ANSIEDADE MATEMÁTICA EM PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Laôr Fernandes de Oliveira
Janaina Michele de Oliveira Silva

Resumo

A ansiedade matemática é caracterizada por um conjunto específico de reações fisiológicas desagradáveis, como respostas cognitivas e comportamentais a estímulos matemáticos simples ou complexos que exigem o uso de habilidades matemáticas. A ansiedade matemática é mais apropriadamente descrita como padrões de reações comportamentais (fuga e esquiva), cognitivas (regras e autorregeras depreciativas) e fisiológicas desagradáveis diante de situações que envolvem a aplicação de algum conhecimento matemático. A ansiedade matemática tem mostrado interferência no desempenho de tarefas matemáticas, tanto de alunos como de professores. Assim, a presente pesquisa objetivou realizar uma revisão sistemática de artigos empíricos sobre ansiedade matemática em professores que lecionam matemática, publicados entre 2011 e 2021. Os conteúdos abordados nos 6 trabalhos incluídos estão relacionados à ansiedade matemática do professor. Os resultados indicam uma maior tendência de os professores iniciantes apresentarem ansiedade matemática. Esses dados sugerem a importância de se realizar o manejo da ansiedade em professores que estão iniciando o ensino de matemática.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
OLIVEIRA, L. F. de; SILVA, J. M. de O. . ANSIEDADE MATEMÁTICA EM PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 38–53, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10465962. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2984. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Artigos

Referências

ALEXANDER, L.; MARTRAY, C. “The development of an abbreviated version of the Mathematics Anxiety Rating Scale”. Measurement and Evaluation in Counseling and Development, vol. 22, n. 3, 1989.

BALOGLU, M. “Psychometric properties of the statistics anxiety rating scale”. Psychological Reports, vol. 90, n. 1, 2002.

BEKDEMIR, M. “The pre-service teachers’ mathematics anxiety related to depth of negative experiences in mathematics classroom while they were students”. Educational Studies in Mathematics, vol. 75, n. 3, 2010.

BUSH, W. S. “Mathematics Anxiety in Upper Elementary School Teachers”. School Science and Mathematics, vol. 89, n. 6, 1989.

CAMPOS, A. M. A. Ansiedade Matemática vista pelas lentes de professores que ensinam matemática. (Tese de Doutorado em Educação). São Paulo: PUC-SP, 2023.

CARMO, J. S.; SIMIONATO, A. M. “Reversão de ansiedade à matemática: alguns dados da literatura”. Psicologia em Estudo, vol. 17, n. 2, 2012.

CARRILO, J. et al. “O modelo de conhecimento especializado do professor de matemática (MTSK)”. Research in Mathematics Education, vol. 20, n. 3, 2018.

DORNELES, B. V.; FRANÇA, A. L. B. C. “Ansiedade Matemática em Professores Brasileiros: retratos iniciais da literatura”. Educação Matemática em Revista, vol. 26, n. 73, 2021.

ESQUIVEL-GÁMEZ, I.; BARRIOS-MARTÍNEZ, F. L.; GÁLVEZ-BUENFIL, K. E. “Memoria operativa, ansiedad matemática y habilidad aritmética en docentes de educación básica en formación”. Educación Matemática, vol. 32, n. 2, 2020.

FRANKENSTEIN, M. Relearning mathematics: A different third R--radical math(s). Londres: Free Association Books, 1989.

HEMBREE, R. “A natureza, os efeitos e o alívio da ansiedade matemática”. Review of Educational Research, vol. 2, n. 1, 1990.

KARP, K. S. “Elementary school teachers' attitudes toward mathematics: The impact on students' autonomous learning skills”. School Science and Mathematics, vol. 91, n. 6, 1991.

MARKOVITS, Z. “Beliefs hold by pre-school prospective teachers toward mathematics and its teaching”. Procedia-Social and Behavioral Sciences, vol. 11, n. 1, 2011.

NÚÑEZ-PEÑA, M. I. et al. “The single-item math anxiety scale: An alternative way of measuring mathematical anxiety”. Journal of Psychoeducational Assessment, vol. 32, n. 4, 2014.

PHILIPP, R. A. “Mathematics teachers’ beliefs and affect”. Second Handbook of Research on Mathematics Teaching and Learning, vol. 1, n. 1, 2007.

SANTOS, F. H. Discalculia do desenvolvimento. São Paulo: Editora Pearson Clinical Brasil, 2017.

SARI, M. H. “Developing a mathematics teaching anxiety scale for classroom teachers”. Elementary Education Online, vol. 13, n. 4, 2014.

SUINN, R. M.; WINSTON, E. H. “The mathematics anxiety rating scale, a brief version: psychometric data”. Psychological Reports, vol. 92, n. 1, 2003.

WILSON, S. “I Was in Year 5 and I Failed Maths: Identifying the Range and Causes of Maths Anxiety in First Year Pre-Service Teachers”. Proceedings of the 38th Annual Conference of the Mathematics Education Research Group of Australasia. Sunshine Coast: MERGA, 2015.

YORULMAZ, A.; ALTINTAS, S.; SIDEKLI, S. “Investigation of the effects of mathematical thinking states of form teachers on their mathematics teaching anxieties”. European Journal of Educational Research, vol. 6, n. 4, 2017.