A JUSTIÇA COMO EQUIDADE: UMA EXPLORAÇÃO DO LIBERALISMO POLÍTICO DE JOHN RAWLS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Patricia Gasparro Sevilha Greco
Raul Greco Junior
Marcos Antonio Striquer Soares

Resumo

O tema deste estudo é a teoria da justiça de John Rawls, uma figura central na filosofia política do século XX, cujo trabalho oferece uma perspectiva revolucionária na análise da justiça social e política. O objetivo desta pesquisa é investigar os princípios fundamentais de sua teoria, apresentados principalmente em sua obra "Uma Teoria da Justiça", além de examinar as diversas críticas e interpretações que emergiram em resposta a seus postulados. Para alcançar tal fim, adotou-se uma metodologia baseada em levantamento bibliográfico e análise qualitativa, focando-se em discutir o Liberalismo Político como pano de fundo e contextualizar a proposta rawlsiana, marcada pela inovação dos conceitos da posição original e do véu da ignorância. Este estudo destaca os dois princípios fundamentais propostos por Rawls: o Princípio da Liberdade, que prioriza direitos e liberdades básicas para todos, e o Princípio da Diferença, que regula as disparidades sociais e econômicas sob condições que sejam vantajosas para os menos favorecidos. Os resultados apontam para a ampla influência e o debate contínuo gerado pela teoria de Rawls, sublinhando tanto seu valor teórico, quanto as diversas críticas que desafiam suas premissas. Conclui-se que, apesar das controvérsias, a teoria da justiça de Rawls permanece um marco fundamental na filosofia política contemporânea, oferecendo reflexões valiosas para a discussão permanente sobre justiça, igualdade e direitos humanos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GRECO, P. G. S. .; GRECO JUNIOR, R.; SOARES, M. A. S. . A JUSTIÇA COMO EQUIDADE: UMA EXPLORAÇÃO DO LIBERALISMO POLÍTICO DE JOHN RAWLS. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 18, n. 52, p. 156–173, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.11078793. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3969. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

ALLAH, M. C. H.; CORTES, L. I. G. “Reflexiones Críticas Sobre El Impacto de La Filosofía En La Educación Intercultural”. Revista nuestrAmérica, n. 22, 2023.

ALM, K.; BROWN, M. “John Rawls’ Concept of the Reasonable: A Studyof Stakeholder Action and Reaction Between British Petroleum and theVictims of the Oil Spill in the Gulf of Mexico”. Journal of Business Ethics, vol. 172, 2021.

APPIAH, K. A. “Philosophy, the Humanities amd the Life of Freedom”. Daedalus, vol. 151, n. 3, 2022.

ARAÚJO, R. C. D.; MAURÍCIO JUNIOR, A. “O perfeccionismo político como possível concretização do fato da maioria: Uma alternativa em direção às sociedades bem-ordenadas”. Novos Estudos CEBRAP, vol. 41, n. 3, 2022.

BERLIN, I. Uma mensagem para o século XXI. Belo Horizonte: Editora Âyné, 2020.

CASIMIRO, M.; BRANDÃO, R. “Diálogo institucional e razão pública: revisitando o debate entre John Rawls e Jeremy Waldron”. Sequência, vol. 43, n. 91, 2022.

CATHARINO, A. “Fundamentos teóricos do Liberalismo”. In.: PAIM, A. Evolução histórica do Liberalismo. São Paulo: Editora RVM, 2019.

DOURADO, H. R. “Direito e a felicidade como estado de ser e de crescimento econômico”. In: MARACAJÁ, P. B.; MAIA, T. F. (orgs.). Direito: Temas e Contextos. Boa Vista: Editora IOLE, 2024.

DUTTA, S. “Rawls' Theoryof Justice: AnAnalysis”. IOSR Journal Of Humanities And Social Science, vol. 22, n. 4, 2019.

EDMUNDSON, W. A. “Political equality, epistocracy, and expensive tastes”. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, n. 117, 2022.

GUSTAFSSON, J. E. “The Difference Principle Would Not Be Chosen behind theVeil of Ignorance”. The Journal of Philosophy, vol. 115, n. 11, 2018.

HART, H. L. A. “RawlsonLibertyand its Priority”. Universityof Chicago Law Review, vol. 40, n. 3, 1973.

HAUSMAN, D. M.; MCPHERSON, M. S. Economic Analysis, Moral Philosophy, and Public Policy. New York: Cambridge University Press, 2006.

MERQUIOR, J. G. O argumento liberal. São Paulo: Editora É Realizações, 2019.

MERQUIOR, J. G. O liberalismo antigo e moderno. São Paulo: Editora É Realizações, 2014.

MOURÃO, G. N.; ANGELI, E. “As diferentes interpretações de James M. Buchanan sobre os Princípios de Justiça de John Rawls”. Nova Economia, vol. 31, n. 2, 2021.

NOZICK, R. Anarquia, estado e utopia. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2011.

RASHID, A.; GHOURI, A. “International Liberal Order: Competing Trends and Narratives”. Strategic Studies, vol. 41, n. 2, 2021.

RAWLS, J. O Liberalismo Político. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2020.

RAWLS, J. Uma teoria da Justiça. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2016.

REIFF, M. Exploitation and Economic Justice in the Liberal Capitalist State. Oxford: Oxford University Press, 2013.

ROSENBLATT, H. A história perdida do liberalismo: da Roma antiga ao século XXI. Rio de Janeiro: Editora Alta Cult, 2022.

SANDEL, M. J. Liberalism and the Limits of Justice. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

SATZ, D. “Democracy and ‘Noxious’ Markets”. Daedalus, vol. 152, n. 1, 2023.

SILVA, E.; MELO, G. M.; GONÇALVES, M. C. S. “Democracia e Política: uma breve revisão de literatura”. Direito em Revista, vol. 6, 2021.

SOBREIRA, A. G.; CARMO, L. A. D. “As Concepções de pessoa na teoria da justiça de John Rawls”. Polymatheia - Revista de Filosofia, vol. 16, n. 2, 2023.

TELES, S. M. “Egalitarian Pluralism”. Daedalus, vol. 152, n. 1, 2023.

TUBINO, F. Interculturalizandoel multiculturalismo. Encuentro Internacional sobre Interculturalidad - Interculturael. Balance y Perspectivas. Barcelona: CIDOB, 2001.

WENDLAND, A. D. “Rationalism and Relativism: An Essayon John Rawls and Michael Oakeshott”. NaUKMA Research Papers in Philosophy and Religious Studies, vol. 3, n. 2, 2019.

XAVIER, R. C. “O Senso de Justiça em John Rawls”. Filosofia Unisinos, vol. 22, n. 3, 2021.

ZAMORA ESCOBAR, J. C. et al. “El liberalismo, una revisión de literatura entre los siglos XVII al XXI”. Episteme: Revista de Estudios Socio Territoriales, vol. 15, n. 1, 2023.

ZANITELLI, L. M. “Duas concepções de justiça e o direito privado: Rawls e Forst”. Revista Direito GV, vol. 18, n. 2, 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)