CONDIÇÕES DE TRABALHO EM CALL CENTERS E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rodrigo Gomes de Macedo Teixeira
Suelen Santos Moreira

Resumo

O artigo elaborado consiste em uma revisão sistemática dos artigos empíricos relacionados ao call center e a saúde mental dos trabalhadores. O presente estudo teve como objetivo discutir a relação entre condições de trabalho em call centers e as implicações na saúde mental do trabalhador. O método utilizado para a elaboração do estudo foi uma revisão de literatura para a seleção dos artigos, sendo que os mesmos foram buscados nos sites, Pepsic, Scielo e Periódicos Capes. Os resultados da pesquisa demonstraram que existem variações para a presença do estresse e impactos na saúde mental dos teles operadores, entre eles estão, sexo, idade e tempo de experiência. Os principais relatos e resultados dos instrumentos utilizados apontaram que o controle, script, e pressão por metas são as principais fontes de estresse e de sentimentos como por exemplo, ansiedade, tensão, raiva, fadiga e cansaço mental.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
TEIXEIRA, R. G. de M.; MOREIRA, S. S. CONDIÇÕES DE TRABALHO EM CALL CENTERS E SEUS IMPACTOS NA SAÚDE MENTAL DO TRABALHADOR. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 7, n. 20, p. 45–66, 2021. DOI: 10.5281/zenodo.5148371. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/419. Acesso em: 17 ago. 2022.
Seção
Artigos

Referências

ABREU, K. L. et al. “Estresse ocupacional e Síndrome de Burnout no exercício profissional da psicologia”. Psicologia Ciência e Profissão, vol. 22, n. 2, 2002.

ALMEIDA, L. T. C.; BENEVIDES, T.M.; DUTRA, R. Q. “Gestão e precarização do trabalho: Uma Análise da influência da Atuação Gestora na Vida dos Trabalhadores de Call Centers”. Revista Formadores, vol. 12, n. 2, 2019.

ANDRADE, R. D. et al. “Qualidade de vida de operadores de telemarketing: Uma análise com o Whoqol-Bref”. Ciencia & Trabajo, vol. 17, n. 54, 2015.

BVSMS - Biblioteca Virtual em Saúde. Ministério da Saúde. “Estresse”. Biblioteca Virtual em Saúde [11/2012]. Disponível em: . Acesso em: 25/10/2020.

BRASIL. Ministério do Trabalho e do Emprego. “Fiscalização autua empresas de telemarketing”. Portal Eletrônico do Ministério do Trabalho e do Emprego [24/09/2015]. Disponível em: <http://trabalho.gov.br>. Acesso em: 21/10/2020.

HIRSCHLE, A. T.; GONDIM, S. M. G. “Estresse e bem-estar no trabalho: uma revisão de literatura”. Ciência e Saúde Coletiva, vol. 25, n. 7, 2020.

LUCCA, S. R. et al. ‘’Fatores de estresse relacionado ao trabalho: as vozes dos atendentes de telemarketing’’. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, vol. 17, n. 2, 2014.

LUCCA; SOBRAL; CRISTINA. “Aplicação de instrumento para o diagnóstico dos fatores de risco psicossociais nas organizações”. Revistas Científicas em Ciências da Saúde, vol.15, n. 1, 2017.

PAIVA, L. E. B. et al. ‘’Síndrome de burnout em operadores de teleatendimento: o caso de duas empresas de contact center em Fortaleza/CE’’. Revista de Carreiras Pessoas, vol. 6, n. 2, 2016.

RABELO, L. D. B. C.; SILVA, J.M. A.; LIMA, M. E. A. “Trabalho e Adoecimento Psicossomático: Reflexões sobre o Problema do Nexo Causal”. Psicologia Ciência e Profissão, vol. 38, n. 1, 2018.

ROSENFIELD, C. L. “Paradoxos do capitalismo e trabalho em call centers: Brasil, Portugal e Cabo Verde”. Caderno de Recursos Humanos, vol. 20, n. 51, 2007.

SENHORAS, E. M. Geodireito e o estudo das Áreas de Livre Comércio na Amazônia Legal. Boa Vista: Editora da UFRR, 2019.

TAKAHASHI, L. T.; SISTO, F. F.; CECILIO, D. “Avaliação da vulnerabilidade ao estresse no trabalho de operadores de Telemarketing”. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, vol. 14, n. 3, 2014.

TAMAYO, Á. Estresse e cultura organizacional. São Paulo: Editora Pearson, 2008.

ZILIOTTO, D. M.; OLIVEIRA, B. O. “A organização do trabalho em call centers: ‘’Implicações na saúde mental dos operadores”. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, vol. 14, n. 2, 2014.