ANÁLISE DA RETENÇÃO DISCENTE NOS CURSOS DE QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Andréia Clementino dos Santos
Quézia Raquel Ribeiro da Silva
Maria Betania Hermenegildo dos Santos

Resumo

Concomitante ao aumento do número de estudantes ingressantes no ensino superior tem ocorrido a problemática da retenção acadêmica, compreendida como a permanência do estudante no curso por um período maior que o mínimo exigido, em decorrência, dentre outras razões, das reprovações em disciplinas. Desse modo, a presente pesquisa teve como objetivo analisar os fatores associados à retenção dos discentes dos cursos de licenciatura e bacharelado em Química da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Campus II. A pesquisa foi realizada no ano de 2023 com 15 estudantes considerados retidos nos cursos citados, ingressantes dos períodos 2015.2, 2016.2 e 2017.2 e ainda se mantinham matriculados nos cursos. Os dados foram construídos por meio de dois instrumentos: um questionário eletrônico, cuja finalidade era conhecer o perfil socioeconômico dos estudantes, e conversas individuais com os participantes para conhecermos as suas concepções sobre os fatores que os tem conduzido a situação de retidos. As conversas individuais ocorreram de forma presencial na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Campus II. De acordo com as análises dos dados socioeconômicos, o perfil dos estudantes considerados retidos tem como características: renda familiar de até um salário mínimo, faixa etária entre 25 e 30 anos de idade, cor branca e de sexo feminino. Com as conversas, verificamos que os fatores que têm conduzido os estudantes a uma permanência maior em seus cursos estão relacionados à necessidade de conciliar estudos e trabalho, às reprovações em diferentes disciplinas, a oferta de disciplinas exclusivamente anuais pelos cursos, o trancamento de componentes curriculares, a pandemia, problemas de saúde mental e incompreensão por parte dos professores. Portanto, reconhecemos que a retenção é uma problemática que está associada a vários fatores relacionados aos estudantes e a instituição de ensino, demandando o envolvimento de múltiplos atores na busca por soluções.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SANTOS, A. C. dos . .; RIBEIRO DA SILVA, Q. R. .; SANTOS, M. B. . H. dos . ANÁLISE DA RETENÇÃO DISCENTE NOS CURSOS DE QUÍMICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 610–638, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10610786. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3237. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Artigos

Referências

AINA, C. BAICI, E. CASALONE, G. “Time to degree: students' abilities, university characteristics or something else? Evidence from Italy”. Education Economics, vol 19, n. 3, 2011.

ALSHARARI, N. M.; ALSHURIDEH, M. T. “Student retention in higher education: the role of creativity, emotional intelligence and learner autonomy”. International Journal of Educational Management, vol. 35, n. 1, 2020.

ARAGÃO, G. B. B. L. Retenção de estudantes contemplados com a assistência estudantil na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) (Dissertação de Mestrado em Políticas Públicas, Gestão e Avaliação da Educação Superior). João Pessoa: UFPB, 2021.

ARAÚJO, A. C. P. L.; MARIANO, F. Z.; OLIVEIRA, C. S. “Determinantes acadêmicos da retenção no Ensino Superior”. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, vol. 29, n. 113, 2021.

BARBOSA, M. R. S. Estudo de alguns indicadores de insucesso acadêmico nos cursos de química do CCA/UFPB (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Química). Areia: UFPB, 2020.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70, 2016.

BATISTA, N. M. L. Trajetórias de sucesso escolar dos jovens oriundos de escolas públicas no ensino superior (Dissertação de Mestrado em Educação). João Pessoa: UFPB, 2016.

BRASIL. Diplomação, retenção e evasão nos cursos de graduação em Instituições de Ensino Superior Públicas: relatório da Comissão Especial de Estudos sobre Evasão nas Universidades Públicas Brasileiras. Brasília: Ministério da Educação, 1997. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2023.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 01 de julho de 2015. Brasília: Ministério da Educação, 2015. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2023.

BRUNELLO, G.; WINTER-EBMER, R. “Why do students expect to stay longer in college? Evidence from Europe”. Economics Letters, vol. 80, n. 2, 2003.

BUKHATIR, A. et al. “Improving student retention in higher education institutions – Exploring the factors influencing employees extra-role behavior”. Journal of Open Innovation: Technology, Market, and Complexity, vol. 9, 2023.

CARELLI, M. J. G.; SANTOS, A. A. A. “Condições temporais e pessoais de estudo em universitários”. Psicologia Escolar e Educacional, vol. 2, n. 3, 1998.

CARRANO, P. C. R. “Jovens universitários”. In: SPOSITO, M. P. (coord.) Juventude e escolarização (1980-1998). Brasília: Inep, 2002.

CAVALCANTE, S. M. A.; EVANGELISTA, L. L. A. “Permanência prolongada discente na graduação: fatores determinantes e estratégias para o êxito em uma IFES”. Revista em Educação em Debate, n. 79, 2019.

CRESSWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Editora Artmed, 2007.

DAITX, A. C.; LOGUERCIO, R. Q.; STRACK, R. “Evasão e retenção escolar no curso de Licenciatura em Química do Instituto de Química da UFRGS”. Investigações em Ensino de Ciências, vol. 21, n. 2, 2016.

DIAS, A. F. M.; CERQUEIRA, G. S.; LINS, L. N. “Fatores determinantes da retenção estudantil em um curso de graduação em engenharia de produção”. Anais do XXXVII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. Recife: ABENGE, 2009.

DONOSO-DÍAZ, S.; ITURRIETA, T. N.; TRAVERSO, G. D. “Sistemas de Alerta Temprana para estudiantes en riesgo de abandono de la Educación Superior”. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, vol. 26, n. 100, 2018.

ENGLISH, D.; UMBACH, P. D. “Graduate school choice: an examination of individual and institutional effects”. Review of Higher Education, vol. 39, n. 2, 2016.

EVANGELISTA, L. L. A. Retenção discente em cursos de graduação: um estudo no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) (Dissertação de Mestrado em Políticas Públicas e Gestão da Educação). Fortaleza: UFC, 2020.

FERREIRA, T. C. R. et al. “O ensino superior no Brasil: uma análise de dados dos alunos concluintes”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 9, n. 26, 2022.

FEU, K. et al. “Permanência e êxito dos estudantes no curso de licenciatura em química versus reprovações em disciplinas iniciais”. Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica, vol.12, n.1, 2022.

FONAPRACE - Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis. V Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos (as) Graduandos (as) das IFES – 2018. Uberlândia: FONAPRACE, 2019.

GAMA, E. N. K. Obstáculos à formação no ensino superior: um estudo da retenção discente na graduação presencial do Centro de Artes da UFES (Dissertação de Mestrado em Gestão Pública). Vitória: UFES, 2015.

GARCIA, L. M. L. S.; LARA, D. F.; ANTUNES, F. “Análise da retenção no ensino superior: um estudo de caso em um curso de sistemas de informação”. Revista da Faculdade de Educação, vol. 34, n.19, 2020.

IFMALINDA, F. A. “Factors Affecting Delaying and Accelerating Efforts of Student Study Completion”. Anais da II Conferência Internacional sobre Desenvolvimento Educacional e Garantia de Qualidade. Padang: ICED-QA, 2009.

JESUS, F. A. “Em busca de soluções para evitar a evasão nos cursos de exatas da Universidade Federal de Sergipe: relatos de uma proposta da química”. Debates em Educação, vol. 7, n. 15, 2015.

JÜTTLER, M. “Predicting economics student retention in higher education: The effects of students’ economiccompetencies at the end of upper secondary school on their intention to leave their studies in economics”. PLoS ONE, vol. 15, n. 2, 2020.

LAMERS, J. M. S.; SANTOS, B. S.; TOASSI, R. F. C. “Retenção e evasão no Ensino Superior Público: estudo de caso em um curso noturno de Odontologia”. Educação em Revista, n. 33, 2017.

LARROSA, J. “Epílogo: A arte da conversa”. In: SKLIAR, C. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Rio de Janeiro: Editora DP&A, 2003.

LÖFGREN, C.; OHLSSON, H. “What determines when undergraduates complete their theses? Evidence from two economics departments”. Economics of Education Review, vol. 18, 1999.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

MALDONADO, S. et al. “Redefining profit metrics for boosting student retention in higher education”. Decision Support Systems, vol. 143, 2021.

MELO, A. D. Q.; SALDANHA, S. M. C. “A retenção dos alunos da licenciatura em química do IFCE, Campus Quixadá: uma Análise”. Educação, Escola e Sociedade, vol. 13, 2020.

MORAES, J. P. B. Retenção discente no centro de ciências humanas e naturais da UFES: o caso do curso de letras-português e geografia (Dissertação de Mestrado em Gestão Pública). Vitória: UFES, 2015.

MOREIRA, I. A.; BAVARESCO, T. C.; SILVA, V. “Reflexões sobre o acesso e a permanência na educação superior pública federal”. In: MOREIRA, I. A. W.; SENHORAS, E. M. (orgs.). Assistência Estudantil no Ensino Superior. Boa Vista: Editora IOLE, 2021.

NIEUWOUDT, J. E. PEDLER, M. L. “Student Retention in Higher Education: Why Students Choose to Remain at University”. Journal of College Student Retention: Research, Theory and Practice, vol. 25, n. 2, 2021.

NUNES, R. S. R.; VELOSO, T. C. M. A. “Elementos que interferem na permanência do estudante na Educação superior pública”. Anais do XXII Seminário Nacional da Rede UNIVERSITAS. Belém: UFPA, 2015.

OLIVEIRA, B. C.; FERNANDES, A. M.; LISBOA, K. M. “Os Desafios do Ensino de Educação a Distância (EAD) no Brasil durante a Pandemia da Covid-19”. In: MOREIRA, I. A. W.; SENHORAS, C. A. B. M. (orgs.). Políticas Públicas: agendas em tempos de crise. Boa Vista: Editora da UFRR, 2020.

PARKER, J. D. A. et al. “Emotional intelligence and academic success examining the transition from high school to university”. Personality and Individual Differences, vol. 36, n. 1, 2004.

PAULA, M. F. C. “Políticas de democratização da educação superior brasileira: limites e desafios para a próxima década”. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, vol. 22, n. 2, 2017.

PEREIRA, A. S. Retenção discente nos cursos de graduação presencial da UFES (Dissertação de Mestrado em Gestão Pública). Vitória: UFES, 2013.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Editora da Feevale, 2013.

QUILES, O. L.; LÓPEZ, S. G.; TURÓN, A. L. “Factors Contributing To University Dropout: A Review”. Frontiers in education, vol. 8, 2023.

RISSI, M. C.; MARCONDES, M. A. S. Estudo sobre a reprovação e retenção nos cursos de graduação - 2009. Londrina: Editora da UEL, 2011.

SANTOS, G. M. T. et al. “Educação Superior: reflexões a partir do advento da pandemia da Covid-19”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 4, n. 10, 2020.

SENGER, A. “A Permanência do Estudante do Ensino Superior Durante a Pandemia: Um Estudo da UTFPR, Campus Toledo”. In: MOREIRA, I. A. W.; SENHORAS, E. M. (orgs.). Ensino Superior e Assistência Estudantil. Boa Vista: Editora IOLE, 2022.

SENGER, A; DALLAGO, C. S. T. “O Programa Auxílio Estudantil no Fortalecimento da Permanência no Ensino Superior”. In: MOREIRA, I. A. W.; SENHORAS, E. M. (orgs.). Assistência Estudantil no Ensino Superior. Boa Vista: Editora IOLE, 2021.

SILVA, G. S. Retenção e evasão no ensino superior no contexto da expansão: o caso do curso de engenharia de alimentos da UFPB (Dissertação de Mestrado em Gestão e Avaliação da Educação Superior). João Pessoa: UFPB, 2017.

STRESSER, N. B.; NOVAKOSKI, F. J. “História da Matemática: uma abordagem para a Matemática no ensino médio”. Diálogos Multidisciplinares, vol. 1, n. 3, 2013.

TERRA, G. N. A retenção em cursos do Centro de Ciências Agrárias da UFES: uma análise da percepção da comunidade universitária (Dissertação de Mestrado em Gestão Pública) Vitória: UFES, 2015.

TIGHT, M. “Student retention and engagement in higher education”. Journal of Further and Higher Education, vol. 44, n. 5, 2020.

TINTO, V. “Classrooms as communities: exploring the educational character of student persistence”. Journal of Higher Education, vol. 68, n. 6, 1997.

UFPB - Universidade Federal da Paraíba. Projeto político pedagógico do curso de Licenciatura em Química. Areia: UFPB, 2011a. Disponível em: . Acesso em: 05/11/2023.

UFPB - Universidade Federal da Paraíba. Projeto político pedagógico do curso de Bacharelado em Química. Areia: UFPB, 2011b. Disponível em: . Acesso em: 05/11/2023.

WITTEVEEN, D.; ATTEWELL, P. “Delayed Time to Degree and Post college Earnings”. Research in Higher Education, vol. 62, 2021.

YAMAGUCHIA, K. K. L.; SILVA, J. S. “Avaliação das causas de retenção em química geral na Universidade Federal do Amazonas”. Química Nova, vol. 42, n. 3, 2019.