DA POLÍTICA DE CONSTITUIÇÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO AO EFETIVO TRABALHO DOCENTE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Patrícia Gouvêa Nunes
Rosenilde Nogueira Paniago
Teresa Sarmento

Resumo

O presente texto apresenta um recorte de pesquisa sobre o trabalho docente nos Institutos Federais de Educação, Ciência de Tecnologia (IF), no Brasil. O trabalho docente nos IF é evidenciado em discussões teóricas que tratam da formação de professores no contexto da EPT que, por sua vez, ante o cenário histórico da docência na EPT, precisam tratar das especificidades para a atuação docente nos IF, já que os professores, compreendidos como docentes trabalhadores, carecem de uma sólida formação diante do cenário histórico em se constituiu-se os IF. Assim, este ensaio objetiva analisar, em termos legislativos, o trabalho docente na Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT) a partir do contexto histórico da política Lei nº 11.892/2008. De paradigma qualitativo, este ensaio utilizou-se do levantamento e análise de documentos legislativos sobre os direcionamentos dos IF, desde seus antecedentes até sua criação da RFEPCT, em 2008, por meio da análise de conteúdo. Podemos aferir neste ensaio, que ao buscar a historicidade do contexto de constituição da instituição identificou-se nuances que chamam a atenção a problematização quanto ao exercício da docência nos IF, uma vez que a lei de transição de caracterização de CEFET e Escolas Agrícolas para IF, não trazia clareza quanto às especificidade das ações previstas aos(as) docentes que ali estavam ingressando, em 2008, ante o ensino verticalizado proposto na referida lei de implantação da RFEPCT, e por conseguinte, após 15 anos de implantação, datado em 2023, infere-se que é preciso avançar na efetivação das políticas de formação para trabalho docente nestas instituições ante a especificidade destacada na lei de implantação dos IF – o ensino verticalizado.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
NUNES, P. G.; PANIAGO, R. N.; SARMENTO, T. DA POLÍTICA DE CONSTITUIÇÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO AO EFETIVO TRABALHO DOCENTE. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 46, p. 457–478, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10042545. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2399. Acesso em: 27 fev. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

ANTUNES, R. Icebergs à deriva: o trabalho nas plataformas digitais. São Paulo: Editora Boitempo, 2023.

BALL, S. J. “Performatividades e fabricações na economia educacional: rumo a uma sociedade performativa”. Educação e Realidade, vol. 35, n. 2, 2010.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M.; BRAUN, A. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2021.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Editora Edições 70, 2019.

BARROS, M. P.; SENHORAS, E. M. (orgs.). Formação Docente: Debates Educacionais. Boa Vista: Editora IOLE, 2022.

BRASIL. Decreto n. 6.755, de 19 de janeiro de 2009. Brasília: Planalto, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Decreto n. 8.752, de 09 de maio de 2016. Brasília: Planalto, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, 2013. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Brasília: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia: concepções e diretrizes. Brasília: SEMTEC, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Lei n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Brasília: Planalto, 1961. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Lei n. 8.948 de 8 de dezembro de 1994. Brasília: Planalto, 1994. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Planalto, 1996. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Lei n. 11.195, de 18 de novembro de 2005. Brasília: Planalto, 2005. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Lei n. 11.741, de 16 de julho de 2008. Brasília: Planalto, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Lei n. 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Brasília: Planalto, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Lei n. 12.772, de 28 de dezembro de 2012. Brasília: Planalto, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. O plano de desenvolvimento da Educação: razão, princípios e programas. Brasília: Ministério da Educação, 2007. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Políticas Públicas para a Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: Ministério da Educação, 2004. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 1, de 5 de janeiro de 2021. Brasília: Ministério da Educação, 2021. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 1 de julho de 2015. Brasília: Ministério da Educação, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 20 de dezembro de 2019. Brasília: Ministério da Educação, 2019. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 3, de 16 de novembro de 2022. Brasília: Ministério da Educação, 2022. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Resolução n. 6, de 20 de setembro de 2012. Brasília: Ministério da Educação, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2022.

BRASIL. Sinopse Estatística da Educação Profissional e Tecnológica. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: . Acesso em: 12/02/2020.

BRASIL. Um novo modelo de educação profissional e tecnológica: concepção e diretrizes. Brasília: Ministério da Educação, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10/10/2023.

CIAVATTA, F. M. “Formação de professores para a educação profissional e tecnológica: perspectiva histórica e desafios contemporâneos”. In: INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (org.). Formação de professores para a educação profissional e tecnológica. Brasília: Inep, 2008.

CIAVATTA, M.; RAMOS, M. “Ensino médio e educação profissional no Brasil: dualidade e fragmentação”. Revista Retratos da Escola, vol. 5, n. 8, 2011.

FRIGOTTO, G. “Indeterminação de identidade e reflexos nas políticas institucionais formativas dos IFs”. In: FRIGOTTO, G. (org.). Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia Relação com o ensino médio integrado e o projeto societário de desenvolvimento. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 2018.

FRIGOTTO, G. “A relação da educação profissional e tecnológica com a universalização da Educação Básica”. Educação e Sociedade, vol. 28, n. 100, 2007.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. “A Política de Educação Profissional no Governo Lula: um percurso histórico controvertido”. Educação e Sociedade, vol. 26, n. 92, 2005.

FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M.; RAMOS, M. Ensino médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Editora Cortez, 2012.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. Rio de Janeiro: Editora EPU, 2018.

MACEDO, Y. M.; OSÓRIO, A. C. N. “Educação profissional e tecnológica frente às novas tendências educacionais no brasil: por uma perspectiva foucaultiana”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 13, n. 39, 2023.

MACHADO, L. R. S. “Diferenciais inovadores na formação de professores para a educação profissional”. Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, vol. 1, n. 1, 2008.

MACHADO, L. R. S. “Formação Docente para a Educação Profissional: limites e possibilidades de institucionalização”. Belo Horizonte, MG. Cadernos de Pesquisas, vol. 26, n. 4, 2019.

MACHADO, L. R. S. “O desafio da formação de professores para a EPT e Proeja”. Educação e Sociedade, vol. 32, n. 116, 2011.

MAINARDES, J. “Interview with Stephen J. Ball: a dialogue about social justice, research and education policy.” Revista Educação e Sociedade, vol. 30, n. 106, 2009.

MOURA, D.H. “A formação de docentes para a educação profissional e tecnológica.” Revista Brasileira da Educação Profissional e Tecnológica, vol. 1, n.1, 2015.

NÓVOA, A.; WARSCHAUER, C. “Memórias intensas escritas num momento triste”. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, vol. 7, n. 21, 2022.

OLIVEIRA, D. A. “Os trabalhadores da educação e a construção política da profissão docente no Brasil”. Educar em Revista, n. 1, 2010.

PACHECO, E. “Desvendando os institutos federais: identidade e objetivos”. Educação Profissional e Tecnológica Em Revista, vol. 4, 2020.

PACHECO, E. M. Institutos Federais: uma revolução na educação profissional e tecnológica. Brasília: Editora Moderna, 2011.

PANIAGO, R. et al. “Investigating Pedagogical Practice as a Key Element in Teacher Educators’ Work at the Federal Institutes: From Existing Actions to Desired Actions” Criative Education, n. 13, 2022.

PANIAGO, R. N. “A formação docente para a metamorfose do ensino nos institutos federais: um direito assegurado ou cerceado nas políticas educacionais?”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 15, n. 44, 2023.

PANIAGO, R. N. “A formação dos formadores para a docência nas licenciaturas dos Institutos Federais”. Educação Em Revista, vol. 22, 2021.

PIMENTA, S. G; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no ensino superior. São Paulo: Editora Cortez, 2014.

RAMOS, M. N. História e política da educação profissional. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014.

SAVIANI, D. “Crise estrutural, conjuntura nacional, coronavirus e educação – o desmonte da educação nacional”. Revista Exitus, vol. 10, n. 1, 2020.

SAVIANI, D. “Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes”. In: SAVIANI, D.; LOMBARDI, J. C. (orgs.). Marxismo e educação: debates contemporâneos. Campinas: Autores Associados, 2008.

SAVIANI, D. “O choque teórico da politécnica”. In: SAVIANI, D. Educação, Trabalho e Saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2003.

SAVIANI, D. “Trabalho e educação: fundamentos ontológicos e históricos”. Revista Brasileira de Educação, vol. 12, n. 34, 2007.

SILVA, P. F. Trabalho, docência e autonomia nos Institutos Federais: as possibilidades da realidade a partir de um estudo no IFNMG (Tese de Doutorado em Educação). Belo Horizonte: UFMG, 2022.

SILVA, S. et al. R. “Formação docente na educação profissional e tecnológica: desafios e contribuições da formação continuada para atuação docente”. Educação Profissional e Tecnológica Em Revista, vol. 4. n.1, 2021.

SOUZA, J. S.; ZAMPERETTI, M. P. “Entre formação de professores e suas práticas: reflexões sobre o campo em disputa”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 14, n. 41, 2023.