“LAKAY SE LAKAY” SOLIDARIEDADE INFORMATIVA ENTRE OS HAITIANOS NO BRASIL DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ethol Exime

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo analisar a relação entre os haitianos do grupo Whatsapp (Haitianos no Brasil) a partir da perspectiva da solidariedade durante a pandemia da Covid-19 e os impactos da desigualdade racial na vida dos imigrantes haitianos no Brasil. Procurou-se responder: como se pode explicar a existência de solidariedade entre os haitianos no contexto pandémico? Optou-se pela metodologia de análise de conteúdo, utilizada para analisar os dados de 35 respondentes, obtidos num primeiro momento por um questionário composto por 14 perguntas e num segundo momento por um breve questionário de 4 perguntas. Para obter melhores resultados de uma investigação qualitativa como esta, usou-se a teoria do funcionalismo, que permite uma análise completa e profunda da solidariedade. Conclui-se que a solidariedade no contexto haitiano acontece através de trocas de informação para ofertas de emprego, rendas e alimentos a baixo custo, especialmente durante o frágil momento da pandemia da Covid-19.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
EXIME, E. “LAKAY SE LAKAY” SOLIDARIEDADE INFORMATIVA ENTRE OS HAITIANOS NO BRASIL DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 16, n. 46, p. 178–206, 2023. DOI: 10.5281/zenodo.8423644. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/2301. Acesso em: 27 fev. 2024.
Seção
Artigos

Referências

AHLERT, A. “Ensino e pesquisa: uma dialética necessária”. Caderno de Educação Física e Esporte, vol. 3, n. 2, 2001.

ALBUQUERQUE, M. D. S. V. D. et al. “Equity and the inclusion of social groups in health policy: the case of the Brazilian city of Recife”. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, vol. 11, 2011.

ARAÚJO, E. M.; NOGUEIRA, E. N. N. C.; GUERRA, A. L. R. “Lei 10.639/2003: a educação étnico-racial como uma linha dos direitos humanos”. Contribuciones a las Ciencias Sociales, vol. 16, n. 9, 2023.

BAENINGER, R. et al. Haitian immigration in Brazil. São Paulo: Paco Editorial. 2017.

BARDIN, L. Content Analysis. Lisbon: Presses Universitaires de France, 1977.

BERNARDINO-COSTA, J. et al. “Radiografia das políticas de ação afirmativa na pós-graduação das universidades federais”. Dados, vol. 67, 2023.

BRASIL. Lei n. 7. 716, de 05 de janeiro de 1989. Brasília: Planalto, 1989. Disponível em: . Acesso em: 10/09/2023.

CALHOUN, C. “Nationalism and ethnicity”. Annual Review of Sociology, vol. 19, n. 1, 1993.

CAMPELLO, T. et al. “Faces da desigualdade no Brasil: um olhar sobre os que ficam para trás”. Saúde Em Debate, vol. 42, 2018.

CARLEIAL, A. N. “Trabalho e redes de solidariedade aos migrantes”. Scripta Nova: Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, vol. 6. 2002.

CAVALCANTI, L.; OLIVEIRA, T.; MACEDO, M. “Imigração e Refúgio no Brasil”. Brasília: OBMigra, 2020.

CAVALCANTI, L.; OLIVEIRA, T.; MACEDO, M. Executive Summary: Immigration and Refuge in Brazil. The insertion of the immigrant, refugee, and refugee applicant in the formal labor market. Brasília: OBMigra. 2019.

CORDOVIL, D. “On the border between culture and religion. Public policies for Afro-Brazilian religions in Brazil”. Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology, vol. 11, p. 2014.

DRAIBE, S. M. “As políticas sociais e o neoliberalismo-reflexões suscitadas pelas experiências latino-americanas”. Revista USP, n. 17, 1993.

DURKHEIM, É. Da Divisão do Trabalho Social. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1999.

DURKHEIM, É. O suicídio estudo de sociologia. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2000.

DURKHEIM, É. Da divisão do trabalho social. São Paulo: Editora Martins Fontes, 1977.

ESMAN, M. J. “Ethnic politics”. In: ESMAN, M. J. Ethnic Politics. New York: Cornell University Press. 2018.

EXIME, E. et al. “Extension project: social inclusion and inclusion in western Paraná, Brazil”. Research, Society and Development, vol. 10, n. 14, 2021b.

EXIME, E. et al. “Identity, culture and environmental practices among Pomeranian descendants in western Paraná”. Research, Society and Development, vol. 11, n. 7, 2022.

EXIME, E. et al. “The role of international cooperation in the development of Haitian agriculture against hunger and poverty”. Research, Society and Development, vol. 10, n. 14, 2021a.

EXIME, E.; GONZALEZ, A. C.; AHLERT, A. “haitianos no brasil: A imigração como sentimento de uma dívida eterna dos brasileiros”. Humanidades e Inovação, vol. 9, n. 1, 2022.

GUADAGNO, L. Migrants and the COVID-19 pandemic: An initial analysis. Geneva: International Organization for Migration, 2020.

HANDERSON, J. Diaspora: As dinâmicas da mobilidade haitiana no Brasil, no Suriname e na Guiana Francesa (Tese de Doutorado em Antropologia Social). Rio de Janeiro: UFRJ, 2015.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Distribuição de ajuda emergencial atinge 29,4 milhões de domicílios em junho”. IBGE [2020]. Disponível em: . Acesso em: 11/05/2023.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Número de trabalhadores em licença por pandemia na 3ª semana de julho cai para 6,2 milhões”. IBGE [2020]. Disponível em: . Acesso em: 11/05/2023.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. “Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua”. IBGE [2020]. Disponível em: . Acesso em: 11/05/2023.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Síntese dos indicadores de 2009. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

JACCOUD, L. D. B.; BEGHIN, N. Desigualdades Raciais no Brasil: um balanço da intervenção governamental. Brasília: Ipea, 2002.

KLASSEN, S.; MURPHY, S. “Equity as both a means and an end: Lessons for resilient food systems from COVID-19”. World Development, vol. 136, 2020.

LIMA LINHARES, A. C. et al. “Cotas na educação para quem? A política de ação afirmativa de reserva de vagas numa universidade federal no sul do Brasil”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 14, n. 41, 2023

LINARES, F. “Funcionalismo, reduccionismo y sistemas cumulativos. ¿Qué tipo de teoría social analítica necesitamos?”. Revista Internacional de Sociología, vol. 70, n. 2, 2012.

MAXQDA. “Qualitative Data Analysis Software”. MAXQDA [2021]. Disponível em: . Acesso em: 17/09/2023.

MELLO, S. V. “Socioeconomic Profile of Refugees in Brazil: Inputs for Policy Making”. UNHCR [2019]. Available in: . Access in: 23/09/2023.

MORAES, I. A. et al. “Haitian immigration to Brazil: causes and challenges”. Conjuntura Austral, vol. 4, n. 20, 2013.

NASCIMENTO, F. L.; PACHECO, A. E. S. D. “Sistema de saúde público no Brasil e a pandemia do novo coronavírus”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 2, n. 5, 2020.

OLIVEIRA, C. L. “Um apanhado teórico-conceitual sobre a pesquisa qualitativa: tipos, técnicas e características”. Revista Travessias, vol. 4, 2008.

OLIVEIRA, F. “Ser negro no Brasil: alcances e limites”. Estudos Avançados, vol. 18, 2004.

OLIVEIRA, J. S. A. et al. “Refugees and access to employment in Brazil: implications for health and sociability”. Revista da Escola de Enfermagem da USP, vol. 57, 2023.

OLIVEIRA, N. “Fronteiras coletivas e repertórios etnorraciais no Brasil contemporâneo”. Sociologia, Problemas e Práticas, n. 85, 2017.

OLIVEIRA, T. “The transition in migration legislation: an empirical study for the period 1980-2019”. PERIPLES, Journal of Migration Research, vol. 4, n. 2, 2020.

PACHI, P. “A precarização do trabalho do imigrante haitiano em São Paulo”. Travessia: Revista do Migrante, n. 88, 2021.

QUEIROZ, M. I. P. “Sobre Durkheim e As regras do método sociológico”. Ciência e Trópico, vol. 23, 1995.

RAMOS, A. R. Indigenism: ethnic politics in Brazil. Madson: University of Wisconsin Press, 1998.

REIS, S. C. G. “Os pressupostos funcionalistas da teoria da modernização”. Revista Habitus, vol. 14, n. 1, 2016.

RIBEIRO, C. A. C. “Class, race and social mobility in Brazil”. Dados, vol. 49, n. 4, 2006.

ROCHA, E. “A captura de novos sentidos na história-gênero e etnia”. Diálogos, vol. 4, n. 1, 2000.

ROMERO, J. A. R.; SILVA, F. A. M. “Relação entre as condições socioeconômicas e a incidência da pandemia da covid-19 nos municípios do Ceará”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 3, n. 7, 2020.

SANTOS, B. D. S. “Modernity, identity and border culture”. Tempo Social, vol. 5, n. 1, 1993.

SANTOS, M. et al. “Ethnic/Racial disparity in Mortality from COVID-19: data for the Year 2020 in Brazil”. Spatial Demography, vol. 11, n. 1, 2023.

SANTOS, R. E. “O movimento negro e a luta pelas políticas de promoção da igualdade racial no Brasil”. Kwanissa: Revista de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros, vol. 1, n. 1, 2018.

SANTOS, S. A. “Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, Questão Racial”. Mercado de Trabalho e Justiça Trabalhista, vol. 76, n. 3, 2010.

SANTOS, S. Q. D. S.; MACHADO, V. L. D. C. “Políticas públicas educacionais: antigas reivindicações, conquistas (Lei 10.639) e novos desafios”. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, vol. 16, 2008.

SEGATA, J.; GRISOTTI, M.; PORTO, R. “COVID-19 in Brazil”. Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology, vol. 19, 2022.

SEGATTO, C. I.; ALVES, M. A.; PINEDA, A. “Uncivil society and social policies in Brazil: The backlash in the gender, sexual, and reproductive rights and ethnic and racial relations fields”. Public Administration and Development, vol. 43, n. 1, 2023.

SHULMAN, S. “National integration and foreign policy in multiethnic states”. Nationalism and Ethnic Politics, vol. 4, n. 4, 1998.

SILVA, A. T. “Covid-19, guerra sem trégua”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 7, n. 21, 2021.

SILVA, C..; SANTIAGO, E. “Historia y cultura afro-brasileña: una política curricular de afirmación de la población negra en Brasil”. Educación, vol. 25, n. 48, 2016.

SILVA, L. S. et al. “Working conditions and lack of information on the impact of COVID-19 among health workers”. Brazilian Journal of Occupational Health, vol. 45, 2020.

SILVA, M. G. “Capitalismo, divisão do trabalho e educação em Durkheim”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 7, n. 20, 2021.

SILVEIRA, G. E. et al. “Diálogos entre os clássicos da sociologia e o Direito: Émile Durkheim, Max Weber e Karl Marx”. Revista de Estudos Interdisciplinares, vol. 5, n. 2, 2023.

SIMÕES, A.; CAVALCANTI, L.; PEREDA, L. “Imigração e Refúgio no Brasil”. In: BRASIL: Migração: Movimentação do trabalhador migrante no mercado de trabalho formal. Brasília: OBMigra. 2019.

SOLOUKI, D. G.; SOUZA, C. G. “Vida em modo de espera: repercussões da Covid-19 para haitianas residentes na capital do Brasil”. Plural: Antropologías desde América Latina y del Caribe, n. 10. 2022.

VARES, S. F. “Solidariedade mecânica e solidariedade orgânica em Émile Durkheim: dois conceitos e um dilema”. Mediações: Revista de Ciências Sociais, vol. 18, n. 2, 2013.

YUSRIFA, F.; MURTININGSIH, S. “'Arisan Rukun': The Cultural Strategy of the Lahendong Community, North Sulawesi in Maintaining Brotherhood Ties from Generation to Generation (Study of Social Solidarity Theory of Emile Durkheim)”. Digital Press Social Sciences and Humanities, vol. 9, 2023.