PAULO FREIRE, PEDAGOGIA DO OPRIMIDO E CURRÍCULO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Maria Karina de Sousa Martins
Francisca Maria Alves Bernardino
Maria Juliana Alves de Sousa Azevedo
Ruan Timbó Araujo

Resumo

O presente ensaio tem como objetivo analisar as relações entre as teorias cunhadas acerca do currículo, passando pelas tradicionais, críticas e pós-críticas aliadas às contribuições de Paulo Freire, um dos maiores educadores brasileiros, em seu clássico livro “Pedagogia do Oprimido”. Com base nestas discussões, subsídios são fornecidos para discussão sobre as perspectivas apresentadas em sala de aula de forma crítica e reflexiva, dando aprofundamento ao processo de aprendizagem de forma coletiva e significativa.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
MARTINS, M. K. de S.; BERNARDINO, F. M. A.; AZEVEDO, M. J. A. de S. .; ARAUJO, R. T. . PAULO FREIRE, PEDAGOGIA DO OPRIMIDO E CURRÍCULO. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 7, n. 20, p. 98–102, 2021. DOI: 10.5281/zenodo.5202819. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/414. Acesso em: 17 ago. 2022.
Seção
Ensaios

Referências

BORGE, V. “Resenha do livro Pedagogia do Oprimido”. Revista HISTEDBR On-line, vol. 8, n. 31, setembro, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

SAUL, A. M.; SAUL, A. “Uma trama conceitual centrada no currículo inspirada na Pedagogia do Oprimido”. Revista e-Curriculum, vol. 16, n. 4, 2018.

SILVA, A. F. G. A construção do currículo na perspectiva popular crítica: das falas significativas às práticas contextualizadas (Tese de Doutorado em Educação). São Paulo: PUC-SP, 2004.