PERIODIZAÇÃO DA REDE URBANA NA FAIXA PIONEIRA AMAZÔNICA: OS CASOS DO SUL DO AMAZONAS E NO OESTE DO ACRE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ana Beatriz Castro de Jesus
Thiago Oliveira Neto
Fredson Bernardino Araújo da Silva

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as mudanças na rede urbana e a expansão das frentes pioneiras no Sul do Amazonas conectado pelas rodovias BR-319 (Manaus-Porto Velho) e BR-230 (Transamazônica), e também o Sudoeste do Acre que apresenta rodovias asfaltadas como o caso da BR-364 (entre Rio Branco e Cruzeiro do Sul) e BR-317 (entre Rio Branco e Assis Brasil). Para isso, foi realizado levantamento bibliográfico, trabalho de campo em 2022 e elaboração de mapas temáticos para representação de novos conteúdos de rede identificados. A partir da construção de entendimento do processo ensejado, foi possível propor uma periodização para a área de estudo que contempla desde o início da colonização marcadamente fluvial até o momento atual com forte vinculação ao sistema rodoviário e ao avanço da faixa pioneira. A partir de dados primários, observou-se uma nova dinâmica de circulação da rede urbana no Sul do Amazonas, havendo novos fluxos que se articulam com a frente pioneira ativa.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
CASTRO DE JESUS, A. B.; OLIVEIRA NETO, T.; ARAÚJO DA SILVA, F. B. PERIODIZAÇÃO DA REDE URBANA NA FAIXA PIONEIRA AMAZÔNICA: OS CASOS DO SUL DO AMAZONAS E NO OESTE DO ACRE. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 15, n. 44, p. 182–203, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8231887. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/1848. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Artigos

Referências

AMARAL, J. J. O. Terra Virgem Terra Prostituta: O Processo de Colonização Agrícola em Rondônia (Dissertação de Mestrado em Geografia). São Paulo: USP, 1994.

AMAZONAS. Estudo de hierarquia urbana: Estado do Amazonas. Manaus: CODEAMA, 1990.

BECKER, B. “Geopolítica da Amazônia”. Estudos Avançados, vol. 53, n. 19, 2005.

BECKER, B. Geopolítica da Amazônia. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 1982.

BILLACRÊS, M. A. Circuito espacial de produção de carne bovina no estado do Amazonas (Dissertação de Mestrado em Geografia). Manaus: UFAM, 2013.

CASTRO DE JESUS, A. B. et al. “Rede urbana e frentes pioneiras no Sul do Amazonas: rodovias Transamazônica (BR-230) e Manaus-Porto Velho (BR-319)”. Boletim Paulista de Geografia, n. 108, 2022.

CASTRO, E. “Dinâmica socioeconômica e desmatamento na Amazônia”. Novos Cadernos NAEA, vol. 8, n. 2, 2005.

CORRÊA, R. L. “A periodização da rede urbana na Amazônia”. Revista Brasileira de Geografia, vol. 49, n. 3, 1987.

CORRÊA, R. L. “Interações Espaciais”. In: CASTRO, I. E. et al. (orgs.). Explorações Geográficas. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1997.

CORRÊA, R. L. “Processos, formas e interações espaciais”. Revista Brasileira de Geografia, vol. 61, n. 1, 2016.

CORRÊA, R. L. “Rede urbana: reflexões, hipóteses e questionamentos sobre um tema negligenciado”. Cidades, vol. 1, n. 1, 2004.

CORRÊA, R. L. “Redes Geográficas: reflexões sobre um tema persistente”. Cidades, vol. 9, n. 16, 2012.

ELIAS, D. “Agronegócio globalizado e (re)estruturação urbano-regional no Brasil”. Revista de Geografia UFPE, vol. 39, n. 2, 2022.

FOUCHER, M. Obsessão por fronteiras. São Paulo: Editora Radical Livros, 2009.

GALUCH, M. V.; MENEZES, T. C. C. “Da reforma agrária ao agronegócio: notas sobre dinâmicas territoriais na fronteira agropecuária amazônica a partir do município de Apuí (Sul do Amazonas)”. Estudos Sociedade e Agricultura, vol. 28, n 2, 2020.

GONZÁLEZ-COMÍN, J. “El regreso del capital al origen extractivo. Evolución de los procesos urbanos en la Amazonía norte ecuatoriana (2000-2018)”. Eure, vol. 49, n. 146, 2023.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Regiões de influência das cidades: 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2020.

LIMA, M. S. B. Políticas públicas e território: uma discussão sobre os determinantes da expansão da soja no sul do Amazonas (Tese de Doutorado em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade). Seropédica: UFRRJ, 2008.

MACEDO, M. A. M; TEIXEIRA, W. T. “Sul do Amazonas, nova fronteira agropecuária? O caso do município de Humaitá”. Anais XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Natal: INPE, 2009.

MARGULIS, S. Causas do desmatamento da Amazônia Brasileira. Brasília: Banco Mundial, 2003.

MELLO-THÉRY, N. A.; THÉRY, H. “Cenários urbanos contemporâneos: novas ou velhas práticas no Brasil e na Amazônia”. Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP, vol. 9, n.1, 2016.

MONBEIG, P. Pioneiros e fazendeiros de São Paulo. São Paulo: Editora Hucitec, 1984.

MOURA, R.; NAGAMINE, L.; FERREIRA, G. Regic: trajetória, variações e hierarquia urbana em 2018. Brasília: IPEA, 2021

NOGUEIRA, R. J. B. “Amazônia: uma visão que emerge das águas”. GEOUSP: Espaço e Tempo, vol. 1, n. 2, 1997.

NOGUEIRA, R. J. B. “Caminhos que marcham: O Transporte fluvial na Amazônia”. Terra das Águas, vol. 2, 2000.

NOGUEIRA, R. J. B. “O transporte fluvial no Brasil”. In: SILVEIRA, M. R.; FELIPE JUNIOR, N. Circulação, Transportes e logística no Brasil. Florianópolis: Editora Insular, 2019.

NOGUEIRA, R. J. B. Amazonas: Um estado ribeirinho. Estudo do transporte fluvial de passageiros e de cargas (Dissertação de Mestrado em Geografia). São Paulo: USP, 1994.

NOGUEIRA, R. J. B.; OLIVEIRA NETO, T. “The rivers on the border of Brazil”. In: SILVA, G. V.; VIEIRA, A. B. Political geography, geopolitics and territorial management: brazilian perspectives. Rio de Janeiro: Editora Autografia, 2023.

OLIVEIRA NETO, T. “Infraestruturas, circulação e transportes na Amazônia: impactos multiescalares”. Ar@cne, vol. 26, n. 272, 2022.

OLIVEIRA NETO, T. “Rodovias na Amazônia e as Mudanças Recentes na Circulação Regional”. Tamoios, vol. 16, 2020.

OLIVEIRA NETO, T. O transporte rodoviário de passageiros na Amazônia (Apostila). Manaus: UFAM, 2023.

RIBEIRO, M. Â. “A dimensão urbana da questão ambiental na Amazônia”. Boletim Goiano de Geografia, vol. 16, n. 1, 1996.

RIBEIRO, M. Â. “Antigo e o novo na rede viária do sudoeste amazonense e oeste acreano e suas implicações ambientais”. Revista Brasileira de Geografia, vol. 56, 1994.

RIBEIRO, M. Â. A complexidade da rede urbana amazônica: três dimensões de análise (Tese de Doutorado em Geografia). Rio de Janeiro: UFRJ, 1998.

RIBEIRO, M. Â.; ALMEIDA, R. S. “Reorganização do sistema viário na região de influência da BR-364”. Revista Brasileira de Geografia, vol. 51, n. 3, 1989.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Editora Record, 2008.

SANTOS, R. C. Segurança Nacional e desenvolvimento: a política rodoviária na Amazônia (1964-1985) (Dissertação de Mestrado em Sociedade e Cultura na Amazônia). Manaus: UFAM, 2023.

SILVA, E. G.; SILVA, S. S. “BR-364 nos confins da fronteira Oeste do Brasil: uma via para a integração rodoviária do Acre (Cruzeiro do Sul) com Ucayalli (Pucallpa)”. Ciência Geográfica, vol. 24, n. 2, 2020.

SILVA, R. G. C. et al. “Novas fronteiras de expansão em áreas protegidas no estado do Amazonas”. Mercator, vol. 20, 2021.

THALÊS, M; POCCARD-CHAPUIS, R. “Dinâmica espaço-temporal das frentes pioneiras no Estado do Pará”. Confins, n. 22, 2014.

THÉRY, H. “Situações da Amazônia no Brasil e no continente”. Estudos Avançados, vol. 19, n. 53, 2005.

THÉRY, H. Rondônia: mutações de um Território federal na Amazônia federal. Curitiba: SK Editora, 2012.

VIRGA, T.; COSTA, W. M. “A Gran Amazonía no século 21: infraestruturas e desafios da integração em múltiplas escalas”. Confins, n. 50, 2021.

VIRGA, T.; NEVES, B. C. “Infraestrutura de transportes e o papel brasileiro na Amazônia sul-americana, uma concertação necessária: governar, integrar, preservar”. Revista Tempo do Mundo, n. 30, 2022.

WAIBEL, L. “As zonas pioneiras do Brasil”. Revista Brasileira de Geografia, vol. 17, n. 4, 1955.