CULTURA MIDIÁTICA DE EDUCADORES QUÍMICOS NAS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Nairley Cardoso Sá Firmino
Diego Farias Firmino
Elcimar Simão Martins

Resumo

As redes sociais constituem um meio de compartilhamento de informações e conectam pessoas em diferentes espaços e tempos. Os conteúdos dispostos, em diversos formatos, alimentam a cultura no ciberespaço, o qual acolhe as mais diferentes temáticas, inclusive voltadas ao ensino de Química. Nessa direção, o objetivo deste estudo é discutir sobre os limites e as possibilidades do uso da rede social Instagram para fins de aperfeiçoamento do trabalho de professores de Química. Para tanto, impetrou-se uma pesquisa qualitativa, com finalidade exploratória, realizada por meio de um estudo de campo em ambientes virtuais. A seleção dos perfis, das publicações e dos comentários ocorreu mediante critérios de inclusão e exclusão previamente estabelecidos. A interpretação dos resultados seguiu-se pelo método de análise de conteúdo. Destarte, foram selecionados 04 perfis, dos quais foram evidenciadas 08 publicações e 11 comentários. A análise dos perfis demonstrou uma exploração das redes sociais para disseminar publicações de professores elaboradores de conteúdo, os quais disponibilizam aulas prontas, roteiros de práticas laboratoriais, vídeos explicativos, animações, bem como conteúdos que geram reflexões sobre a prática docente. Deste modo, há o compartilhamento de experiências pedagógicas e também uma lógica empreendedora para além das questões educativas, portanto, percebeu-se uma adesão das dinâmicas de marketing e a personalização dos perfis como estratégia de fidelização dos seguidores. Neste esteio, conclui-se que as redes sociais possuem potencial para dinamizar o acesso a recursos e estratégias voltadas ao aperfeiçoamento do trabalho de educadores químicos, sendo necessários cuidados para a verificação da veracidade da informação. Ressalta-se que é preciso ampliar estudos nessa perspectiva.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FIRMINO, N. C. S. .; FIRMINO, D. F.; MARTINS, E. S. CULTURA MIDIÁTICA DE EDUCADORES QUÍMICOS NAS REDES SOCIAIS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 18, n. 52, p. 193–211, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.11078766. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3997. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Artigos

Referências

ALI, N.; ULLAH, S. “Review to analyze and compare virtual Chemistry Laboratories for their use in education”. Journal Chemistry Education, vol. 97, n. 10, 2020.

ALVES, A. L.; MOTA, M. F.; TAVARES, T. P. “O Instagram no processo de engajamento de práticas educacionais: a dinâmica para a socialização do ensino-aprendizagem”. RIOS - Revista Científica da Faculdade Sete de Setembro, vol. 12, n. 19, 2018.

ANJOS, A. M.; SILVA, G. E. G. Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) na Educação. Brasília: Ministério da Educação, 2018.

ARAÚJO, P. T.; PIASSI, L. P. “Ensinando Ciências como Literatura Infantil: O passeio de Rosinha”. Anais do VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Campinas: ENPEC, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70, 2011.

BARREIRO, R. C. “Um breve panorama sobre o design instrucional”. Revista Científica em Educação a Distância - EAD em Foco, vol. 16, n. 2, 2016.

COITIM, R. D.; CARVALHO, M. A. B. "Formação de professores na Era Digital: uma análise na produção acadêmica de Pós-Graduação voltada para ensino de Ciências". Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 17, n. 49, 2024.

DIESEL, A.; BALDEZ, A. L. S.; MARTINS, S. N. “Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica”. Revista Thema, vol. 14, n. 1, 2017.

FARAJ, A. O. K.; SHARABI, W. A. N. "Developing the Digital Culture among the Students of Educational Faculties in Prince Sattam Bin Abdulaziz University". International Journal of Higher Education, vol. 10, n. 3, 2021.

FEITOSA, F. E. S.; VALENTE, A. C. P. “Metodologias ativas: uma inovação que pode virar modismo”. Research, Society and Development, vol. 10, n. 14, 2021.

FINE, M. B.; READ, H. "Factors Impacting Student Perception of Open Educational Resources". e-Journal of Business Education and Scholarship of Teaching, vol. 14, n. 1, 2020.

FIRMINO, N. C. S. et al. “O ensino remoto emergencial: ações e adaptações de estudantes cearenses”. Research, Society and Development, vol. 11, n. 1, 2022.

FIRMINO, N. C. S. et al. “Os saberes docentes no ensino remoto emergencial: experiências no Estado do Ceará”. Revista Eletrônica Científica Ensino Interdisciplinar, vol. 7, n. 21, 2021.

GENCEL, N.; ELMABAREDY, A.; SEMERCI, C. "Opinions of Faculty Members on the Effects of Using Social Media in Higher Education". International Journal of Research in Education and Science, vol. 9, n. 4, 2023.

GERÔNIMO, A. S.; CEVERÓ; A. C.; OLIVEIRA, H. P. C. "Fake news no ambiente digital: um fenômeno mercadológico de narrativas populistas nas redes sociais". RICI: Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, vol. 15, n. 1, 2022.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. Barueri: Editora Atlas, 2022.

LIMA, S. G. S.; COSTA, A. S.; PINHEIRO, M. T. F. “Redes sociais na educação: desdobramentos contemporâneos diante de contextos tecnológicos”. Brazilian Journal of Development, vol. 7, 2021.

LOZADA, G.; NUNES, K. S. Metodologia científica. Porto Alegre: Editora Sagah, 2018.

MARI JÚNIOR, S.; PALETTA, F. C. "Desinformação e suas Manifestações nas Plataformas de Mídia Digital". Revista Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação, n. 61, 2023.

MATTAR, J.; RAMOS, D. K. Metodologia da pesquisa em educação: Abordagens Qualitativas, Quantitativas e Mistas. Lisboa: Editora Almedina, 2021.

MENSAN, N. Ö.; ANAGÜN, S. S. "Primary School Teachers' Perceptions of Digital Culture". International Journal of Progressive Education, vol. 18, n. 1, 2022.

PILAŘ, L. et al. "Education and Business as a key topics at the Instagram posts in the area of Gamification". Journal on Efficiency and Responsibility in Education and Science, vol. 12, n .1, 2019.

SANTOS, M. L. B.; LEITE, A. E. “Contribuições das redes sociais da internet para o ensino de Ciências”. Tear: Revista de Educação Ciência e Tecnologia, vol. 9, n. 2, 2020.

SANTOS, R. O. “Algoritmos, engajamento, redes sociais e educação”. Acta Scientiarum Education, vol. 44, 2022.

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. “Como usar o Instagram para empresas”. Sebrae [2019]. Disponível em: . Acesso em: 12/01/2024.

SILVA, J. N. et al. “Experimentos de baixo custo aplicados ao ensino de química: contribuição ao processo ensino-aprendizagem”. Scientia Plena, vol. 13, n. 1, 2017.

SILVA, S. M. B. Q.; CORDEIRO, A. T. “‘Seguindo!’ Marketing digital, Instagram e consumo”. Cadernos de Gestão e Empreendedorismo, vol. 8, n. 2, 2020.

ŞİMŞEK, T. "Social Media and Literacy Education: An Evaluation of Turkish Teaching Accounts on Instagram". International Journal of Education and Literacy Studies, vol. 11, n. 1, 2023.

SUMPTER, D. Dominados pelos números: do Facebook e Google às fake news, os algoritmos que controlam nossa vida. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2019.

TAVARES, V. B. O Nordeste através da mídia digital: uma análise sociolinguística e cultural das publicações da fanpage nordestinos (Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização em Letras, Estudos Linguísticos e Literários). João Pessoa: UEPB, 2019.

VIVEIRO, A. A.; MEGID NETO, J. Ensino de Ciências para crianças: fundamentos, práticas e formação de professores. Itapetininga: Editora Edições Hipóteses, 2020.

WATARI, A. V. A. et al. "A informação no contexto das redes sociais digitais: a competência em informação e digital como estratégia de combate à desinformação". Informática em Pauta, vol. 7, 2022.

YAHYA, R. M.; CIFTCI, D.; ISMAN, A. "The Relationship between Social Media Exposure and Social Comparison Level: Instagram as a Model". Turkish Online Journal of Educational Technology, vol. 22, n. 2, 2023.

ZANCUL, M. C. S. “Ensino de Ciências para crianças: alguns apontamentos para possíveis reflexões”. In: VIVEIRO, A. A.; MEGID NETO, J. Ensino de Ciências para crianças: fundamentos, práticas e formação de professores. Itapetininga: Editora Edições Hipóteses, 2020.