ATOS ANTIFASCISTAS E A VIOLÊNCIA POLICIAL NO CEARÁ

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Arnóbio Rodrigues de Sousa Júnior
Antonio Avelar Macedo Neri

Resumo

Esta pesquisa de caráter qualitativa tem como objetivo analisar e tecer reflexões sobre as manifestações antifascistas no Estado do Ceará que insurgem mediante a emergência de um cenário político que dilacera as esperanças e dissemina o caos social e que justifica as práticas fascistas como política de governo. Em contraponto, as manifestações populares e antifascistas simbolizam luta e resistência ao passo que clamam por garantias concretas de isolamento social além de reivindicar outras exigências democráticas. Recorremos a pesquisa bibliográfica de cunho qualitativa e a veículos jornalísticos como suporte metodológico para o desenvolvimento do artigo. Como conclusão provisória, nota-se que os atos antifascistas perpassam o campo das representatividades sociais e enfrenta a disseminação das práticas fascistas que hoje ocupa os gabinetes do governo. Ainda, ressalta-se que a polícia enquanto órgão do Estado tem contribuído para o fim das manifestações antifascistas usando estratégias, táticas e violência.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUSA JÚNIOR, A. R. de .; NERI, A. A. M. ATOS ANTIFASCISTAS E A VIOLÊNCIA POLICIAL NO CEARÁ. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 3, n. 7, p. 65–79, 2020. DOI: 10.5281/zenodo.3907234. Disponível em: http://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/102. Acesso em: 9 dez. 2021.
Seção
Artigos

Referências

ALLI, L. “É golpe e estamos em luta”. In: SINGER, A. et al. Por que gritamos golpe?: para entender o impeachment e a crise política no Brasil. São Paulo: Boitempo Editorial, 2016.

A VERDADE. “Autoritarismo do governo marca o ato por democracia no Ceará”. Portal Eletrônico A Verdade [09/06/2020]. Disponível em: <https://averdade.org.br>. Acesso em: 13/06/2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Senado: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 23/06/2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. “Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde”. Portal Eletrônico do Ministério da Saúde [13/06/2020]. Disponível em: <http://plataforma.saude.gov.br>. Acesso em: 13/06/2020.

BREAK, Mark. Antifa: o manual antifascista. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2017.

BOITO JR, A. “Por que caracterizar o bolsonarismo como neofascismo”. Crítica Marxista, vol. 1, n. 50, abril, 2020.

CEARÁ. “Transparência da Saúde do Ceará”. Portal Eletrônico da Secretária de Saúde do Ceará [13/06/2020]. Disponível em: <https://indicadores.integrasus.saude.ce.gov.br/indicadores>. Acesso em: 13/06/2020.

DEL ROIO, M. “Gramsci e Togliatti diante do fascismo”. Crítica Marxista, vol. 1, n. 50, abril, 2020.

ESQUERDA DIÁRIO. “Contrário aos atos antifascistas, Camilo Santana (PT) reabre economia do Ceará e acena aliança com Maia”. Portal Eletrônico Esquerda Diário [07/06/2020]. Disponível em: <https://www.esquerdadiario.com.br>. Acesso em: 13/06/2020.

KONDER, L. Marx: vida e obra. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2015.

LENIN, V. I. O Estado e a revolução: o que ensina o marxismo sobre o Estado e o papel do proletariado na revolução. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2010.

LESSA, S.; TONET, I. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2011.

MARANHÃO, R. A. “Os cientistas sociais no combate ao coronavírus e contra a necropolítica: primeiras batalhas”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 5, 2020.

MARX, K.; ENGELS, F. Manifesto do partido comunista. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2008.

MAZZA, D. “A revolução burguesa no Brasil e o golpe de 2016”. In: KRAWCZYK, N.; LOMBARDI, J. C. O golpe de 2016 e a educação no Brasil. Uberlândia: Navegando Publicações, 2018.

PCB. “As ruas dão o recado”. Portal Eletrônico do Partido Comunista Brasileiro [09/06/2020]. Disponível em: <https://pcb.org.br>. Acesso em: 11/06/2020.

SENHORAS, E. M. (org.). COVID-19 e o olhar social. Boa Vista: EdUFRR, 2020a.

SENHORAS, E. M. (org.). COVID-19: Enfoques Preventivos. Boa Vista: EdUFRR, 2020b.

SILVA, C. M. A. “COVID-19 e necropolítica na conjuntura brasileira”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 6, 2020.

SOUSA JÚNIOR, A. R.; OLIVEIRA, J. A. “O marxismo como ponto de partida para uma consciência política e ecológica em tempos de pandemia”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 6, 2020.