AUTENTICIDADE DOS ALIMENTOS ORGÂNICOS NO AMAZONAS: O QUE DIZEM AS INFORMAÇÕES PÚBLICAS?

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ana Lilian Braga do Bu
Sandra Milena Galindo Benavides
Gabriela Silveira Alencar
Marisol de Paula Reis Brandt

Resumo

O objetivo desta pesquisa foi analisar as informações públicas relacionadas à autenticidade dos alimentos de natureza orgânica no Amazonas, de forma a identificar os recursos que garantam a veracidade desses produtos aos consumidores. A metodologia utilizada nesta pesquisa foi a de método indutivo, sob caráter bibliográfico-documental, com abordagem qualitativa. Foram analisados, pela vertente de Laurence Bardin (2011), seis materiais disponibilizados nos sites de órgãos norteadores na temática. A análise resultou na formulação de quatro categorias temáticas: 1) Alimentos orgânicos: informações norteadoras; 2) Certificação e comercialização dos alimentos orgânicos; 3) Fiscalização dos alimentos orgânicos; e 4) Seguridade ao consumidor. Os materiais disponibilizados pelos órgãos e legislações nacionais e estaduais sobre os alimentos orgânicos permitem apontar que o foco dos conteúdos está, em sua maioria, voltado à certificação e à agricultura familiar. Concluiu-se que há pouca ou quase nenhuma informação sobre a transparência nas fiscalizações que assegurem a autenticidade e qualidade dos produtos orgânicos aos amazonenses, tampouco que forneçam dados no que diz respeito ao processo produtivo e avaliações periódicas de qualidade que possam facilmente ser identificadas por qualquer pessoa. Se faz necessário, portanto, que as informações aos consumidores tenham níveis de clareza que gerem confiança sobre todo o processo produtivo do alimento até a sua aquisição.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BU, A. L. B. do; BENAVIDES, S. M. G.; ALENCAR, G. S.; BRANDT, M. de P. R. AUTENTICIDADE DOS ALIMENTOS ORGÂNICOS NO AMAZONAS: O QUE DIZEM AS INFORMAÇÕES PÚBLICAS? . Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 46, p. 441–456, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10042518. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2396. Acesso em: 1 mar. 2024.
Seção
Artigos

Referências

AMAZONAS. Agro Amazonas. Manaus: Secretaria de Produção Rural, 2020. Disponível em: . Acesso em: 24/07/2023.

AMAZONAS. Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas. Manaus: Serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural, 2019. Disponível em: . Acesso em: 24/07/2023.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Persona, 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 06/10/2023.

BRASIL. Decreto n. 6.323, de 27 de dezembro de 2007. Brasília: Planalto, 2007. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BRASIL. Feiras orgânicas e agroecológicas da Amazônia. Brasília: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, 2020. Disponível em: . Acesso em: 25/07/2023.

BRASIL. Lei n. 10.831, de 23 de dezembro de 2003. Brasília: Planalto, 2003. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BUQUERA, R. B.; MARQUES, P. E. M. “Relações de confiança envolvendo consumidores de alimentos orgânicos: um estudo de caso em Sorocaba/SP”. Revista de Economia e Sociologia Rural, vol. 60, 2022.

DIAS, S. S.; SIMAS, L.; LIMA JÚNIOR, L. C. “Alimentos funcionais na prevenção e tratamento de doenças crônicas não transmissíveis”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 4, n. 10, 2020.

ERAZO, R. L.; COSTA, S. C. F. C. “Feira de alimentos orgânicos em Manaus-AM: Uma percepção ambiental dos seus atores sociais”. Brazilian Journal of Development, vol. 6, n. 7, 2020.

IFOAM - Institute of Organic Agriculture FiBL. “The World of Organic Agriculture Statistics and Emerging Trends”. IFOAM [2021]. Disponível em: . Acesso em: 14/10/2023.

MACHADO, A. L.; FRANÇA, A. B.; RANGEL, T. L. V. “Carestia, Mapa da fome e o agravamento da insegurança alimentar e nutricional em tempos de pandemia: o retrocesso brasileiro na política de combate à fome”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 8, n. 24, 2021.

MORENO, J. J. O.; ALMEIDA, R. F. “Características do mercado de produtos orgânicos e oportunidades para o Brasil”. Agri-environmental Sciences, vol. 9, n. 1, 2023.

ONU – Organização das Nações Unidas. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Viena: ONU, 1948.

ORMOND, J. G. P. et al. Agricultura orgânica: quando o passado é futuro. Brasília: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, 2002.

STROPARO, T. R. “Território, agroecologia e soberania alimentar: significações e repercussões sob a égide decolonial”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 13, n. 39, 2023.

WALTER, P. A. “Divergencias sobre la Inocuidad del Paquete Tecnológico para la producción de Semillas Genéticamente Modificados”. Revista Americana de Empreendedorismo e Inovação, vol. 5, n. 1, 2023.