EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM NA DOCÊNCIA: UMA ANÁLISE DO PARFOR/UEAP E SUAS INTERFACES COM A INTERCULTURALIDADE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Efigenia das Neves Barbosa Rodrigues
Eugénia da Luz Silva Foster
Elivaldo Serrão Custodio

Resumo

Nos últimos anos as propostas sobre diversidade cultural e as produções científicas têm se intensificado nos cursos de formação inicial e continuada de professores. No entanto, as experiências interculturais massificadas ainda aparecem nas práticas formativas das universidades de forma tímida, com pouca ênfase e/ou muitas vezes sobrepostas pela cultura hegemônica dominante. Neste sentido, o presente estudo tem por objetivo analisar sob a perspectiva intercultural a formação inicial do professor na Amazônia Amapaense. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho reflexiva a partir dos estudos de Melucci (2005). Os dados da pesquisa revelam que a política de formação para professores do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) da Universidade Estadual do Amapá (UEAP), vem promovendo a melhoria na educação básica e formando o professor para a diversidade cultural. Além disso, os dados revelam que as políticas de formação inicial e continuada no Amapá precisam ampliar ainda mais os conhecimentos interculturais, os saberes e fazeres no currículo escolar vivenciado e construído pelos acadêmicos, entre outros.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
RODRIGUES, E. das N. B.; FOSTER, E. da L. S.; CUSTODIO, E. S. EDUCAÇÃO E APRENDIZAGEM NA DOCÊNCIA: UMA ANÁLISE DO PARFOR/UEAP E SUAS INTERFACES COM A INTERCULTURALIDADE. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 46, p. 675–692, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.10056307. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2147. Acesso em: 1 mar. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

AKKARI, A. “A agenda internacional para educação 2030: consenso “frágil” ou instrumento de mobilização dos atores da educação no século XXI?” Revista Diálogo Educacional, vol. 17, n. 53, 2017.

AMAPÁ. Acordo de Cooperação Técnica entre o Ministério da Educação e o Estado do Amapá, com vistas à implantação do Primeiro Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica. Macapá: UEAP, 2009.

AMAPÁ. Lei n. Lei n. 1.907, de 24 de junho de 2015. Macapá: Assembleia Constituinte, 2015. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

AMAPÁ. Projeto político-pedagógico do curso de licenciatura plena em pedagogia da UEAP: Regular e Modular. Macapá: UEAP, 2009.

ANFOPE - Associação Nacional pela Formação dos Profissionais da Educação. Políticas de formação e valorização dos profissionais da educação: conjuntura nacional avanços e retrocessos. Goiânia: ANFOPE, 2016. Disponível em: . Acesso em: 12/03/2023.

ANSION, J. Educar en la interculturalidad. Lima: Clacso, 2000.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora Edições 70, 2016.

BARLETA, I. A. A gestão Educacional no Plano de Ações Articuladas do Município de Macapá-AP: Concepções e Desafios (Tese de Doutorado em Educação). Belém: UFPA, 2015.

BIOTO, P. A. “Pressupostos teóricos da investigação sobre formação de professores”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 12, n. 34, 2022.

BOGDAN, R; BIKLEN, K. S. Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Editora Porto, 1999.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Planalto, 1988. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BRASIL. Decreto n. 6.094, de 24 de abril de 2007. Brasília: Planalto, 2007. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BRASIL. Decreto n. 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Brasília: Planalto, 2009. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Planalto, 1996. Disponível em: . Acesso em: 23/10/2023.

BRASIL. Relatório de Gestão. Brasília: CAPES, 2015. Disponível em: . Acesso em: 22/09/2022.

CANDAU, V. M. F.; RUSSO, K. “Interculturalidade e Educação na América Latina: uma construção plural, original e complexa”. Revista Diálogo Educacional, vol. 10, n. 29, 2010.

CANEN, A.; MOREIRA, A. F. B. (orgs.). Ênfases e omissões no currículo. Campinas: Editora Papirus, 2001.

COELHO, H. C. Cultura e Religião nos Ladrões de Marabaixo. Curitiba: Editora Appris, 2021.

ESCARBAJAl, A. “La formación del profesorado en comunicación intercultural”. Anales del I Congreso Internacional Virtual de Formación del Profesorado. Murcia: Universidad de Murcia, 2010.

FLEURI, R. M. “Intercultura e educação”. Revista Brasileira de Educação, n. 23 2003.

FORTUNATO, I. “Como Paulo Freire (me) ajuda a trabalhar no ofício de professor formador”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 13, n. 37, 2023.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1999.

FREITAS, H. C. L. “Certificação docente e formação do educador: regulação e desprofissionalização”. Educação e Sociedade, vol. 24, n. 85, 2003.

GATTI, B. A. et al. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: Unesco, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas, 2008.

HADDAD, F. O Plano de Desenvolvimento da Educação: Razões, princípios e programas. Brasília: Inep, 2008.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Censo demográfico do Estado do Amapá”. IBGE [2023]. Disponível em: . Acesso em: 10/09/2023.

LÓPEZ, E.; PÉREZ, E. “Formación permanente del profesorado y práctica docente intercultural: Contenidos actitudinales y complementariedad competencial”. Espiral, vol. 6, 2013.

MEIRELLES FILHO, J. O livro de ouro da Amazônia: mitos e verdades sobre a região mais cobiçada do planeta. Rio de Janeiro: Editora Ouro, 2006.

MINAYO, M. C. S Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Editora Vozes, 2009.

MORAIS, P. D. História do Amapá: O passado é o espelho do presente. Macapá: Editora JM, 2010.

PNUD - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. “Relatório do Desenvolvimento Humano: Liberdade Cultural num Mundo Diversificado”. PNUD [2004]. Disponível em: . Acesso em: 12/09/2023.

SANTOS, B. S. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação social. São Paulo: Editora Boitempo, 2007.

SOUZA, J. S.; ZAMPERETTI, M. P. “Entre formação de professores e suas práticas: reflexões sobre o campo em disputa”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 14, n. 41, 2023.

VASCONCELOS, C. F. C. Pedagogia da Identidade: interculturalidade e formação de professores (Tese de Doutorado em Educação). Manaus: UFAM, 2016.

WALSH, C. (De)Construir la interculturalidad: Consideraciones críticas desde la política, la colonialidad y los movimientos indígenas y negros en el Ecuador, em Interculturalidad y Política. Lima: Red de Apoyo de las Ciencias Sociales, 2002.

WALSH, C. Interculturalidad, Estado, Sociedad: Luchas (de)coloniales de nuestra época. Quito: UASB, 2009.