O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: O FAZER DOCENTE E A FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Denise da Costa Dias Scheffer
Dieison Prestes da Silveira
Diego Pascoal Golle
Antonio Escandiel de Souza
Sirlei de Lourdes Lauxen

Resumo

Os estágios de docência são espaços de formação, trocas de saberes, vivências e experiências. Nesse sentido, o presente artigo tem o objetivo de analisar o estágio de docência desenvolvido em uma Instituição de Ensino Superior Comunitária do estado do Rio Grande do Sul, Brasil, enfatizando o fazer docente e a formação para a cidadania. Em se tratando do percurso metodológico, salienta-se que a pesquisa é do tipo qualitativa, de caráter descritiva, sendo utilizados diários de bordo da professora estagiária, cuja análise dos dados se deu por meio da Análise Textual Discursiva. A partir da unitarização dos textos dos diários de bordo, surgiram algumas Unidades de Sentido, sendo criadas as seguintes categorias emergentes: Categoria I – Experienciando à docência por meio do estágio e Categoria II – O estágio como formação para a cidadania. A Categoria I discute a experiência do estágio, sinalizando desafios, problemáticas e reflexões acerca da atuação docente na contemporaneidade. Já a Categoria II debate o estágio como espaço de formação para a cidadania, pautando ações e intervenções para o desenvolvimento de sujeitos críticos e ativos na sociedade. Ao analisar os dados, notou-se que os estágios de docência são espaços de debates e interações socioculturais, sendo necessários para (re)pensar a formação de professores, bem como o fazer docente e a formação para a cidadania. Frente a isso, pode-se dizer que os estágios, além de proporcionarem vivências significativas, permitem também um (re)pensar no exercício da cidadania, reverberando em sujeitos engajados com as problemáticas emergentes.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SCHEFFER, D. da C. D. .; SILVEIRA, D. P. da; GOLLE, D. P.; SOUZA, A. E. de; LAUXEN, S. de L. O ESTÁGIO DE DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR NA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU: O FAZER DOCENTE E A FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 46, p. 424–440, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10042474. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2395. Acesso em: 21 fev. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Antonio Escandiel de Souza, Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ)

 

 

Referências

ALMEIDA, M. I. Formação do professor do ensino superior: desafios e políticas institucionais. São Paulo: Editora Cortez, 2012.

ALMEIDA, M. I. Pedagogia Universitária e projetos institucionais de formação e profissionalização de professores universitários (Tese Livre Docência). São Paulo: USP, 2011.

AULER, D. Interações entre Ciência-Tecnologia-Sociedade no contexto da formação de professores de ciências (Tese de Doutorado em Educação). Florianópolis: UFSC, 2002.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 23/09/2023.

CALLAI, H. C. “Educação geográfica para a formação cidadã”. Revista de Geografia Norte Grande, vol. 70, 2018.

CHIZZOTTI, A. “A pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais: evolução e desafios”. Revista Portuguesa de Educação, vol. 16, n. 2, 2003.

discursiva”. Ciência e Educação, vol. 9, n. 2, 2003.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1987.

GIL, A. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas, 2002.

LIBÂNEO, J. C. “Conteúdos, formação de competências cognitivas e ensino com pesquisa: unindo ensino e modos de investigação”. In: PIMENTA, S. G.; ALMEIDA, M. I. (orgs.). Pedagogia universitária: caminhos para a formação de professores. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

LIMA, J. O. G. L.; LEITE, L. R. L. “O estágio de docência como instrumento formativo do pós-graduando: um relato de experiência”. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, vol. 100, n. 258, 2019.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. “Alfabetização científica no contexto das séries iniciais”. Ensaio, vol. 3, n. 1, 2001.

MALDANER, O. A. A formação inicial e continuada de professores de química: professores/pesquisadores. Ijuí: Editora da UNIJUÍ, 2000.

MICHOS, K. et al. “Examining the relationship between internship experiences, teaching enthusiasm, and teacher self-efficacy when using a mobile portfolio app”. Teaching and Teacher Education, vol. 109, 2022.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2011.

MORAES, R. “Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. “Análise Textual Discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces”. Ciência e Educação, vol. 12, n. 1, 2006.

NÓVOA, A. “Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente”. Cadernos de Pesquisa, vol. 47, n. 166, 2017.

NÓVOA, A. (org.). Vida de professores. Porto: Editora Porto, 1992.

NÓVOA, A. Escolas e professores: Proteger, Transformar e Valorizar. Salvador: EGBA, 2022.

PERRENOUD, P. Prática pedagógica, profissão docente e formação. Lisboa: Publicações Don Quixote, 1993.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. “Estágio e docência: diferentes concepções”. Revista Poiésis, vol. 3, n. 3, 2005/2006.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. São Paulo: Editora Cortez, 2017.

QUINCO-CADOSALES, M. N. “Exploring the Student Teaching Interns Journey in an Online Mode of Teaching Delivery”. International Journal od Scientific Research and Management, vol. 10, 2022.

ROGAYAN JR., D. V.; REUSIA, D. H. R. “Teaching internship from the metaphorical lens of Filipino prospective teaches”. International Journal of Evaluation and Research in Education, vol. 10, n. 3, 2021.

ROSA, S. E.; STRIEDER, R. B. “Educação CTS e a não neutralidade da ciência-tecnologia: um olhar para práticas educativas centradas na questão energética”. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, vol. 11, n. 3, 2018.

SILVEIRA, D. P.; GOLLE, D. P. “O estágio no ensino superior como prática sociocultural para a construção de saberes significativos na contemporaneidade”. Revista Missioneira, vol. 21, n. 2, 2019.

SILVEIRA, D. P.; GOLLE, D. P. Confeccionando o seu relatório de estágio para cursos de licenciaturas: um enfoque nas Ciências Biológicas. Curitiba: Editora Appris, 2019.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.

TELES, S. M.; ROSSATO, M. “O estágio supervisionado como espaço de produção de significados sobre a profissão docente”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 15, n. 44, 2023.

UNICRUZ - Universidade de Cruz Alta. Projeto Pedagógico do Curso de Direito. Cruz Alta: UNICRUZ, 2019. Disponível em: . Acesso em: 28/08/2023.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)