O SERVIÇO EM UMA AGÊNCIA DE VIAGENS DE PEQUENO PORTE: FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ana Carolina Nogueira Nascimento
Mirian Cristina Vidal da Rocha
Ricardo Luis da Silva
André Luís Faria Duarte
Clayton Pereira Gonçalves

Resumo

O objetivo desta pesquisa é analisar os fatores que levam as pequenas agências de viagens a obterem sucesso na prestação de seus serviços. A pesquisa tem como objeto de estudo uma empresa, localizada na cidade de Nova Iguaçu, no Estado do Rio de Janeiro. A revisão bibliográfica foi feita através dos estudos sobre a economia e a indústria do turismo no Brasil; turismo internacional e doméstico; empreendedorismo; comunicação; marketing e vendas. Foi realizado a construção de um plano de ação, através da metodologia 5W2H. A pesquisa é de natureza qualitativa, exploratória e foi realizada através de um questionário estruturado com 28 perguntas a fim de analisar os fatores que precisam ser melhorados e os fatores que geram oportunidades dentro da empresa.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
NASCIMENTO, A. C. N. .; ROCHA, M. C. V. da .; SILVA, R. L. da .; DUARTE, A. L. . F. .; GONÇALVES, C. P. O SERVIÇO EM UMA AGÊNCIA DE VIAGENS DE PEQUENO PORTE: FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 9, n. 25, p. 27–37, 2022. DOI: 10.5281/zenodo.5777424. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/524. Acesso em: 26 jan. 2022.
Seção
Artigos

Referências

ARRUDA, E.; PIMENTA, D. “Algumas reflexões sobre a Internet e as estratégias comunicativas no marketing em Turismo”. Caderno Virtual de Turismo, vol. 5, n. 4, 2005.

FGV - Fundação Getúlio Vargas. “Impacto Econômico do Covid-19 Propostas para o Turismo Brasileiro”. Portal Eletrônico da FGV [2020]. Disponível em: <https://fgvprojetos.fgv.br>. Acesso em: 09/06/2020.

FYALL, A.; LEASK, A. “Destination marketing: future issues – strategic challenges”. Tourism and Hospitality Research, vol. 7, n. 1, 2007.

GODOY, A. S. “Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades”. Revista de Administração de Empresas, vol. 35, n. 2, 1995.

HADDAD, E. A.; PORSSE, A. A.; RABAHY, W. “Domestic Tourism and Regional Inequality in Brazil”. Tourism Economics, vol. 19, n. 1, 2013.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Indicadores variação do PIB”. Portal Eletrônico do IBGE [2020]. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 24/04/2020.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de marketing. São Paulo: Pearson Prentice, 2014.

LAGO, R.; CANCELLIER, É. L. P. L. “Agências de viagens: desafios de um mercado em reestruturação”. Turismo - Visão e Ação, vol. 7, n. 3, 2005.

MARANHÃO, R. A. “Orçamento de Guerra no enfrentamento à COVID-19: entre manobras parlamentares e batalhas políticas”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 6, 2020.

MINISTÉRIO DO TURISMO. Anuário Estatístico de Turismo 2019 - Ano Base 2018. Brasília: Ministério do Turismo, 2019a. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br>. Acesso em: 23/04/2020.

MINISTÉRIO DO TURISMO. “Praticamente todos os turistas estrangeiros que visitam o Brasil querem voltar: Pesquisa revela o perfil, hábitos e percepção do visitante internacional. Estudo foi realizado ao longo de 2018 com mais de 39 mil estrangeiros”. Portal Eletrônico do Ministério do Turismo [2019b]. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br>. Acesso em: 23/04/2020.

ONU - Organização das Nações Unidas. “Restrições de viagem afetam 96% de todos os destinos mundiais”. Portal Eletrônico da ONU [2020]. Disponível em: <https://news.un.org/pt>. Acesso em: 10/05/2020.

PAULA, G. B. “Plano de Ação – O passo a passo da ideia à concretização de seus objetivos!” Portal Eletrônico Treasy [09/09/2016]. Disponível em: <https://www.treasy.com.br>. Acesso em: 15/07/2020.

RABAHY, W. A. “Análise e perspectivas do turismo no Brasil”. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, vol. 14, n. 1, 2019.

RABAHY, W. A.; OLIVIERA SANTOS, G. E.; VASSALO, M. D. “Determinantes de gasto em viagens turísticas domésticas no Brasil”. Turismo Visão e Ação, vol. 11, n. 3, 2009.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. “O panorama de agências de viagens e operadores turísticos no Brasil”. Portal Eletrônico do SEBRAE [2017] Disponível em: <https://www.sebrae.com.br>. Acesso em: 06/06/2020.

SILVA, K. C. M. A importância do turismo para o desenvolvimento econômico do estado do espírito santo (Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em Economia). Vitória: UFES, 2004.

SOUZA, A. G.; KOVACS, M. H. “Marketing Turístico e Promoção: Uma análise sobre as Ações de Comunicação Empreendidas pela Empresa de Turismo de Pernambuco”. Revista Turismo Visão e Ação, vol. 11, n. 2,2009.

THIOLLENT, M. Temas básicos de metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Editora Cortez, 1986.

ULIACHI, M. M.; MENEZES, V. O. “Estratégias de Vendas em Eventos na Hotelaria: um estudo introdutório”. Anais do VIII Fórum Internacional de Turismo do Iguassu. Foz do Iguaçu: Festival das Cataratas/UNIOESTE, 2014.

VIEIRA, V. A. “As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing”. Revista FAE, vol. 5, n. 1, 2002.