 2010.

NIÑO, J. “Um breve histórico da Venezuela: da quarta população mais rica do mundo à atual mendicância”. Instituto Mises [10/07/2021]. Disponível em: . Acesso em: 01/05/2021.

PARDO, D. “Como era a 'Venezuela saudita', um dos países mais ricos dos anos 50 e 80”. BBC News Mundo [02/03/2019]. Disponível em: . Acesso em: 03/05/2022.

PATARRA, N. L. “Migrações Internacionais: teorias, políticas e movimentos sociais”. Estudos Avançados, vol. 20, n. 57, janeiro, 2006.

PEREIRA, A. S. A. Geopolítica do petróleo brasileiro – a estratégia de internacionalização da Petrobras na América do Sul (2007-2017) (Dissertação de Mestrado em Geografia Humana). São Paulo: USP, 2019.

PODER 360. “Inflação bateu 686,4 % na Venezuela em 2021”. Poder 360 [08/01/2022]. Disponível em: . Acesso em: 26/04/2022.

RIBEIRO, R. C. O impacto das instituições frágeis no desenvolvimento: a “maldição” do petróleo na Venezuela (Trabalho de Conclusão de Curso em Relações Internacionais). Florianópolis: UFSC, 2015.

ROTERMEL, A. T. et al. “Como começou a crise na Venezuela?”. Politize [10/01/2019]. Disponível em: . Acesso em: 01/05/2022.

SANTOS, G. G. M.; SENHORAS, E. M. “Migração Venezuelana Para Roraima. In: MENDES, F. L.; SILVA, C. A. B.; SENHORAS, E. M. (orgs.). Migração venezuelana: Roraima como epicentro dos deslocamentos. Boa Vista: Editora IOLE, 2022.

SENHORAS, E. M. “Venezuela em rota de colisão: da estabilidade à crise”. Jornal Roraima em Foco, abril, 2019.

SENHORAS, E. M.; GAMA NETO, R. B. “Petróleo como arma de poder: uma contextualização da petrodiplomacia venezuelana nas relações internacionais”. Meridiano 47, vol. 10, n. 105, 2009.

SENHORAS, E. M.; GOMES, M. L. “COVID-19 nos municípios de Roraima”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 3, n. 9, 2020.

STEIN, E. “Migrantes venezuelanos na América Latina serão 8,9 milhões em 2022”. Agência Brasil[10/12/2021]. Disponível em: . Acesso em: 02/05/2022.

STOODI. “Crise na Venezuela: origem, causas e atual situação”. Stoodi [05/07/2020]. Disponível em: . Acesso em: 01/05/2022.

WENDLING, K. C. S.; NASCIMENTO, N. L.; SENHORAS, E. M. A crise migratória venezuelana. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 8, n. 24, 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>