DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UMA ANÁLISE MULTIDIMENSIONAL DA MICRORREGIÃO DE MONTES CLAROS

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Verônica Alkmim Rocha
Luciana Maria Costa Cordeiro
Teddy Marques Faria Junior
Danilo Magno Souza Mendes

Resumo

Este artigo visa aprimorar a abordagem do desenvolvimento econômico regional por meio de uma análise fatorial multidimensional dos indicadores em 22 municípios da microrregião de Montes Claros no período de 2012 a 2022. Utilizando dados secundários da Fundação João Pinheiro – FJP, os resultados apontam baixos níveis de desenvolvimento na região, com destaque para Montes Claros, evidenciando disparidades na infraestrutura de saúde. A pontuação padronizada indica Campo Azul como o município com menor índice e Montes Claros com o maior, destacando-se pela predominância populacional e desenvolvimento econômico. O estudo destaca a urgência de políticas públicas para fortalecer a estrutura socioeconômica e habitacional, fomentando o desenvolvimento regional. Ao abordar disparidades nos índices econômicos entre municípios, ressalta-se a necessidade de análises detalhadas para compreender os fatores que geram essas diferenças. O artigo conclui enfatizando a importância de estudos específicos sobre o diferencial de desenvolvimento econômico na região, especialmente em relação à arrecadação tributária, visando orientar ações e estratégias de políticas públicas para a melhoria dessa realidade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ROCHA, V. A. .; CORDEIRO, L. M. C.; FARIA JUNIOR, T. M. .; MENDES, D. M. S. DESENVOLVIMENTO REGIONAL: UMA ANÁLISE MULTIDIMENSIONAL DA MICRORREGIÃO DE MONTES CLAROS. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 368–389, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10558789. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3134. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Artigos

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2024.

BRASIL. Política Nacional de Desenvolvimento Regional. Brasília: Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, 2020. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2024.

CONVERSE, F.; MAYHEW, K. “Regional inequalities: causes and cures”. Oxford Review of Economic Policy, vol. 37, 2021.

DENG, X.; WANG, Y.; SON, M. “Development Geography to explore solutions to promote regional development”. Geography and Sustainability, vol. 4, 2023.

ETGES, V, E. “Desenvolvimento Regional Importa?” Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, vol. 18, n. 1, 2022.

FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO. Índice Mineiro de Responsabilidade Social. Minas Gerais: Fundação João Pinheiro, 2020.

GESSI, N. L. et al. “Política Nacional de Desenvolvimento Regional como Instrumento para Combater as Desigualdades Regionais no Brasil”. Revista Conjecturas Inter Studies, vol. 21, n. 3, 2021.

GODOY, A. S. “Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais”. Revista de Administração de Empresas, vol. 35, n. 3, 1995.

GRILLITSCH, M. et al. “The black box of regional growth”. Journal of Geographical Systems, vol. 23, 2021.

GRILLITSCH, M.; SOTARAUTA, M. “Trinity of change agency, regional development paths and opportunity spaces”. Progress in Human Geography, vol. 44, 2020.

HAIR JR., J. F. et al. Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Editora Bookman, 2009.

HARFST, J; WIRT, P; MAROT, N. “Utilizing endogenous potentials through EU cohesion policy: Examples from Central Europe”. European Planning Studies, vol. 28, 2020.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades e estados do Brasil. Brasília: IBGE, 2023. Disponível em: . Acesso em: 17/01/2024.

JOHNSON, A.; WICHERN, D. Applied multivariate statistical analysis. New Jersey: Sage, 1988.

KAGEYAMA, A.; LEONE, E. T. “Regionalização da agricultura segundo indicadores sociais”. Revista Brasileira de Estatística, vol. 51, n. 196, 1990.

KIM, J.; MUELLER, C.W. Introduction to factor analysis: what It is and how to do It. London: Sage Publications, 1978.

KNOB, A, M.; SALOMÃO, I, C. “Desenvolvimento Regional e Localização Industrial: Uma Sistematização das Teorias Clássicas”. Geosul, vol. 35, n. 75, 2020.

KURIKKA, H. “Regional opportunity spaces – observations from Nordic regions”. Regional Studies, vol. 57, n. 8, 2023.

LIMA, J. F. O. “Desenvolvimento regional como fenômeno regional”. In: SOUSA, C. M. et al. eds. Celso Furtado: a esperança militante. Campina Grande: Editora da UEPB, 2020.

MADDOCK, N. “What Works in Rural Development and How? Exoneous and Endogenous Growth Fcators in Rural Development”. United Nations Development Programme [2021]. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2024.

MARRETTA, V. “Territorial capital in local endogenous economic development”. Regional Sciense Policy and Practice, vol. 13, 2021.

O’SHEA, G. S.; FARNY, S.; HAKALA, H. “The Buzz Before Business”. Small Business Economics, n. 56, 2021.

OLIVEIRA, N, M. “Revisitando algumas Teorias do Desenvolvimento Regional”. Informe GEPEC, vol. 25, n. 1, 2021.

PEREIRA, L. T. K. et al. “Estudo de caso como procedimento de pesquisa científica: reflexão a partir da clínica fonoaudiológica”. Psicologia: Reflexão e Crítica, vol. 22, 2018.

PORTUGAL, R.; SILVA, S, A. História das políticas regionais no Brasil. Brasília: Ipea, 2020.

SANT’ANNA, A.; OLIVEIRA, G. B. “Os atores locais como promotores do desenvolvimento territorial endógeno”. Colóquio – Revista do Desenvolvimento Regional, vol. 17, n. 4, 2020.

SOARES, A. C. L. G. et al. “Índice de desenvolvimento municipal: hierarquização dos municípios do Ceará no ano de 1997”. Paraná Desenvolvimento, n. 97, 1999.

SOTARAUTA, M.; GRILLITSCH, M. “Studying human agency in regional development”. Agency and Regional Development Against all ODDS, n. 57, 2023.

SZERB, L. et al. “Optimizing entrepreneurial development processes for smart specialization in the European Union”. Paper in Regional Science, vol. 99, n. 5, 2020.

TÖDTLING, F. “Regional Development, Endogenous”. International Encyclopedia of Human Geography, n. 2, 2020.

VALERO, A.; VAN REENEN, J. “The economic impact of universities: Evidence from across the globe”. Economics of Education Review, vol. 68, 2019.

WURTH, B.; STAM, E.; SPIGEL, B. “Toward an Entrepreneurial Ecosystem Research Program”. Sage Journals Home, vol. 46, 2022.