A RECONSTRUÇÃO DA ORGANIZAÇÃO ANARQUISTA: HISTÓRIA E INFLUÊNCIA DO COLETIVO PRÓ-ORGANIZAÇÃO ANARQUISTA EM GOIÁS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Juliana Antunes de Lima Costa
Matheus Felipe Gomes Dias

Resumo

O presente trabalho posta-se a analisar o Coletivo Pró-Organização Anarquista em Goiás (COPOAG), organização surgida em meados dos anos 90. Objetiva-se analisar, especificamente, como se dá seu surgimento, quais conflitos lhe acompanharão e, sobretudo, como a mesma colaborou para a reconstrução do anarquismo em solo goiano, sendo a primeira organização especificamente anarquista em recorte espacial. Para tanto, utilizou-se bibliografia que tratasse do que vem a ser anarquismo, quais os seus objetivos e métodos de luta, buscando compreender os ideais que vinham a substanciar o coletivo. Atrelado a isso, no intuito de se traçar uma história do COPOAG - o qual não possui grande volume de documentos - entrevistou-se o professor da Faculdade de História da Universidade Federal de Goiás (UFG), ex-militante e cofundador do coletivo, Rafael Saddi.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
COSTA, J. A. de L.; DIAS, M. F. G. . A RECONSTRUÇÃO DA ORGANIZAÇÃO ANARQUISTA: HISTÓRIA E INFLUÊNCIA DO COLETIVO PRÓ-ORGANIZAÇÃO ANARQUISTA EM GOIÁS. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 4, n. 11, p. 59–80, 2020. DOI: 10.5281/zenodo.4244891. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/32. Acesso em: 8 ago. 2022.
Seção
Artigos

Referências

BAKUNIN, Mikhail. Revolução e liberdade: Cartas de 1845 a 1875. São Paulo: Editora Hedra, 2015.

BASTOS, Yuriallis Fernandes. “Partidários do anarquismo, militantes da contracultura: um estudo sobre a influência do anarquismo na produção cultural anarco-punk”. CAOS – Revista Eletrônica de Ciências Sociais, vol. 1, n. 9, 2005.

CMI - Centro de Mídia Independente. “Sonho Real: O Forte e Guerreiro Povo Lutador de Goiânia”. A-infos [01/03/2005]. Disponível em: <http://www.ainfos.ca>. Acesso em: 15/08/2020.

CORREA, Felipe. Rediscutindo o anarquismo: uma abordagem teórica (Dissertação de Mestrado em Ciências). São Paulo: USP, 2012.

CORREA, Felipe. Surgimento e breve perspectiva histórica do anarquismo (1868-2012). São Paulo: Faísca, 2013a.

CORREA, Felipe. “Questões organizativas do Anarquismo”. Espaço Livre, vol. 8, n. 15, 2013b.

CORREA, Felipe. "Unidade real de pensamento e ação": teoria política e trajetória de Mikhail Bakunin (Tese de Doutorado em Educação). Campinas: UNICAMP, 2019.

FAO - Fórum do Anarquismo Organizado. “O FAO e a construção do anarquismo militante e revolucionário”. Portal Eletrônico Coletivo Anarquista Luta de Classe [2007]. Disponível em: <https://anarquismopr.org> Acesso em: 14/08/2020.

FERNANDES, Thales. O sindicalismo revolucionário e suas representações na historiografia brasileira na década de 1980 (TCC de graduação em História). Goiânia: UFG, 2019.

GOHN, Maria da Glória Marcondes. Teorias dos movimentos sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 1997.

GUILLERM, Alain; BOURDET, Yvon. Autogestão: uma mudança radical. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

IMPRENSA MARGINAL. “O Movimento Anarcopunk e a luta anti-fascista no Brasil: Parte 1: anos 90”. Portal Eletrônico Anarco Punk [2017]. Disponível em: <http://anarcopunk.org>. Acesso em: 23/08/2020

KROPOTKIN, Piotr. O princípio da anarquia e outros ensaios. São Paulo: Editora Hedra, 2012.

MAKHNO, Nestor. Anarquia e organização. São Paulo: Luta Libertária, 2001.

MAKHNO, Nestor. “A Plataforma organizacional da União Geral dos Anarquistas (Projeto)”. Portal Eletrônico ITHA [2017]. Disponível em: <https://ithanarquista.wordpress.com>. Acesso em: 23/08/2020.

MALATESTA, Errico. Anarquismo e anarquia. São Paulo: Editora Faísca, 2009.

MALATESTA, Errico Cadernos Anarquistas. Coleção Teoria Anarquista - Caderno nº 1. Fortaleza: Organização da Resistência Libertária, 2010.

OASL - Organização Anarquista Socialismo Libertário. “Elementos para uma Reconstituição Histórica de Nossa Corrente”. Portal Eletrônico Anarquismo SP [2012]. Disponível em: <https://anarquismosp.wordpress.com>. Acesso em: 13/08/2020.

SANTOS, Carlos André. “Criar! Lutar! Poder Popular! O anarquismo especifista no Brasil”. Anais da IV Conferência Internacional Greves e Conflitos Sociais [2018]. Disponível em: <http://www.sinteseeventos.com.br/site/iassc> Acesso em: 10/08/2020.

TOLEDO, Edilene. Travessias revolucionárias: ideias e militantes sindicalistas em São Paulo e na Itália, 1890-1945. São Paulo: UNICAMP, 2004.

TRUJILLO, Fernando López. Vidas en Rojo y negro: Una historia del anarquismo en la Década Infame. La Plata: Letra libre, 2005.

WEAVER, Adam. “Especifismo: A Práxis Anarquista de Construir Movimentos Sociais e Organizações Revolucionárias”. Biblioteca Anarquista [2006]. Disponível em: <https://bibliotecaanarquista.org>. Acesso em: 10/08/2020.

WOODCOCK, Georg. História das ideias e movimentos anarquistas, vol. 2 – O movimento. Porto Alegre: L&PM, 2014.