A EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A COMUNICAÇÃO E FORMAÇÃO SOCIAL DO SUJEITO

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Francisca Alves de Souza
Gabriel Kafure da Rocha
Debora Maria dos Santos

Resumo

Este estudo reflete sobre a educação não formal diante das limitações da escola tradicional. Inicialmente, contextualizamos a importância do tema. O objetivo geral é analisar a necessidade de integrar abordagens educacionais, destacando a flexibilidade e adaptabilidade da educação não formal. A pesquisa adota a metodologia de revisão bibliográfica, concentrando-se em publicações fundamentais sobre o tema e pesquisa no Google Acadêmico de artigos de 2021 a 2023, focalizando publicações que discutem o impacto da educação não formal na construção da cidadania crítica. Busca-se analisar a necessidade de integrar abordagens educacionais, explorando a flexibilidade e adaptabilidade da educação não formal. Os resultados desta pesquisa ressaltam a importância da aprendizagem colaborativa, interação social e construção coletiva do conhecimento no contexto da educação não formal. Concluímos que repensar o modelo educacional é crucial, reconhecendo a relevância crescente da Educação nos Espaços não formais como modalidade de ensino na sociedade contemporânea.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
SOUZA, F. A. de .; ROCHA, G. K. da; SANTOS, D. M. dos. A EDUCAÇÃO NÃO FORMAL E SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A COMUNICAÇÃO E FORMAÇÃO SOCIAL DO SUJEITO. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 723–740, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10614319. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3243. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

ANGELINI, R. C. “Atributos aos diferentes tipos de educação: formal, não formal e informal”. Anais do II Colóquios de Política e Gestão da Educação. São Carlos: UFSCar, 2021.

ARRUDA, A. L. et al. “Espaços não-formais na educação”. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, vol. 7, n. 9, 2021.

BARBOSA, M. A. P. et al. “Contribuições da educação não-formal em espaços não-formais para a educação básica na percepção de professores”. Revista Relações Sociais, vol. 4 n. 1 2021.

BARTHES, A. “Evolution des éducations environnementales au prisme des finalités sociales égalitaires”. Éducation, Santé, Sociétés, vol. 9, n, 2, 2023.

BEZERRA, R.; NASCIMENTO, F. “Parque Ecológico Bosque Dos Papagaios Em Boa Vista-Rr Como Espaço Público Não Formal Para O Ensino De Ciências Biológicas”. Boletim Conjuntura (BOCA), vol. 4, n. 12, 2020.

BOIKO, A. “Developing Students’ Soft Skills: Integrating Ukraine’s Non-Formal Education Into The European Educational Space Theoretical and Methodical”. Problems of Children and Youth Education, vol. 2, n. 5, 2022.

DANTAS, E. F. et al. “Espaços não formais de ensino: possibilidades de divulgação científica e formação emancipatória”. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, vol. 8 n. 2, 2021.

DIONGUE, N. Étude de l’engagement des étudiants en situation de comodalité: cas des grands groupes du premier cycle (Doctorat en Philosophiae). Quebéc: Univesité de Laval, 2023.

ESSOMBA, M. A. et al. “Education for Sustainable Development in Educating Cities: Towards a Transformative Approach from Informal and Non-Formal”. Education Sustainability, vol. 14, 2022.

FERRER‐FONS, M.; ROVIRA‐MARTÍNEZ, M.; SOLER‐i‐MARTÍ, R. “Youth Empowerment Through Arts Education: A Case Study of a Non‐Formal Education Arts Centre in Barcelona”. Cogitatio, vol. 10, 2022.

FRAQUAS, T.; MARQUES, R. “A Complexidade da Educação Ambiental no Compromisso e Responsabilidade Social Na Pós-Modernidade.” Boletim Conjuntura (BOCA), vol. 1, n. 1, 2019

GADA, H. “Educational Transformation In Formal And Non Formal Learning”. International Journal of Multidiscplinary Education Research, vol. 11, n. 2, 2022.

GOHN, M. G. “Teorias sobre os movimentos sociais: o debate contemporâneo”. Revista Brasileira de Educação, vol. 16, n. 47, 2011.

GUIMARÃES, P.; FARIA-FORTECOËF, C. “A complementaridade entre educação (formal, não formal e informal) e (auto, hetero e eco) formação: uma discussão a partir de autobiografias”. Educação, vol. 46, 2021.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Editora Cortez, 2002.

MARANDINO, M. “Faz sentido ainda propor a separação entre os termos educação formal, não formal e informal?”. Ciência e Educação, vol. 23, n. 4, 2017.

MELIM, L.; RODRIGUES, L. “A educação não-formal como um espaço de liberdade”. In: CAMACHO, M. J.; MARTINS, S. Paulo Freire e a sua pedagogia: crítica, resistência e utopia. Funchal: Editora da UMA, 2022.

OGASSAVARA, D. et al. “Diálogo sobre o aprender: envelhecimento e educação não formal”. Educação e Fronteiras, vol. 13, 2023.

SILVA, J. G.; SANTOS, R. “Contribuições de um espaço não formal para a promoção de ensino escolar contextualizado e interdisciplinar à luz da BNCC”. Actio, vol. 6, n. 1, 2021.

WRIGHT, P.; DOWN, B.; DAVIES, C. “Learning, making and flourishing in non-formal spaces: Participatory arts and social justice”. Sage Journals, vol. 17, n. 1, 2022.