O ENSINO DE PSICOLOGIA SOCIAL NA FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL: UMA EXPERIÊNCIA EM PARALAXE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Renan Vieira de Santana Rocha

Resumo

O cenário educacional contemporâneo no âmbito do Serviço Social tem sido marcado por constantes transformações, demandando uma revisão crítica e inovadora no ensino de disciplinas fundamentais, como a Psicologia Social. Este artigo, portanto, tem por objetivo lançar luz sobre as perspectivas pedagógicas e as possibilidades educacionais que emergem na contemporaneidade do Ensino de Psicologia Social na Formação em Serviço Social, delineando-as a partir da vivência docente do autor. Metodologicamente, utilizou-se como referência o Relato de Experiência, método de pesquisa e redação científica que se ancora na vivência de uma ou mais autoras e autores acerca de determinado contexto, articulando-se intimamente a prática e a teoria. Ao analisar a interseção entre a Psicologia Social e o Serviço Social, como resultados, buscamos não apenas compreender as teorias e os conceitos fundamentais desta primeira, mas também explorar abordagens pedagógicas que promovam uma formação mais qualificada, crítica e alinhada às demandas e desafios do presente para a segunda. Logo, para tal, examinamos uma experiência docente na interface interdisciplinar em tela, identificando possibilidades para o Ensino Superior de Psicologia Social aos estudantes de Serviço Social, propondo, outrossim, um esboço de ensino estruturado em três pilares curriculares centrais (Introdução à Psicologia Social; História da Psicologia Social; Contemporaneidade da Psicologia Social). São desenvolvidos, de tal modo, os temas centrais e autores fundamentais que podem auxiliar no desenvolvimento da disciplina como um todo, conforme sugerido. Por conclusão, reforçamos que não há quaisquer desejos de hegemonizar ou homogeneizar o ensino na interface aqui em tela, mas sim uma profunda vontade de compartilhar uma experiência exitosa e de produzir diálogos com pares que, em diferentes espaços educacionais, também se aventuram no Ensino de Psicologia Social, focado em complexidades sociais contemporâneas, para diferentes áreas profissionais – junto ao Serviço Social, e mais além.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
ROCHA, R. V. de S. . O ENSINO DE PSICOLOGIA SOCIAL NA FORMAÇÃO EM SERVIÇO SOCIAL: UMA EXPERIÊNCIA EM PARALAXE. Boletim de Conjuntura (BOCA), Boa Vista, v. 17, n. 49, p. 654–676, 2024. DOI: 10.5281/zenodo.10608122. Disponível em: https://revista.ioles.com.br/boca/index.php/revista/article/view/3239. Acesso em: 26 fev. 2024.
Seção
Ensaios

Referências

ANTUNES, M. A. M. “A Psicologia no Brasil: Um Ensaio sobre suas Contradições”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 32, 2012.

BARRETO, C. L. B. T.; MORATO, H. T. P. “A Dispersão do Pensamento Psicológico”. Boletim de Psicologia, vol. 58, n. 129, 2008.

BICALHO, P. P. G.; KASTRUP, V.; REISHOFFER, J. C. “Psicologia e Segurança Pública: Invenção de Outras Máquinas de Guerra”. Psicologia e Sociedade, vol. 24, n. 01, 2012.

BRAMBILLA, B. B. “Estado Patriarcal e Políticas para Mulheres: Da Luta pela Equidade de Gênero ao Caso de Polícia”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 05, n. 13, 2020.

BRAMBILLA, B. B. et al. (orgs.). A Psicologia no Sistema Único de Assistência Social (SUAS): Fundamentos, Desafios e Horizontes Teórico-Metodológicos. Salvador: Diálogos Editorial, 2023.

BRAMBILLA, B. B.; KAHHALE, E. M. S. P. “Por Mais Sentipensar na Pesquisa-Ação-Participativa Clínica em Psicologia: Rumos Descoloniais para Além do Estudo de Caso”. Boletim de Conjuntura (BOCA), vol. 14, n. 41, 2023.

BREAKWELL, G. M.; ROWETT, C. Social Work: The Social Psychological Approach. New York City: Springer Publishing Company, 2012.

BRIGAGÃO, J.; NASCIMENTO, V. L. V.; SPINK, P. K. “As Interfaces entre Psicologia e Políticas Públicas e a Configuração de Novos Espaços de Atuação”. Revista de Estudos Universitários, vol. 37, n. 1, 2011.

CALEGARE, M. G. A. “Abordagens em Psicologia Social e seu Ensino”. TransFormações em Psicologia, vol. 3, n. 2, 2010.

CARONE, I.; BENTO, M. A. S. (orgs.). Psicologia Social do Racismo: Estudos sobre Branquitude e Branqueamento no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2002.

CORDEIRO, M. P.; SPINK, M. J. P. “Apontamentos sobre a História da Psicologia Social no Brasil”. Estudos e Pesquisas em Psicologia, vol. 18, n. 4, 2018.

CORREIA, S. B.; VIANA, L. M. M. “Identidade Indígena: Olhares a partir da Psicologia Social”. Fractal: Revista de Psicologia, vol. 35, 2023.

COSTA, P. H. A. “A Questão Social na Psicologia Social: Uma Revisão da Literatura”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 40, 2020.

CURADO, J. C.; JACÓ-VILELA, A. M. “Estudos de Gênero na Psicologia (1980-2016): Aproximações e Distanciamentos”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 41, 2021.

DALTRO, M. R.; FARIA, A. A. “Relato de Experiência: Uma Narrativa Científica na Pós-Modernidade”. Estudos e Pesquisas em Psicologia, vol. 19, n. 1, 2019.

DANIELS, L. M.; GOEGAN, L. D.; PARKER, P. C. “The Impact of COVID-19 Triggered Changes to Instruction and Assessment on University Students’ Self-Reported Motivation, Engagement and Perceptions”. Social Psychology of Education, vol. 24, n. 1, 2021.

DAVID, E. C. et al. (orgs.). Racismo, Subjetividade e Saúde Mental: O Pioneirismo Negro. São Paulo: Editora Hucitec, 2021.

DING, R.; HE, W.; WANG, Q. “A Comparative Analysis of Emotion-Related Cultural Norms in Popular American and Chinese Storybooks”. Journal of Cross-Cultural Psychology, vol. 52, n. 2, 2021.

DOLEV-AMIT, T.; RUBIN, A.; ZILCHA-MANO, S. “Is Awareness of Strengths Intervention Sufficient to Cultivate Wellbeing and Other Positive Outcomes?”. Journal of Happiness Studies, vol. 22, n. 2, 2021.

EDWARDS, J. P.; SOLOMON, P. L. “Explaining Job Satisfaction Among Mental Health Peer Support Workers”. Psychiatric Rehabilitation Journal, vol. 46, n. 3, 2023.

EIDELWEIN, K. “Psicologia Social e Serviço Social: Uma Relação Interdisciplinar na Direção da Produção de Conhecimento”. Revista Textos e Contextos, vol. 6, n. 2, 2007.

FERREIRA, M. C. “A Psicologia Social Contemporânea: Principais Tendências e Perspectivas Nacionais e Internacionais”. Psicologia: Teoria e Pesquisa, vol. 26, 2010.

FIGUEIREDO, L. C. “Convergências e Divergências: A Questão das Correntes de Pensamento em Psicologia”. Trans-In-Formação, vol. 4, 2012.

FIGUEIREDO, L. C. Matrizes do Pensamento Psicológico. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1991.

FLAMANT, N. et al. “‘Help, My Teacher Is Pressuring Me!’ The Role of Students’ Coping with Controlling Teaching in Motivation and Engagement”. Motivation and Emotion, vol. 47, n. 5, 2023.

GARLINGTON, T. et al. “Bringing Social Justice into the Statistics Classroom”. Teaching of Psychology, vol. 48, n. 3, 2021.

GESSER, M.; NUERNBERG, A. H.; TONELI, M. J. F. “A Contribuição do Modelo Social da Deficiência à Psicologia Social”. Psicologia & Sociedade, vol. 24, n. 3, 2012.

GONÇALVES FILHO, J. M. “Humilhação Social – Um Problema Político em Psicologia”. Psicologia USP, vol. 9, n. 2, 1998.

GONZÁLEZ REY, F. L. Sujeito e Subjetividade. São Paulo: Editora Thomson, 2005.

HONG, J.; LEE, Y.; YE, J. “Procrastination Predicts Online Self-Regulated Learning and Online Learning Ineffectiveness during the Coronavirus Lockdown”. Personality and Individual Differences, vol. 174, 2021.

HOURIGAN, K. L. “Girls Try, Boys Aim High: Exposing Difference in Implied Ability, Activity, and Agency of Girls Versus Boys in Language on McDonald’s Happy Meal Boxes”. Sex Roles, vol. 84, n. 7, 2021.

IAMAMOTO, M. V. O Serviço Social na Contemporaneidade: Trabalho e Formação Profissional. São Paulo: Editora Cortez, 2006.

LANE, S. T. M.; CODO, W. (orgs.). Psicologia Social: O Homem em Movimento. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

LANE, S. T. M.; SAWAIA, B. B. (orgs.). Novas Veredas da Psicologia Social. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

LEUE, A.; BEAUDUCEL, A. “A Facet Theory Approach for the Psychometric Measurement of Conflict Monitoring”. Personality and Individual Differences, vol. 171, 2021.

MARONEZE, L. F. Z.; FORTUNA, S. L. A. “A Dimensão Investigativa na Formação em Serviço Social a partir das Diretrizes Curriculares de 1996”. Em Pauta: Teoria Social e Realidade Contemporânea, vol. 21, n. 52, 2023.

MARTÍN-BARÓ, I. “O Papel do Psicólogo”. Estudos de Psicologia, vol. 2, n. 1, 1997.

MELSON-SILIMON, A.; SPIVEY, B. N.; SKINNER-DORKENOO, A. L. “Teaching & Learning Guide for: The Construction of Racial Stereotypes and How They Serve as Racial Propaganda”. Social and Personality Psychology Compass, vol. 18, n. 1, 2024.

MORAN, T. et al. “Can (Instructions About) Stimulus Pairings Influence Automatic and Self-Reported Evaluations in the Presence of More Diagnostic Evaluative Information?”. Personality and Social Psychology Bulletin, vol. 47, n. 8, 2021.

MOTA, A. E.; RODRIGUES, M. “Legado do Congresso da Virada em Tempos de Conservadorismo Reacionário”. Revista Katálysis, vol. 23, n. 2, 2020.

NALIPAY, M. J. N. et al. “Teachers with a Growth Mindset Are Motivated and Engaged: The Relationships among Mindsets, Motivation, and Engagement in Teaching”. Social Psychology of Education, vol. 24, n. 6, 2021.

O’CONNOR, C. “Pivoting in a Pandemic: Promoting Socially Critical Learning in Virtual Delivery of a Large Introductory Social Psychology Module”. Psychology Teaching Review, vol. 28, n. 1, 2022.

PAIVA, I. L.; OLIVEIRA, I. F.; VALENÇA, D. A. “Marxismo e Psicologia: Aportes para uma Reflexão Materialista sobre o Indivíduo”. Revista Direito e Práxis, vol. 9, n. 3, 2018.

PAIVA, V. “A Psicologia redescobrirá a Sexualidade?”. Psicologia em Estudo, vol. 13, n. 4, 2008.

PALMA-GARCÍA, M. O.; HOMBRADOS-MENDIETA, I. “Resilience and Personality in Social Work Students and Social Workers”. International Social Work, vol. 60, n. 1, 2017.

PARKER, I. Revolution in Psychology: Alienation to Emancipation. London: Pluto Press, 2007.

PAULO NETTO, J. “Cinco Notas a Propósito da ‘Questão Social’”. Revista Temporalis, vol. 2, n. 3, 2001.

RABELO, D. F.; SILVA, J. “Vulnerabilidades em Idosos: Saúde, Suporte Social, Chefia e Sustento Familiar”. Saúde e Pesquisa, vol. 14, 2021.

RADEY, M.; FIGLEY, C. R. “The Social Psychology of Compassion”. Clinical Social Work Journal, vol. 35, 2007.

RENSTRÖM, E. A.; GUSTAFSSON SENDÉN, M.; LINDQVIST, A. “Gender Stereotypes in Student Evaluations of Teaching”. Frontiers in Education, vol. 5, 2021.

RIVERA, G. N. et al. “When Race Trumps Political Ideology: Black Teachers Who Advocate for Social Responsibility Are Penalized by Both Liberals and Conservatives”. Personality and Social Psychology Bulletin, vol. 48, n. 1, 2022.

RODRÍGUEZ-IZQUIERDO, R. M. “Does Service Learning Affect the Development of Intercultural Sensitivity? A Study Comparing Students’ Progress in Two Different Methodologies”. International Journal of Intercultural Relations, vol. 82, 2021.

SANTOS, A. O.; SCHUCMAN, L. V.; MARTINS, H. V. “Breve Histórico do Pensamento Psicológico Brasileiro sobre Relações Étnico-Raciais”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 32, 2012.

SANTOS, L. N.; MOTA, A. M. A.; SILVA, M. V. O. “A Dimensão Subjetiva da Subcidadania: Considerações sobre a Desigualdade Social Brasileira”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 33, n. 3, 2013.

SAWAIA, B. B. (org.). As Artimanhas da Exclusão: Análise Psicossocial e Ética da Desigualdade Social. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2001.

SAWAIA, B. B. “Psicologia e Desigualdade Social: Uma Reflexão sobre Liberdade e Transformação Social”. Psicologia e Sociedade, vol. 21, n. 3, 2009.

SAWAIA, B. B.; FIGUEIREDO, E. B. G. “Psicologia Social e o Estudo da Desigualdade: Reflexões para o Debate”. Psicologia em Revista (Belo Horizonte), vol. 25, n. 2, 2019.

SENHORAS, E. M.; BRAMBILLA, B. B. (orgs.). Assistência Social: Agendas Contemporâneas. Boa Vista: Editora IOLE, 2023.

SERRANO, C. et al. “Future-Oriented Coping: Dispositional Influence and Relevance for Adolescent Subjective Wellbeing, Depression, and Anxiety”. Personality and Individual Differences, vol. 180, 2021.

SOUSA, A. P.; MACEDO, J. P. “População em Situação de Rua: Expressão (Im)Pertinente da ‘Questão Social’”. Psicologia: Teoria e Pesquisa, vol. 35, 2019.

SOUZA, W. A.; COSTA-ROSA, A.; BENELLI, S. J. “Possibilidades nos Modos de Tratar a População em Situação de Rua”. Psicologia: Ciência e Profissão, vol. 39, 2019.

SPOSATI, A. “Pesquisa e Produção de Conhecimento no Campo do Serviço Social”. Revista Katálysis, vol. 10, 2007.

TAM, K.; LEUNG, A. K.; KHAN, S. “The New Normal of Social Psychology in the Face of the COVID‐19 Pandemic: Insights and Advice from Leaders in the Field”. Asian Journal of Social Psychology, vol. 24, n. 1, 2021.

TOMLIN, K. A.; METZGER, M. L.; BRADLEY-GEIST, J. “Removing the Blinders: Increasing Students’ Awareness of Self-Perception Biases and Real-World Ethical Challenges Through an Educational Intervention”. Journal of Business Ethics, vol. 169, n. 4, 2021.

TRASSI, M. L. Adolescência-Violência: Desperdício de Vidas. São Paulo: Editora Cortez, 2006.

VICENTIN, M. C. G.; TAKEITI, B. A. “Vidas Menores, Política das Intensidades”. Clínica e Cultura, vol. 8, n. 1, 2019.

WU, D. C.; KIM, H. S.; COLLINS, N. L. “Teaching & Learning Guide for: Perceived Responsiveness Across Cultures – The Role of Cultural Fit in Social Support Use”. Social and Personality Psychology Compass, vol. 15, n. 11, 2021.

YUAN, L. et al. “Learning Behavior Evaluation Model and Teaching Strategy Innovation by Social Media Network Following Learning Psychology”. Frontiers in Psychology, vol. 13, 2022.

ZHANG, C. “Research on the Application of Social Psychology in Business Administration Teaching”. Psychiatria Danubina, vol. 34, 2022.

ŽIŽEK, S. A Visão em Paralaxe. São Paulo: Editora Boitempo, 2008.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)