SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES BRASILEIROS: UMA REVISÃO DE ESCOPO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Luma Mirely de Souza Brandão
Ester Costa Lima
Joice Requião Costa de Santana
Artur Gomes Dias Lima

Resumo

A síndrome de burnout (SB) é um fenômeno ocupacional resultante de um estresse crônico relacionado ao contexto laboral que foi mal gerenciado. Os professores estão entre os profissionais mais acometidos, sobretudo, devido à sua exposição constante a condições de trabalho inadequadas. Diante disso, o objetivo deste estudo é mapear a literatura sobre a síndrome de burnout em professores brasileiros. Para isso, foi realizado uma revisão de escopo de dissertações e teses nacionais sobre a SB em professores, por meio da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e do Catálogo de Tese e Dissertação da CAPES. Assim, constatou-se um crescimento no interesse em estudar a SB nos docentes entre os pesquisadores brasileiros, o que possibilita um melhor entendimento sobre esse fenômeno nos professores e amplia a sua discussão e informação. Os resultados mostraram uma predominância de estudos envolvendo professores que lecionam na região sul do país, no ensino básico e público, e que são mulheres. Além disso, constatou-se que o Maslach Burnout Inventory (MBI) foi o instrumento de medição da SB mais utilizado. A prevalência da síndrome de burnout nos professores brasileiros variou entre 1,85% e 85,52%. Essa situação levanta preocupações quanto às condições laborais e à saúde mental desses docentes, o que pode acarretar sérios prejuízos. Adicionalmente, encontrou-se altos índices nas três dimensões da SB: exaustão emocional (25,9%-69,8%), despersonalização (5,4%-55%), e realização profissional (25,8%-71%). Portanto, essa revisão demonstrou o panorama acerca da SB em docentes brasileiros, sintetizando as evidências sobre o tema, identificando características relevantes sobre o que está sendo produzido acerca dessa temática a nível nacional e algumas lacunas desses estudos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BRANDÃO, L. M. de S.; LIMA, E. C. .; SANTANA , J. R. C. de .; LIMA, A. G. D. . SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES BRASILEIROS: UMA REVISÃO DE ESCOPO. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 18, n. 54, p. 01–25, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.12595987. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/4621. Acesso em: 14 jul. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ester Costa Lima, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

 

 

Referências

ABADIA, L. E. Fatores ambientais e sociodemográficos associados à fadiga e à síndrome de burnout em professores do ensino médio de Escolas públicas (Dissertação de Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde). Goiânia: PUC-Goiás, 2019.

AGYAPONG, B. et al. “Stress, Burnout, Anxiety and Depression among Teachers: A Scoping Review”. International Journal of Environmental Research and Public Health, vol. 19, n. 17, 2022.

AQUINO, L. B.; MONTE, F. F. C. “Síndrome de Burnout e habilidades sociais em professores universitários de uma universidade pública no sertão de Pernambuco”. Revista Cocar, vol. 19, n. 37, 2023.

AQUINO, L. S. et al. “Síndrome de burnout: repercussões na saúde do profissional de enfermagem”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 6, n. 16, 2021.

ARRAZ, F. M. “A Síndrome de Burnout em professores que atuam na Educação Especial: uma revisão integrativa da literatura”. Educação, Arte e Inclusão, vol. 17, 2021.

ASSUNÇÃO, L. L. R.; THOMÉ, C. “Gestão por competências na administração pública: uma revisão sistemática”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 16, n. 47, 2023.

AZEVEDO, L. S. et al. “Síndrome de Burnout em Professores Universitários”. Revista Revolua, vol. 2, n. 3, 2023.

BACCIN, A. A.; TRENTIN, L. S.; QUINTANA, A. M. “Atitudes de enfermeiros frente a morte de pacientes em hospitais: uma revisão sistemática qualitativa”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 14, n. 41, 2023.

BAKKER, A. B. et al. “Job Demands–Resources Theory: Ten Years Later”. Annual Review of Organizational Psychology and Organizational Behavior, vol. 10, 2023.

BARRETO, M. F. C. et al. “Workaholism and burnout among stricto sensu graduate professors”. Revista de Saúde Pública, vol. 56, 2022.

BRASIL. “Capes divulga mapa da pós-graduação no país”. Gov.br [2024]. Disponível em: . Acesso em: 05/02/2024.

BRASIL. “Número de pós-graduandos cresce no Brasil”. Gov.br [2023a]. Disponível em: . Acesso em: 05/02/2024.

BRASIL. “Saiba mais sobre o panorama das mulheres na educação básica”. Gov.br [2023]. Disponível em: . Acesso em: 05/02/2024.

BRASIL. Agentes Patogênicos Causadores de Doenças Profissionais ou do Trabalho, Conforme Previsto no Art. 20 da Lei nº 8.213, de 1991. Brasília: Planalto, 1999. Disponível em: . Acesso em: 05/02/2024.

BRASIL. Lei n. 8.213, de 24 de julho de 1991. Brasília: Planalto, 1991. Disponível em: . Acesso em: 05/02/2024.

BRAUN, A. C.; CARLOTTO, M. S. “Síndrome de Burnout: estudo comparativo entre professores do Ensino Especial e do Ensino Regular”. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, vol. 18, n. 1, 2014.

CAMPOS, T. C.; VÉRAS, R. M.; ARAÚJO, T. M. “Trabalho docente em universidades públicas brasileiras e adoecimento mental: uma revisão bibliográfica”. Revista Docência do Ensino Superior, vol. 10, 2020.

CARDINS, K. K. B. et al. “Acompanhamento das sequelas pós-covid-19 na atenção primária à saúde: uma revisão de escopo”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 18, n. 52, 2024.

CAZARIN, N. I. P. Autoeficiência de professores das línguas estrangeiras e a síndrome de burnout: um estudo exploratório (Dissertação de Mestrado em Educação). Londrina: UEL, 2016.

DAVOGLIO, T. R.; LETTNIN, C. C.; BALDISSERA, C. G. “Avaliação da qualidade de vida em docentes brasileiros: uma revisão sistemática”. Pro-Posições, vol. 26, n. 3, 2015.

DIEHL, L.; MARIN, A. H. “Adoecimento mental em professores brasileiros: revisão sistemática da literatura”. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, vol. 7, n. 2, 2016.

DINIBUTUN, S. R. et al. “Factors Affecting Burnout and Job Satisfaction of Physicians at Public and Private Hospitals: A Comparative Analysis”. Journal of Healthcare Leadership, vol. 4, n. 15, 2023.

EDÚ-VALSANIA, S.; LAGUÍA, A.; MORIANO, J. “Burnout: A Review of Theory and Measurement”. International Journal of Environmental Research and Public, vol. 19, n. 3, 2022.

FATHI, J.; GREENIER, V.; DERAKHSHAN, A. “Self-efficacy, Reflection, and Burnout among Iranian EFL Teachers: The Mediating Role of Emotion Regulation”. Iranian Journal of Language Teaching Research, vol. 9, n. 2, 2021.

FAVATTO, N. C.; BOTH, J. “Motivos para abandono e permanência na carreira docente em educação física”. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, vol. 41, n. 2, 2019.

FIORILLI, C. et al. “Family and nonfamily support in relation to burnout and work engagement among Italian teachers”. Psychology in the School, vol. 56, n. 5, 2019.

GALANIS, P. et al. “Nurses' burnout and associated risk factors during the COVID-19 pandemic: A systematic review and meta-analysis”. Journal of Advanced Nursing, vol. 77, n. 8, 2021.

LIMA, F. G.; PALOSKI, L. H. “Saúde mental e estilos de ensino de professores universitários de instituições públicas e privadas”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 17, n. 51, 2024.

LIMA, L. A. O.; DOMINGUES JUNIOR, P. L.; GOMES, O. V. O. “Saúde mental e esgotamento profissional: um estudo qualitativo sobre os fatores associados à síndrome de burnout entre profissionais da saúde”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 16, n. 47, 2023.

LUZ, D. A. M.; LISBÔA, C. O. K. “A saúde mental dos professores da rede pública que atuam no ensino médio: uma contribuição do fazer da psicologia”. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, vol. 14, n. 41, 2022.

MADIGAN, D. J.; KIM, L. E. “Towards an understanding of teacher attrition: A meta-analysis of burnout, job satisfaction, and teachers’ intentions to quit”. Teaching and Teacher Education vol. 105, 2021.

MASLACH, C.; JACKSON, S. E.; LEITER, M. P. Maslach Inventory Manual. Menlo Park: Mind Garden, 2018.

MATOS, M. M.; SHARP, J. G.; LAOCHITE, R. T. “Self-efficacy beliefs as a predictor of quality of life and burnout among university lecturers”. Frontiers in Education, vol. 7, 2022.

MIJAKOSKI, D. et al. “Determinants of Burnout among Teachers: A Systematic Review of Longitudinal Studies”. International Journal of Environmental Research and Public Health, vol. 19, n. 9, 2022.

MONTOYA, N. P. et al. “Prevalência da Síndrome de Burnout em professores de escolas públicas no contexto brasileiro: uma revisão sistemática”. Jornal Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública, vol. 18, n. 4, 2021.

NEBRA, A. R. P.; QUEIROGA, F.; OLIVEIRA, T. A. “Presenteísmo de Professores Regentes: Bem-Estar como Estado Psicológico Crítico na Mediação de Características do Trabalho”. Revista de Administração Mackenzie, vol. 21, n. 1, 2020.

OLIVEIRA, H. J. P. et al. “Síndrome de burnout em docentes universitários dos cursos de saúde”. Revista de Salud Pública, vol. 23, n. 6, 2021.

PENAFIEL, K. J. Q.; SILVA, C. A.; ZIBETTI, M. L. T. “Reflexões de professoras de educação infantil sobre a condição feminina na docência”. Momento: Diálogos em Educação, vol. 28, n. 3, 2019.

PRASAD, K. et al. “Prevalence and correlates of stress and burnout among U.S. healthcare workers during the COVID-19 pandemic: A national cross-sectional survey study”. EClinical Medicine, vol. 35, 2021.

PRESSLEY, T. “Factors Contributing to Teacher Burnout during COVID-19”. Educational Researcher, vol. 50, n. 5, 2021.

RAMOS, D. K. et al. “Burnout syndrome in different teaching levels during the covid 19 pandemic in Brazil”. BMC Public Health, vol. 23, 2023.

RIBEIRO, K. M. M. S. Relações de trabalho e burnout: vozes e vivência de professoras de programa stricto sensu (Dissertação de Mestrado em Psicologia). Goiânia: PUC-Goiás, 2013.

RIETJENS, B. V. O. G.; TARTUCI, D.; PROCÓPIO, L. V. F. C. “Síndrome de burnout no ensino remoto: repercussões na saúde física e mental de docentes e gestores”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 17, n. 49, 2024.

ROCHA, A. J. S.; NASCIMENTO, F. L. “Psicologia: análise bibliográfica da síndrome de burnout no contexto da pandemia da COVID-19”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 7, n. 21, 2021.

ROTENSTEIN, L. S. et al. “Prevalence of Burnout Among Physicians: A Systematic Review”. Journal of the American Medical Association, vol. 320, n. 11, 2018.

SALVAGIONI, D. A. J. et al. “Physical, psychological and occupational consequences of job burnout: A systematic review of prospective studies”. PLoS One, vol. 12, 2017.

SCHLESENER, A. H.; LIMA, M. F. “Reflexões sobre a precarização do trabalho docente no Ensino Superior brasileiro”. Práxis Educativa, vol. 16, 2021.

SOUSA, K. A. A.; ARAÚJO, T. M. E. “Prevalência do vírus da imunodeficiência humana em estudantes universitários: revisão sistemática”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 7, n. 21, 2021.

SOUZA, J. B. R.; SILVA, M. A. J.; NAKADAK, V. E. P. “Desvalorização Docente no Contexto Brasileiro: entre Políticas e Dilemas Sociais”. Ensaios Pedagógicos, vol. 1, n. 2, 2017.

SOUZA, K. R. et al. “A nova organização do trabalho na universidade pública: consequências coletivas da precarização na saúde dos docentes”. Revista Ciência e Saúde Coletiva, vol. 22, n. 11, 2017.

SOUZA, M. C. L.; CARBALLO, F. P.; LUCCA, S. R. “Fatores Psicossociais e Síndrome de Burnout em Professores da Educação Básica”. Psicologia Escolar e Educacional, vol. 27, 2023.

TABELEÃO, V. P.; TOMASI, E.; NEVES, S. F. “Qualidade de vida e esgotamento profissional entre docentes da rede pública de Ensino Médio e Fundamental no Sul do Brasil”. Caderno de Saúde Pública, vol. 27, n. 12, 2011.

TRICCO, A. C. et al. “PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): Checklist and Explanation”. Annals of Internal Medicine, vol. 169, n. 7, 2018.

VEIGA, L. C. G. Fontes de formação de crenças de autoeficácia no Trabalho de professores do ensino fundamental: associações com as dimensões de burnout (Dissertação de Mestrado em Educação). Presidente Prudente: UNOESTE, 2023.

WAGNER, L.; CARLESSO, J. P. P. “Profissão docente: Um estudo do abandono da carreira na contemporaneidade”. Research, Society and Development, vol. 8, n. 6, 2019.

WHO - World Health Organization. “CID-11 para Estatísticas de Mortalidade e Morbidade”. WHO [2018]. Disponível em: . Acesso em: 12/02/2024.

YSLADO, R. et al. “Clima laboral y burnout en profesores universitarios”. Revista Electrónica Interuniversitaria de Formación del Profesorado, vol. 24, n. 3, 2021.