ATITUDES EM RELAÇÃO AO DINHEIRO: ESTUDO COM PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DE GOIÁS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Sônia Bessa
Maria Belintane Fermiano
Elton Anderson Santos de Castro
Cristiano Guedes de Souza
Jadir Gonçalves Rodrigues

Resumo

O consumo presente nas sociedades pós-modernas pode atuar como um meio regulador das relações sociais. Esta pesquisa teve como objetivo investigar as atitudes em relação ao dinheiro de 153 professores da educação básica da rede pública, de três regiões do estado de Goiás. As atitudes em relação ao dinheiro foram levantadas a partir da utilização de uma escala de atitudes frente ao dinheiro criada por Denegri e colaboradores composta por 17 itens e quatro dimensões (felicidade, poder, respeito e influência negativa) e, cujos resultados foram associados às variáveis sociodemográficas. Participaram professores de ambos os sexos, de etnia branca, parda e negra de níveis socioeconômico baixo e médio, com média de idade de 42,9 anos. Foram utilizados testes de análises de correlação e regressão linear. Os dados foram analisados por meio de correlação de Pearson e Modelos de Regressão Linear Múltipla. Os resultados demonstraram uma alta valorização do dinheiro como meio de acesso a símbolos materiais às dimensões de respeito e poder. Os professores residentes na cidade de Cavalcante, uma comunidade Quilombola, bem como aqueles de etnia negra/parda e os de maior poder aquisitivo, revelaram-se sensíveis à dimensão de poder, associando a posse do dinheiro à dimensão de influência entre pares, poder, status, posição e projeção social. Os dados sinalizam que as atitudes em relação ao dinheiro podem estar associadas à autoestima construída cultural e historicamente e ao materialismo como sinônimo de felicidade. As descobertas abrem espaço para discutir a inclusão de temas econômicos na formação inicial e continuada de docentes frente ao impacto desse profissional na formação das próximas gerações.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BESSA, S.; FERMIANO, M. B.; CASTRO, E. A. S. de; SOUZA, C. G. de .; RODRIGUES, J. G. . ATITUDES EM RELAÇÃO AO DINHEIRO: ESTUDO COM PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DE GOIÁS. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 18, n. 52, p. 418–441, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.11177169. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/4088. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Artigos

Referências

ABEP - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Critério de Classificação Econômica Brasil. São Paulo: ABEP, 2021. Disponível em: Acesso em: 24/03/2024.

ARIAS LAGOS, L. et al. “Definición de consumo de hombres universitarios: Exploración desde las redes semánticas naturales”. Interdisciplinaria, vol. 39, n. 1, 2022.

BAGGIO, R. C. et al. “Raça e biopolítica na América Latina: os limites do direito penal no enfrentamento ao racismo estrutural”. Revista Direito e Práxis, vol. 10, n. 3, 2019.

BARROS BUSTOS, S. et al. “Consumo, actitudes hacia el endeudamiento, materialismo e influencia de pares en adolescentes rurales del sur de Chile”. Interdisciplinaria, vol. 36, n. 1, 2019.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Editora Elfos, 2019.

BESSA, S. et al. “Estudantes de licenciatura e a diversidade cultural e epistêmica dos quilombolas do vão do moleque”. Educação em Debate, vol. 43, n. 84, 2021.

BESSA, S.; GUEDES C. “Universidade brasileira e epistemologias descolonizadas: uma experiência de ensino com uma comunidade no estado de Goiás, Brasil”. Revista Interfaces da Educação, vol. 11, n. 33, 2020.

BRITO, K. C. B.; SILVA, A. C. M. “Personalidade e inteligência emocional na alfabetização financeira de estudantes de uma universidade na região norte. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 17, n. 51, 2024.

CAMPOS MONTEIRO, D. et al. “Attitudes towards money and motivational orientation to work in Brazilian young Workers”. Contaduría y Administración, vol. 60, n. 1, 2015.

CASTELLANOS ALVARENGA, L. M. et al. “Adolescentes chilenos: compra, valores materiales y satisfacción con la vida”. Revista Electrónica de Investigación Educativa, vol. 22, n. 4, 2020.

CASTELLANOS, L.; SEPÚLVEDA, J.; DENEGRI, M. “Análisis teórico de la relación entre estilos de compra, valores materiales y satisfacción con la vida en la adolescência”. Revista de Psicología y Ciencias del Comportamiento de la U.A.C.J.S., vol. 7, n. 1, 2016.

CESAR, T. C. “Política criminal e punitivismo racial”. Boletim Ibccrim, vol. 31, n. 364, 2023.

CHATTERJEE, C; KESWANI, T; GRUPTA, S. “Money Attitudes of Indian Adults: An Exploratory Study”. SSRN [2018]. Disponível em: acesso em 05/05/2024.

DAVIS, C. L. F. et al. “Formação continuada de professores em alguns estados e municípios do Brasil”. Cadernos De Pesquisa, vol. 41, n. 144, 2013.

DE LA ROSA, W.; TULLLY, S. M. “The Impact of Payment Frequency on Consumer Spending and Subjective Wealth Perceptions”. Journal of Consumer Research, vol. 48, n. 6, 2022.

DENEGRI CORIA, M. et al. “Actitudes hacia la Compra y el Consumo de estudiantes de Pedagogía y profesores en ejercicio en Chile”. Psicología desde el Caribe, vol. 28, 2011

DENEGRI, M. et al. “Actitudes hacia el endeudamiento en adolescentes de educación municipal y particular subvencionada de la ciudad de Temuco”. Educación y Humanidades, vol. 2, n. 1, 2010.

DENEGRI, M. et al. “Relaciones entre las escalas de actitudes hacia el dinero y la compra: un estudio en Estudiantes de Pedagogía de Chile”. Revista Interamericana de Psicología, vol. 46, n. 2, 2012.

DENEGRI, M., et al. “Estilos de consumo, actitudes hacia el dinero, y materialismo en adolescentes chilenos y ecuatorianos”. Perfiles Latinoamericanos, vol. 29, n. 58, 2021.

EURICO, M.; GONÇALVES, R.; FORNAZIER, T. “Racismo e novo pacto da branquitude em tempos de pandemia: desafios para o Serviço Social”. Serviço Social e Sociedade, vol. 140, 2021.

FERMIANO, B. M. “Psicologia econômica: da estranheza à compreensão”. In: BESSA, S.; FERMIANO B. M. (orgs.). Educação econômica e para o consumo. Curitiba: Editora Aprris, 2019.

FERNANDES, F. A integração do negro na sociedade de classes. Rio de Janeiro: Editora Globo, 2008.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. Porto Alegre: Editora Artmed. 2021.

FLORES, S. A. M. Modelagem de equações estruturais aplicada à propensão ao endividamento: uma análise de fatores comportamentais (Dissertação de Mestrado em Administração). Santa Maria: UFSM, 2012.

GONZALES-LOPES, F. “Society against markets: The commodification of money and the repudiation of debt”. Sociologia e Antropologia, vol. 11, n. 1, 2021.

HAIR, J. F.et al. Multivariate Data Analysis. London: Cengage Learning, 2019.

HENCHOZ, C.; COSTE, T.; WERNLI, B. “Culture, money attitudes and economic outcomes”. Swiss Journal of Economics and Statistics, vol. 155, 2019.

HOETORO, A. “The relationship between love of money, Islamic religiosity and life satisfaction: A Muslim´s perspective”. Iqtishadia, vol. 13, n. 1, 2020.

HOUSEL, M. The Psychology of Money: Timeless lessons on wealth, greed, and happiness Paperback. London: Harriman House, 2023.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades - População no último censo. Rio de Janeiro: IBGE, 2022. Disponível em: < www.ibge.gov.br> Acesso em: 24/03/2024.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Desigualdades Sociais por cor ou raça no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2018. Disponível em: Acesso em: 24/03/2024.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Mapa da pobreza e desigualdade. Rio de Janeiro: IBGE, 2023. Disponível em: Acesso em: 24/03/2024.

JÁNOS, D.; ÁGNES, H. “A materializmus, boldogság, siker és él¬ményfogyasztás összefüggéseinek vizsgálata tinédzserek köré¬ben. Vezetéstudomány”. Budapest Management Review, vol. 51, 2020.

KILOMBA, G. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Editora Cobogó. 2019.

LUNARDI, C. Diferentes formas de ver o dinheiro: a ótica dos jovens que vem estudar em Santa Maria (Dissertação de Mestrado em Administração). Santa Maria UFSM, 2012.

MASLOW, A. “A theory of human motivation”. Psychological Review, vol. 50, n. 4, 1943.

MELO, W. C. C. As relações entre materialismo, influência dos pares, atitudes frente ao dinheiro e a incidência em satisfação com a vida nos jovens de 14 a 16 anos (Dissertação Mestrado em administração). Fortaleza, UFC, 2018.

MOREIRA, A. D. S. “Dinheiro no Brasil: um estudo comparativo do significado do dinheiro entre as regiões geográficas brasileiras”. Estudos de Psicologia, vol. 7, n. 2, 2002.

OLIVEIRA, S. F. “Influence of behavioral factors on the propensity for indebtedness of university students”. Revista de Administração da UFSM, vol. 13, n. 4, 2020.

PEIC - Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor. “Endividamento da população brasileira”. PEIC [2023]. Disponível em: . Acesso em: 24/03/2024.

PILCH, I.; GÓRNIK-DUROSE, M. “Grandiose and vulnerable narcissism, materialism, money attitudes, and consumption preferences”. Journal of Psychology, vol. 152, n. 2, 2017.

PIMENTEL, C. E. et al. “Escala de atitudes frente ao dinheiro (MAS): teste de modelos e poder preditivo”. Revista Interamericana de Psicología, vol. 46, n. 2, 2012.

PONTES, M. D. M.; PENALÔZA, V. “Alfabetização econômica e endividamento: quando hábitos superam o conhecimento”. Revista Econômica do Nordeste, vol. 54, n. 3, 2023.

QUEIROZ, P. P. N.; BESSA, S.; MODESTO, J. G. “Atitudes em relação ao dinheiro e estilos de consumo de estudantes do ensino médio de cidade do centro oeste brasileiro”. Boletim Conjuntura (BOCA), vol. 15, n. 44, 2023.

QUINTANO-MENDEZ, F. et al. “Caracterización de la identidad digital en estudiantes chilenos de ciencias de la salud. Un estudio de caso según género”. Interdisciplinaria, vol. 40, n. 1, 2023.

SANTOS, B. S. O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do sul. São Paulo: Editora Autêntica, 2019.

SESINI, G.; LOZZA, E. “Understanding Individual Attitude to Money: A Systematic Scoping”. Collabra: Psychology, vol. 9, n. 1, 2023.

SHPERLIN, A. V.; PLOTNIKOV, S. G.; MAYBORODINA, N. V. “Psychological analysis of the relationship of monetary installations and strategies of a person financial behavior”. Professional Education in the Modern World, vol. 10, no 4, 2020.

SIMKIV, M. “Money attitude of Ukrainian young people: socio-demographic aspect”. Journal of Education Culture and Society”, vol. 4, n. 2, 2020.

SOUZA, J. “O que significa Bolsonaro no poder”. Brasil de Fato [2019]. Disponível em: Acesso em: 24/03/2024.

TANG, T. L. P.; TANG, D. S-H.; LUNA-AROCAS, R. “Money profiles: The love of Money, attitudes, and needs”. Personal Review, vol. 34, n. 5, 2005.

TRINDADE, L. D. L. Determinantes da propensão ao endividamento: um estudo nas mulheres da mesorregião centro ocidental rio-grandense (Dissertação de Mestrado em Administração). Santa Maria: UFSM, 2009.

VARGAS, J. “Por uma mudança de paradigma: antinegritude e antagonismo estrutural”. Revista de Ciências Sociais, vol. 48, n. 2, 2017.

YU, H.; ZHANG, R.; LIU., B. “Analysis on consumer’s purchase and shopping well-being in online shopping carnivals with two motivational dimensions”. Sustainability, vol. 10, n. 12, 2018.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)