O NEGACIONISMO IDEOLÓGICO NO DISCURSO INAUGURAL DE BOLSONARO EM DAVOS (2019)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Fábio Marques de Souza
Filipe Reis Melo
José Francelino Galdino Neto
Silvia Garcia Nogueira

Resumo

Este texto tem como objetivo analisar o discurso inaugural do presidente Jair Bolsonaro em Davos, Suíça, sob a perspectiva da análise dialógica do discurso. O método utilizado é a teoria dialógica do Círculo de Bakhtin, que permite entender a concepção de linguagem ideológica presente no discurso de Bolsonaro. O resultado da análise mostra que o discurso de Bolsonaro anuncia uma abordagem pragmática e desideologizada em relação às relações internacionais do Brasil, mas esconde uma ideologia implícita que valoriza a ordem e a segurança em detrimento da liberdade e dos direitos individuais. Essa ideologia tem sido refletida nas ações do governo Bolsonaro e tem gerado críticas e preocupações por parte de diversos setores da sociedade. A conclusão é que é preciso questionar as supostas verdades e valores que são defendidos por esses discursos e expor as contradições e os interesses ocultos por trás deles. Além disso, é necessário fortalecer as instituições democráticas e os mecanismos de participação popular, de forma a garantir a transparência e a accountability das decisões governamentais. O negacionismo ideológico presente no discurso de Bolsonaro pode perpetuar preconceitos e discriminações, e é importante combatê-lo para garantir uma sociedade mais justa e igualitária.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUZA, F. M. de .; MELO, F. R.; GALDINO NETO, J. F. .; NOGUEIRA, S. G. . O NEGACIONISMO IDEOLÓGICO NO DISCURSO INAUGURAL DE BOLSONARO EM DAVOS (2019). Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 18, n. 52, p. 231–250, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.11130655. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/4019. Acesso em: 19 maio. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. O Freudismo. São Paulo: Editora Perspectiva, 2006.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010.

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2013.

BARROS, R. Y. V. “A política externa brasileira atual em tempos de pandemia: retrocessos e consequências para o Brasil do futuro”. Revista Ensaios de Geografia, vol. 5, n. 9, 2020.

BRAIT, B. “Análise e teoria do discurso”. In: BRAIT, B. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Editora Contexto, 2006a.

BRAIT, B. “Uma perspectiva dialógica de teoria, método e análise”. Gragoatá, n. 20, 2006b.

BRENNAND, E. G. G. “Prefácio”. In: BRENNAND, E. G. G. Professor, cadê o link?: dossiê ensino remoto emergencial. São Paulo: Editora Mentes Abertas, 2022.

BRUM, E. “O homem mediano assume o poder: o que significa transformar o ordinário em “mito” e dar a ele o Governo do país?”. El País [2019]. Disponível em: . Acesso em: 28/03/2024.

CAMAROTTO, M. “Politização no Itamaraty isola o país no exterior: Relações Exteriores e Meio-Ambiente são foco do quarto balanço do Valor sobre atual governo”. Valor [2022]. Disponível em: . Acesso em: 21/04/2024.

CHAUI, M. S. “Ideologia e educação”. Educação e Pesquisa, vol. 42, 2016.

CHAUI, M. S. A ideologia da competência. São Paulo: Editora Autêntica, 2014.

DESTRI, A.; MARCHEZAN, R. “Análise dialógica do discurso: uma revisão sistemática integrativa”. Revista da ABRALIN, vol. 20, n. 2, 2021.

DÍAZ-CABAL, N. F. “Critical Discourse Analysis: a Quantitative Research Design”. Voice of Research, vol. 12, n. 1, 2023.

FARACO, C. A. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

HIRST, M.; MACIEL, T. “A política externa do Brasil nos tempos do governo Bolsonaro”. SciELO Preprints [2022]. Disponível em: . Acesso em: 23/02/2024.

LIMA, A. “Procedimentos teórico-metodológicos de estudo de gêneros do discurso: atividade e oralidade em foco”. In: BRAIT, B. Dialogismo: teoria e(m) prática. São Paulo: Editora Terracota, 2014.

MACÊDO JÚNIOR, A. M.; et al. “O discurso negacionista no desgoverno Bolsonaro como ‘influenciador’ da mortalidade pela Covid-19: um paralelo entre a biopolítica e a necropolítica”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 15, n. 45, 2023.

MIOTELLO, V. “Ideologia”. In: BRAIT, B. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo: Editora Contexto, 2017.

NASCIMENTO, L. et al. “Não falo o que o povo quer, sou o que o povo quer”: 30 anos (1987-2017) de pautas políticas de Jair Bolsonaro nos jornais brasileiros. Plural, vol. 25, n. 1, 2018.

NOBRE, M. “Bolsonaro”. In: SZWAKO, J.; LUIZ, J. Dicionário dos Negacionismos no Brasil. Recife: Editora Cepe, 2022.

ROUSSO, H. “Foreword”. In: GUDONIS, M.; JONES, B. T. History in a post-truth world: theory and praxis. New York: Routledge, 2020.

SARAIVA, M. G.; SILVA, Á. V. C. “Ideologia e pragmatismo na política externa de Jair Bolsonaro”. Relações Internacionais, n. 64, 2019.

SCHWARCZ, L. M. “Questão racial no Brasil”. In: SCHWARCZ, L. M.; REIS, L. V. S. Negras imagens. São Paulo: Editora da USP, 1996.

SCHWARCZ, L. M. As barbas do imperador: D. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Editora Companhia das Letras, 1998.

SCHWARCZ, L. M. O espetáculo das raças: Cientistas, instituições e questão racial no Brasil - 1870-1930. São Paulo: Editora Cia das Letras, 1993.

SILVA, C. A. F.; BAMPI, A. C. “A extrema direita e os impactos socioterritoriais da antipolítica bolsonarista”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 17, 2024.

SILVA, M. G. “Governo Bolsonaro: notas para um balanço histórico e político” Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 11, n. 32, 2022.

SOUZA, F. M. et al. “O viés ideológico deixará de existir?: nas trilhas do discurso da política externa brasileira”. Letra Magna, vol. 24, 2020.

SOUZA, F. M. Um estudo dialógico de enunciados concretos do discurso da política externa brasileira (2019) (Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais). João Pessoa: UEPB, 2023.

SOUZA, F. M.; MELO, F., NOGUEIRA, S. G. “Constituindo as bases para uma análise dialógica do discurso político”. Saberes: Revista interdisciplinar de Filosofia e Educação, vol. 23, n. 1, 2023a.

SOUZA, F. M.; MELO, F.; NOGUEIRA, S. G. Discurso da política externa brasileira em tempos de Bolsonaro e Araújo. São Paulo: Editora Mentes Abertas, 2023b.

SZWAKO, J.; RATTON, J. L. (org.) Dicionário dos Negacionismos no Brasil. Recife: Editora Cepe, 2022.

VALIM, P.; AVELAR, A. S. “Negacionismo histórico: entre a governamentalidade e a violação dos direitos fundamentais”. Revista Cult, vol. 3, 2020.

VALIM, P.; AVELAR, A. S.; BEVERNAGE, B. “Negacionismo: história, historiografia e perspectivas de pesquisa”. Revista Brasileira de História, vol. 41, n. 87, 2021.

VALLS PEREIRA, L.; HIRST, M. “Making sense of United States-Brazil relations under Bolsonaro”. Latin American Policy, vol. 13, 2022.

VOLÓCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.