MILITARIZAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS: POSICIONAMENTO DE DOCENTES DO DISTRITO FEDERAL (2019-2020)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Amaral Rodrigues Gomes
Erlando da Silva Rêses

Resumo

O presente texto debate a militarização das escolas públicas brasileiras. O objetivo desta investigação é analisar os posicionamentos de docentes sobre a militarização das escolas nas quais atuam no Distrito Federal, no período compreendido entre 2019 e 2020. Questionamos: o que pensam os professores sobre a militarização das escolas públicas no DF? A partir da realização de uma pesquisa de natureza qualitativa, tipo exploratório e pautada na realização de entrevistas semiestruturadas, foram ouvidos 17 docentes, atuantes em escolas públicas militarizadas, demonstrando posicionamentos favoráveis e contrários. Esses posicionamentos foram categorizados em três aspectos: i) resistência à militarização; ii) educação na escola militarizada; e iii) reprodução da subordinação e vulnerabilidade social. Nossos resultados mostram que esse processo impacta a autonomia e o pensamento crítico, desenvolvendo mudanças substanciais na cultura e identidade dos ambientes escolares. Concluímos que são necessários investimentos públicos em educação de qualidade e formação continuada aos professores, em contraposição à subordinação servil representada pelo processo de militarização das escolas públicas brasileiras.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GOMES, A. R.; RÊSES, E. da S. MILITARIZAÇÃO DAS ESCOLAS PÚBLICAS: POSICIONAMENTO DE DOCENTES DO DISTRITO FEDERAL (2019-2020). Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 455–482, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10569798. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3172. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

ALVES, M. F.; FERREIRA, N. S. R. “O processo de militarização de uma escola estadual pública em Goiás”. Educação e Sociedade, vol. 41, 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70, 2016.

BENEVIDES, A. A.; SOARES, R. B. “Diferencial de desempenho de alunos das escolas militares: o caso das escolas públicas do Ceará”. Nova Economia, vol. 30 n. 1, 2020.

BERGER, C. et al. “Socio-emotional well-being and academic achievement: Evidence from a multilevel approach”. Psicologia: Reflexão e Crítica, vol. 24, n. 2, 2011.

BRASIL. Decreto n. 10.004, de 05 de setembro de 2019. Brasília: Planalto, 2019a. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

BRASIL. Decreto n. 9.940, de 24 de julho de 2019. Brasília: Planalto, 2019b. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

BRASIL. Lei n. 9.786, de 08 de fevereiro de 1999. Brasília: Planalto, 1999. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

CUNHA, V. P.; LOPES, A. C. “Militarização da gestão das escolas públicas: a exclusão da atividade política democrática”. Educação e Sociedade, vol. 43, 2022.

DEWALL, C. N. et al. “Violence restrained: Effects of self-regulation and its depletion on aggression”. Journal of Experimental social psychology, vol. 43, n. 1, 2007.

DISTRITO FEDERAL. Lei n. 4.751, de 07 de fevereiro de 2012. Brasília: SINJ, 2012. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

DISTRITO FEDERAL. Portaria Conjunta n. 1, de 31 de janeiro de 2019. Brasília: Governo Federal, 2019. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

DISTRITO FEDERAL. Proposta Pedagógica do Colégio Cívico Militar Centro Educacional 03 de Sobradinho. Brasília: Governo Federal, 2020. Disponível em: . Acesso em: 21/12/2023.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2004.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 2002.

GAMBOA, S. S. Pesquisa em Educação: método e epistemologias. Chapecó: Editora Argos, 2012.

JORGE, G. O.; FLEITH, D. S. “Creative Self-Beliefs of Civilian and Military School Students”. Psico-USF, vol. 28, n. 4, 2023.

LUCKESI, C. C. Filosofia da Educação. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

MENDONÇA, E. F. “Dossiê: Militarização das Escolas Públicas do Brasil”. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, vol. 35, n. 3, 2019.

PEREIRA, F. C. M. Militarização da educação em Goiás: a escola pública como espaço de disputas (Dissertação de Mestrado em Educação). Brasília: UnB, 2020.

RABELO, J. B. Projetos de militarização de escolas públicas no estado de Goiás: um olhar sobre a cidade de Goiânia (Dissertação de Mestrado em Ensino na Educação Básica). Goiânia: UFG, 2023.

RANNA, C. C. Violência escolar e a militarização das escolas públicas: um estudo sobre o caso de Goiás (Dissertação de Mestrado em Administração). Rio de Janeiro: FGV, 2021.

RÊSES, E. S.; PAULO, W. G. “A posição de docentes da Educação Básica acerca da militarização de escolas pública em Goiás”. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, vol. 35, n. 3, 2019.

SANTOS, E. J. F. Militarização das escolas públicas no Brasil: expansão, significados e tendências (Dissertação de Mestrado em Educação). Goiânia: UFG, 2020.

SANTOS, E. J. F.; ALVES, M. F. “Militarização da educação pública no Brasil em 2019: análise do cenário nacional”. Cadernos de Pesquisa, vol. 52, 2022.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. São Paulo: Editora Autores Associados, 2018.

SEPÚLVEDA, J. M.; GUTIÉRREZ, C. R. “Militarización de la escuela chilena a principios del siglo XX. El modelo alemán Bávaro en tierras Mapuches”. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, vol. 35, n. 3, 2019.

SILVA, J. R. Pedagogia do quartel: uma análise do processo de militarização de escolas públicas no Estado do Paraná (Dissertação de Mestrado em Educação). Curitiba: UFPR, 2022.

SOARES, L. E. Desmilitarizar: segurança pública e direitos humanos. São Paulo: Editora Boitempo 2019.