DESAFIOS DA EDUCAÇÃO DO SÉCULO XXI: A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Márcia Lúcia de Souza
Valéria Felix de Almeida

Resumo

Este artigo aborda sobre motivação, avaliação e construção dos sentidos na Educação Básica, que tem sido discutida com singular relevância no presente, dadas as determinações normativas e reformas educacionais vigentes. Objetiva trazer a reflexão sobre a necessidade de formar docentes que possam repensar o cotidiano escolar, norteando a ação pedagógica por concepções e premissas que permitam escolhas e opções adequadas ao contexto. Especificamente, visa destacar a relevância da motivação e construção de sentidos para os estudos, a valorização dos conhecimentos prévios, a necessidade de escuta ativa como uma possibilidade de reconhecimento das diferenças individuais de ensino e aprendizagem. Justifica-se, este estudo, para responder à questão: como os docentes podem influenciar a motivação na aprendizagem diante das diversas distrações do mundo contemporâneo? Metodologicamente, a pesquisa é bibliográfica na abordagem empírica, caracterizada por uma natureza exploratória.  O instrumento para coleta de dados utiliza entrevista semiestruturada. Nos resultados se verifica uma emergente construção de avaliação como ferramenta motivadora pedagógica com intencionalidade, consciência dos limites, potencialidades pessoais e coletivos e valorização das pessoas. Conclui-se que os professores motivados e com formação pautada em novas ações pedagógicas possibilitam uma aprendizagem mais significativa na construção de sentidos de acordo com a dinâmica de sala de aula.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUZA, M. L. de .; ALMEIDA, V. F. de . DESAFIOS DA EDUCAÇÃO DO SÉCULO XXI: A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO NO PROCESSO DE AVALIAÇÃO E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 8, n. 24, p. 61–73, 2021. DOI: 10.5281/zenodo.5733816. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/508. Acesso em: 17 ago. 2022.
Seção
Artigos

Referências

ABED, A. L. Z. O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica. São Paulo: UNESCO/MEC, 2014.

BACICH, L; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso Editora, 2018.

BARRERA, S. D. “Teorias cognitivas da motivação e sua relação com o desempenho escolar”. Poíesis Pedagógico, vol. 8, n. 2, 2010,

CARVALHO, M. F. N.; PEREIRA, V. C.; FERREIRA, S. P. A. “A (des) motivação da aprendizagem de alunos de escola pública do ensino fundamental I: Quais os fatores envolvidos?” Portal Eletrônico da Doc Player [2007]. Disponível em <https://docplayer.com.br>. Acesso em: 25/10/2021.

DAMON, W. O que o jovem quer da vida? Como pais e professores podem orientar e motivar os adolescentes. São Paulo: Editora Summus, 2009.

DELORS, J. et al. (orgs.). Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Brasília: UNESCO, 1996.

DELORS, J. et al. (orgs.). Educação, um tesouro a descobrir: relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI. São Paulo: Cortez Editora, 1998.

FERNANDES, D. Avaliação das aprendizagens: desafios às teorias, práticas e políticas. Lisboa: Texto Editores, 2005.

GAUTHIER, C.; BISSONNETTE, S.; RICHARD, M. Ensino Explícito e Desempenho dos Alunos. São Paulo: Editora Vozes, 2014.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2017.

HUERTAS, J. A. Motivación: querer aprender. Buenos Aires: Aique, 2001.

LIEURY, A.; FENOUILLT, B. Motivação e aproveitamento escolar. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

LUCKESI, J. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Editora Cortez, 2010.

MÉNDEZ, J. M. A. Avaliar para conhecer, examinar para excluir. Porto Alegre: Artmed, 2002.

MORAES, R.; GALLIAZI, M. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2016.

MURRAY, E.J. Motivação e emoção. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1986.

NASCIMENTO, M. S. C.; VEIGA, W. T. “Coração de Estudante. Trem Mineiro Edições Musicais, 1999”. Portal Eletrônico de Composições de Letras de Músicas. Disponível em: <https://www.letras.mus.br>. Acesso: 09/11/2021.

OLIVEIRA, C. B. E.; ALVES, P. B. “Ensino fundamental: papel do professor, motivação e estimulação no contexto escolar”. Paidéia, vol. 31, n. 15, 2005.

OLIVEIRA, J. E. B. M. A motivação ética no processo de ensino/aprendizagem na formação de professores do ensino fundamental (Tese de Doutorado em Educação). Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

PISANI, E. M.; BISI, G. P.; RIZZON, L. A.; NICOLETTO, U. Psicologia geral. Porto Alegre: Editora Vozes, 1985.

TAPIA, J. A.; FITA, E. C. “Contexto, motivação e aprendizagem”. In: TAPIA, J. A. (org.). A motivação em sala de aula: o que é, como faz. São Paulo: Loyola, 2003.

WEINSTEIN, C. S.; NOVODVORSKY, I. Gestão da sala de aula. Porto Alegre: AMGH, 2015.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Editora ‎Penso, 1998.

ZAMBELLI, R. L. “O que se espera da carreira de um professor?” Revista Educação por Escrito, Edição Especial, janeiro, 2013.

ZANETTE, M. S. “Pesquisa qualitativa no contexto da educação no Brasil”. Educar em Revista, n. 65, julho/setembro, 2017.