A METODOLOGIA DA COCRIAÇÃO NO PROCESSO DE AUTOFORMAÇÃO PROFISSIONAL DOCENTE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Maristela Rossato
Marilda Aparecida Behrens
Edna Liz Prigol

Resumo

O presente artigo faz uma análise da metodologia de cocriação na elaboração de curso de formação de professores. Trata-se de um processo formativo em rede, que acolhe os talentos individuais em busca do sucesso coletivo e nesse processo de desenvolvimento pessoal e profissional. O objetivo geral da pesquisa foi analisar como a metodologia de cocriação de um curso de formação de professores pode ter se constituído como processo de autoformação dos seus integrantes. A pesquisa realizada foi de natureza mista e o a produção das informações foi realizada por meio de questionário semiaberto. Participaram da pesquisa 11 (onze) pesquisadores do Grupo Paradigmas Educacionais e Formação de Professores - PEFOP, composto por pesquisadores brasileiros e portugueses. A análise das informações seguiu o modelo da pesquisa e foi de natureza mista. Como resultados, evidenciamos que a experiencia orientada pela metodologia de cocriação possibilitou aos pesquisadores espaços de reflexão sobre si na experiência, potencializando a emergência do sujeito, principalmente pelos desafios gerados pela própria metodologia, que se constituiu como um momento de produção individual e coletiva, gerando comprometimento e inter-relacionamento entre pares. Concluímos que a metodologia de cocriação possui grande potencial na construção de caminhos formativos para a emergência do sujeito, rumo a um novo paradigma na Educação.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ROSSATO, M.; BEHRENS, M. A. .; PRIGOL, E. L. . A METODOLOGIA DA COCRIAÇÃO NO PROCESSO DE AUTOFORMAÇÃO PROFISSIONAL DOCENTE. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 13, n. 37, p. 286–306, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8262624. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/1909. Acesso em: 25 fev. 2024.
Seção
Artigos

Referências

ARAÚJO, R. L.; GONÇALVES, T. V. O. “A reflexão e a formação contínua: relatos de uma professora formadora”. Ciência e Educação, vol. 28, 2022.

BAROLLI, E.; GURIDI, V. N. “O desenvolvimento profissional de uma professora de ciências pela articulação de programas de formação docente”. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, vol. 23, 2021.

BARRIENTOS, H. P.; PADILHA, M. I.; TEODÓSIO, S. S. S. “First generation of nurses trained in Magallanes, Chile: elements of their professional identity”. Texto e Contexto Enfermagem, vol. 29, 2020.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação. Porto: Editora Porto, 1982.

BRAGANÇA, I. F. S. “Formação docente na escola e na universidade: contribuições das narrativas (auto)biográficas”. Educação em Revista, vol. 37, 2021.

BREMM, D.; GÜLLICH, R. I. C. “From the formation diary to the systematization of experience: the process of (self)formation of science teachers”. Ensaio, Pesquisa em Educação e Ciências, vol. 24, 2022.

CAPRA, F. A teia da vida. São Paulo: Editora Cultrix, 1996.

CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Editora Cultrix, 2002.

COLLAZO, M. et al. “Procesos de formación docente en experiencias de innovación educativa universitaria”. Educação e Sociedade, vol. 43, 2022.

CRESWELL, J. W. Educational research: planning, conducting, and evaluating quantitative and qualitative research. Boston: Pearson, 2012.

DUTRA, M. A.; THERRIEN, J.; NÓBREGA-THERRIEN, M. “Temporalidades na vida e na autoformação de uma professora-pesquisadora”. Educar em Revista, vol. 37, 2021.

EHRENGERG, M.; AYOUB, E. “Práticas corporais na formação continuada de professoras: sentidos da experiência”. Educação e Pesquisa, vol. 46, 2020.

FERREIRA, M. et al. “Introdução e condução dos métodos mistos de pesquisa em educação física”. Pensar a Prática, vol.23, 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996.

GALVANI, P. “A Autoformação, uma perspectiva transpessoal, transdisciplinar e transcultural”. In: SOMMERMAN, A.; MELLO, M. F.; BARROS, V. M. (orgs.). Educação e transdisciplinaridade. São Paulo: Editora Trion, 2022.

GONZÁLEZ REY, F. O social na psicologia e a psicologia social: a emergência do sujeito. Petrópolis: Editora Vozes, 2004.

MAIA, J. O. et al. “Autoria docente: um esquema de análise no ensino de ciências”. Educação em Revista, vol. 36, 2020.

MITJÁNS MARTÍNEZ, A.; GONZÁLEZ REY, F. “A preparação para o exercício da profissão docente: contribuições da teoria da subjetividade”. In: ROSSATO, M.; PERES, V. L. A. (orgs.). Formação de educadores e psicólogos: Contribuições e desafios da subjetividade na perspectiva cultural-histórica. Curitiba: Editora Appris, 2019.

MORAES, M. C. Paradigma educacional ecossistêmico: por uma nova ecologia da aprendizagem humana. Rio de Janeiro: Editora Wak, 2021.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: Repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2020.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Editora Sulina, 2011.

MORIN, E. Meu caminho: Entrevistas com Djéanine Kareh. Rio de Janeiro: Editora Bertrand, 2010.

MORIN, E. O método 1: a natureza da natureza. Porto Alegre: Editora Sulina, 1997.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Rio de Janeiro: Editora Cortez, 2000.

MOROSINI, M. C.; NEZ, E.; WOICOLESCO, V. G. “Organismos internacionais e as perspectivas para a formação de professores no marco da Agenda E2030”. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, vol. 30, 2022.

ROCHA, C. J. T. “Desenvolvimento profissional docente e formação do sujeito criativo investigativo de acordo com a Base nacional comum curricular para o ensino de ciências”. Revista Brasileira de Educação, vol. 26, 2021.

RODRIGUES, F. A.; MOGARRO, M. J. “Imagens de identidade profissional de futuros professores”. Revista Brasileira de Educação, vol. 25, 2020.

ROSSATO, M. “A emergência do sujeito em diferentes contextos de pesquisa e práticas sociais”. In: MITJÁNS MARTÍNEZ, A.; TACCA, M. V. R. V.; PUENTES, R. V. Teoria da Subjetividade como perspectiva crítica: desenvolvimento, implicações e desafios atuais. Campinas: Editora Alínea, 2021.

ROSSATO, M.; ASSUNÇÃO, R. “O desenvolvimento subjetivo no processo de formação docente”. In: ROSSATO, M.; PERES, V. L. A. (orgs.). Formação de educadores e psicólogos: Contribuições e desafios da subjetividade na perspectiva cultural-histórica. Curitiba: Editora Appris, 2019.

ROSSATO, M.; MATOS, J. F.; PAULA, R. M. “A subjetividade do professor e sua expressão nas ações e relações pedagógicas”. Educação em Revista, vol. 34, 2018.

SCARCELLI, I. R. et al. “Collective health and social psychology of praxis: an interdisciplinary path for meta-formation in graduate studies”. Saúde em Debate, vol. 46, n. 135, 2022.

SILVA, G. T. R.; SILVA, E. A. L.; SILVA, R. M. O. “Training of teachers in the Health field from the perspective of interprofessional education”. Revista Brasileira de Enfermagem, vol. 75, 2022.

SILVA, O. S. F.; ANACLETO, U.C.; SANTOS, S. P. N. “Educação, formação docente e multiletramentos: articulando projetos de pesquisa-formação”. Educação e Pesquisa, vol. 47, 2021.