A FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO INTERIOR DO CEARÁ

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Stela Lopes Soares
Heraldo Simões Ferreira

Resumo

Este artigo apresenta resultados a partir de uma pesquisa sobre a formação continuada em Educação Física, com o objetivo de compreender as práticas existentes sobre a atuação profissional deste profissional. A coleta de dados foi realizada por meio de diferentes estratégias, buscando obter informações e reflexões dos participantes sobre o ensino da saúde na escola e sua formação continuada. Os resultados obtidos indicam que as principais fragilidades no processo de formação continuada em Educação Física estão relacionadas à falta de tempo e recursos financeiros, bem como à falta de incentivo e apoio institucional. Além disso, os profissionais muitas vezes buscam atualização apenas por meio de cursos e eventos tradicionais, sem explorar outras possibilidades de aprendizado, como a internet e as redes sociais. Diante dessas fragilidades, é importante desenvolver abordagens mais atrativas e alinhadas, isso pode incluir o uso de tecnologias educacionais, como plataformas de ensino a distância e aplicativos móveis, bem como a criação de espaços de discussão e troca de experiências entre os profissionais.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOARES, S. L.; FERREIRA, H. S. A FORMAÇÃO CONTINUADA EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO INTERIOR DO CEARÁ. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 47, p. 549–566, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.1022189. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2717. Acesso em: 12 abr. 2024.
Seção
Artigos

Referências

ASSAÉL, F. A.; CONTRERAS, P.; CORBALÁN, F. “Changes in School Culture within the Implementation of Accountability Policies in Chile: An Ethnographic Study in Two Schools Classified as in Recovery”. Estudos Pedagógicos, vol. 40, n. 2, 2014.

BIOTO, P. A. “Pressupostos teóricos da investigação sobre formação de professores”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 12, n. 34, 2022.

BRASIL. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília: Conselho Nacional de Saúde, 2013. Disponível em: . Acesso em: 25/09/2023.

CARVALHO, M. S. P. C. Impactos da formação docente continuada no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Boa Vista: Editora IOLE, 2023.

COPETTI, J. Intervenções Educativas em saúde com professores e alunos do ensino fundamental por meio da problematização (Tese de Doutorado em Ciências Biológicas). Santa Maria: UFSM, 2013.

FERNANDES, M. P. R. Formação e ensino da saúde na educação física escolar: a percepção dos docentes na educação básica (Dissertação de Mestrado Profissional em Ciências da Saúde). Fortaleza: UECE, 2016

FERREIRA, H. S. Educação Física Escolar e saúde em escolas públicas municipais de Fortaleza: proposta de ensino para saúde (Tese de Doutorado em Saúde Coletiva). Fortaleza: UECE, 2011.

GARCIA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Editora Porto, 1999.

GIL-ESPINOSA, F. J. “Training of physical education teachers and the use of rules to improve school coexistence”. Journal of Physical Education and Sport, vol. 21, 2021.

IBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e incerteza. São Paulo: Editora Cortez, 2022.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2018.

KRUG, H. N. et al. “Os (des)caminhos na prática pedagógica de professores de Educação Física na Educação Básica em diferentes fases da carreira”. Revista Querubim, vol. 17, n. 45, 2021.

LEITÃO, H. V. et al. “A educação a distância e a experiência de um centro universitário”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 16, 2023.

LEYTON-ROMÁN, M. et al. “Predictive Model for Amotivation and Discipline in Physical Education Students Based on Teaching–Learning Styles”. Sustainability, vol. 13, n. 187, 2021.

MAGALHÃES, C. R.; SPOHR, F. S. “Casos de Ensino e o desenvolvimento profissional docente na área da Saúde”. Roteiro, vol. 46, 2021.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Editora Hucitec, 2013.

OLIVEIRA, F. S. Formação continuada em Educação Física: desafios e possibilidades com alunos que apresentam deficiência na escola regular (Dissertação de Mestrado em Educação). Natal: UFRN, 2020.

OLIVEIRA, V. J. M.; MARTINS, I. R.; BRACHT, V. “Projetos e práticas em educação para a saúde em educação física escolar: possibilidades!”. Revista da Educação Física, vol. 26, n. 2, 2015.

PALACIO, D. Q. A. et al. “O Campo Da Saúde Coletiva Na formação Dos Profissionais De educação física: Uma revisão”. Revista Internacional de Formação de Professores, vol. 3, 2018.

RUFINO, L. G. B.; BENITES, L. C.; SOUZA NETO, S. “Os desafios para o desenvolvimento do trabalho docente na perspectiva de professores de Educação Física”. Revista Corpoconsciência, vol. 21, n. 3, 2017.

SOARES, S. L. et al. “Formação continuada em educação física e práticas de promoção de saúde: Estudos relacionados”. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, vol. 17, n. 3, 2022.

SOARES, S. L. et al. “Reflexões sobre a formação em educação física para atuação em saúde”. Revista Eletrônica de Educação, vol. 14, 2020.

SOARES, S. L. Formação para o ensino da saúde na escola: o curso de educação física da Universidade Estadual Vale do Acaraú (Dissertação de Mestrado em Educação). Fortaleza: UECE, 2017.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2012.

TOZETTO, S. “Docência e formação continuada”. Anais do XIII Congresso Nacional de Educação. Curitiba: UNIOESTE, 2021.

URBINA, C. et al. “Educational recreation at school: from physical activity to strengthening school coexistence”. Quaderns de Psicologia, vol. 22, n. 3, 2020.

VERDOLIN, F. C. “Adesão dos alunos nas atividades remotas e presenciais na disciplina de educação física no período pandêmico (2021)”. In: SENHORAS, E. M.; ALECRIM, J. V. C. Educação Física: Agendas Educacionais. Boa Vista: Editora IOLE,2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)