EFEITOS DA PANDEMIA DE COVID-19 PARA A AGRICULTURA FAMILIAR, MEIO AMBIENTE E ECONOMIA NO BRASIL

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Taiane Aparecida Ribeiro Nepomoceno

Resumo

O presente artigo versa sobre os impactos da pandemia de Covid-19 aos processos econômicos, a agricultura familiar e o meio ambiente, no Brasil. A pandemia causada pelo vírus SARS-CoV-2 impactou fortemente diferentes setores. Inúmeros processos produtivos foram afetados pelas medidas sanitárias; a paralisação ou redução das atividades elevou problemas de geração de renda, desemprego e pobreza. Na agricultura familiar, a pandemia trouxe impactos, especialmente, em relação ao escoamento da produção, aumento da vulnerabilidade social e redução da renda dos produtores. De forma consequente, pelo modo de consumo e ações atitudinais, o meio ambiente também foi prejudicado, tanto pelo gerenciamento ineficiente dos resíduos, quanto por questões que ultrapassam o caráter da degradação em suas vertentes, mas que dizem respeito, sobretudo, a ideia de economia que está acima da sustentabilidade. Com base nisso, contatou-se que a pandemia de Covid-19 vem ganhando espaço em um cenário de individualismo, degradação socioambiental e de alteração dos padrões econômicos, evidenciando, sobretudo, a necessidade de efetivação de políticas públicas para a agricultura familiar no Brasil.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
NEPOMOCENO, T. A. R. . EFEITOS DA PANDEMIA DE COVID-19 PARA A AGRICULTURA FAMILIAR, MEIO AMBIENTE E ECONOMIA NO BRASIL. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 7, n. 21, p. 86–96, DOI: 10.5281/zenodo.5399498. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/461. Acesso em: 25 out. 2021.
Seção
Artigos

Referências

ALVES, A. R.; HANNA, M. D. “Impacto da pandemia do coronavírus sobre a produção de lixo hospitalar: uma investigação”. Brazilian Journal of Health Review, vol. 4, n. 2, 2021.

ARAÚJO, E. C. S.; SILVA, V. F. “A gestão de resíduos sólidos em época de pandemia do Covid-19”. GeoGraphos, vol. 11, n. 129, 2020.

BREITENBACH, R. “Estratégias de enfrentamento dos efeitos da pandemia na agricultura familiar”. Desafio Online, vol. 9, n. 1, 2021.

CARVALHO, J. R. M.; CARVALHO, E. K. M. A.; LIRA, W. S. “Estudo dos indicadores de sustentabilidade da agricultura familiar: o caso da comunidade de Vieirópolis, PB”. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, vol. 3, n. 2, 2013.

CLAUDINO, L. S. D. “Impactos dos primeiros meses de pandemia de covid-19 para a agricultura familiar paraense e como a agroecologia pode apoiar a superação”. Ambiente: Gestão e Desenvolvimento, vol. 1, n. 1, 2020.

IICA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura. La agricultura familiar y el abastecimiento agroalimentario ante la pandemia Covid-19 en América Latina y el Caribe. San José: IICA, 2020.

JOAQUIM JUNIOR, C. Z.; BARBOSA, I. J.; CARVALHO, L. B. “Os desafios da agricultura familiar após pandemia da Covid-19”. Revista Agronomia Brasileira, vol. 4, n. 1, 2020.

LE QUERE, C. et al. “Temporary reduction in daily global CO2 emissions during the COVID-19 forced confinement”. Nature Climate Change, vol. 1, n. 10, 2020.

PAULA, L. F. “A crise do coronavírus e as políticas contracíclicas no Brasil: uma avaliação”. IE-UFRJ Discussion Paper, vol. 1, n. 16, 2021.

PORSSE, A. A. et al. lmpactos Econômicos do COVID-19 no Brasil. Curitiba: NEDUR/UFPR, 2020.

SAN MARTIN, M. C.; SAN MARTIN, M. C. “Condições atuais das emissões dos poluentes atmosféricos durante a quarentena da Covid-19 e as perspectivas futuras”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 5, 2020.

SENHORAS, E. M. “O campo de poder das vacinas na pandemia da covid-19”. Boletim de conjuntura (BOCA), vol. 6, n. 18, 2021.

SESSA, C. B. et al. “Das recentes crises econômicas à crise da covid-19: reflexões e proposições para o enfrentamento da pandemia na economia brasileira e capixaba”. IFESciência, vol. 6, n. 1, 2020.

SILVA, D. S. C.; SANTOS, M. B.; SOARES, M. J. N. “Impactos causados pela covid-19: um estudo preliminar”. Revista Brasileira de Educação Ambiental, vol. 15, n. 4, 2020.

SILVA, C. M. et al. “A Pandemia de COVID-19: Vivendo no Antropoceno”. Revista Virtual de Química, vol. 12, n. 4, 2020.

SILVA, S. D. et al. “Ciência e crise ambiental em meio a incêndios e pandemia”. Ambiente & Sociedade, vol. 24, n. 1, 2021.

SOUSA, N. D.; JESUS, M. E. R. “Monitoramento de notícias divulgadas na mídia em tempos de pandemia da covid-19 e sua relação com a agricultura familiar do Tocantins”. Holos, vol. 37, n. 1, 2021.

SOUSA, D. N.; JESUS, M. E. R.; BERALDO, K. A. “Impactos da pandemia da covid-19 e estratégias para a inclusão produtiva de agricultores familiares no Tocantins: estudo de caso na Cooprato”. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, vol. 10, n. 1, 2021.

SOUZA, L. P. “A pandemia da COVID-19 e os reflexos na relação meio ambiente e sociedade”. Revista Brasileira de Meio Ambiente, vol. 8, n. 4, 2020.

TRECE, J. C. C. “Pandemia de covid-19 no Brasil: primeiros impactos sobre agregados macroeconômicos e comércio exterior”. Boletim de Economia e Política Internacional, vol. 1, n. 27, 2020.

VALADARES, A. A. et al. Desenvolvimento rural: políticas sociais. Brasília: IPEA, 2021.

VIEIRA FILHO, J. E. R. “Coronavírus e os impactos no setor agropecuário brasileiro”. Revista de Política agrícola, vol. 29, n. 2, 2020.